sábado, 12 de dezembro de 2009

SANTA CATARINA : O SONHO DA CICLOVIA - PARTE I

O exemplo de Copenhague

De acordo com o presidente da União de Ciclistas do Brasil (UCB), Antonio Carlos de Mattos Miranda, o uso de bicicleta como transporte público é grande no exterior.

Um dos exemplos é Copenhague que tem 350 quilômetros de ciclovias. Isso fez com que 37% das pessoas utilizem bicicleta como principal meio de transporte. Elas têm preferência nos cruzamentos e semáforos, o que é motivo de orgulho para seus habitantes. Até 2015, as autoridades esperam que 50% da população prefira as bicicletas. A maior avenida da cidade, de 14,3 quilômetros, passou a ser exclusiva para bicicletas e para o transporte público. Hamburgo e Munique, na Alemanha, e Roterdã e Amsterdã, na Holanda, também são bons exemplos do uso de bicicleta.

No Brasil, de acordo com a UCB, as cidades do Rio, Praia Grande e Teresina são as que possuem as melhores infraestruturas cicloviárias no Brasil. A capital fluminense conta com 140 quilômetros de ciclovia.

Pedalando pelo planeta

Na quarta-feira, cerca de 150 ciclistas de Florianópolis participaram do ato Pedal pelo Clima. Assim como em diversos lugares do mundo, os catarinenses reuniram material sobre o evento e enviaram as informações para Copenhague, onde acontece a Conferência da ONU de Mudanças Climáticas. O DC coletou algumas opiniões sobre o lado positivo e negativo de pedalar na Capital.

Ciclovias pelo Estado
FORQUILHINHA
As ciclovias estão nos bairros Saturno, Vila Franca e parte do Ouro Negro. De acordo com o engenheiro da Secretaria de Obras Ademar Back, o projeto de ciclovias envolve uma malha de 10 quilômetros. Esta é a primeira fase de implantação, que vai até o Centro da cidade. Depois do Centro até outros bairros haverá a construção de uma avenida com ciclovia junto ao canteiro central.
CRICIÚMA
Apenas dois trechos de duas rodovias têm espaço para os ciclistas. Na Rodovia Luiz Rosso e Avenida Universitária, que estão em fase de revitalização, tiveram as pistas alargadas para receber os ciclistas. Conforme o arquiteto e urbanista da prefeitura Giuliano Colossi uma das diretrizes do plano Diretor é oferecer rotas acessíveis às avenidas que ligam um bairro a outro. O segmento que mais usa a bicicleta como meio de transporte na cidade é o de construção civil. No início da manhã e no final da tarde são registrados maior volume de ciclistas pela cidade.
BLUMENAU
A cidade conta com cerca de 48 quilômetros de ciclovias. A intenção é chegar a 145 quilômetros até o fim do ano que vem. O município também tem um sistema de aluguel de bicicletas, assim como no Rio, Recife, Taubaté, São José dos Campos e Guarulhos. O interessado pode comprar passes diários (R$ 10), de três dias (R$ 15), semestrais (50) e anuais (R$ 100). As estações para o aluguel estão espalhadas por cinco pontos. O cadastro é feito pelo site www.mobilicidade.com.br.
JOINVILLE
Conhecida com a cidade das bicicletas, Joinville tem 73 quilômetros de ciclovias. De acordo com Vladimir Tavares, diretor-executivo do Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville (IPPUJ), a meta é chegar a 285 quilômetros, mas não há data para a conclusão. No atual plano de governo, a meta é de chegar a 180 quilômetros de ciclovia. Só para o período 2010 e 2011 Joinville tem aprovados financiamentos para mais 80 quilômetros.
LAGES
Há duas ciclovias. Uma construída durante a revitalização da Avenida Dom Pedro II, entre 2005 e 2007, ligando os bairros Centenário e Coral em um trecho superior a cinco quilômetros. A outra, de cerca de dois quilômetros, está em construção na Rua Papa João XXIII, entre o Bairro Petrópolis e a área industrial, na BR-116. Em 2010, a prefeitura pretende iniciar as obras de revitalização da Avenida Duque de Caxias, entre o Centro e a BR-282. O projeto, orçado em R$ 4 milhões, prevê a construção de uma ciclovia no canteiro central, com dois quilômetros de comprimento por três metros de largura.
NA INTERNET
Dois blogs de Audálio Vieria Júnior
http://bbb-ajr.blogspot.com (conta as aventuras) e http://pedalafloripa.blogspot.com (informações sobre ciclismo, principalmente em Florianópolis)
O que tem na Capital
Centro da cidade
- Avenida Beira-Mar Norte - 9.600 metros
- Avenida Hercílio Luz - 1.200 metros
- Agronômica (Hospital Infantil/ Beiramar Shopping) - 1.600 metros
- Udesc - 700 metros
- Itacorubi (no elevado) - 1.050 metros
- Itacorubi (Av. da Saudade) - 1.600 metros
Sul da Ilha
- Via Expressa Sul - 4.800 metros
- Campeche (Avenida Pequeno Príncipe) - 2.800 metros
- Fazenda Rio Tavares (SC-405) - 1.100 metros
- Armação do Pântano do Sul (SC-406) 3 500 metros
- Ribeirão da Ilha (Rodovia Baldicero Filomeno) - 4.700 (em finalização)
Norte da Ilha
- Canasvieiras (Avenida das Nações) - 700 metros
- Canasvieiras (Acadepol) - 400 metros
- Canasvieiras (Tican) - 900 metros
- Ingleses (SC-403) - 4.000 metros
- Cachoeira/Ponta das Canas (Rodovia Luiz Boiteux Piazza) - 2.800 metros
Total: 40.950 metros de ciclovias
OBRAS APROVADAS OU EM EXECUÇÃO
- Avenida Beira-Mar Continental - 2.300 metros (em execução)
- Abraão (ligação com a Beira-Mar de São José) - 360 metros (em execução)
- Santa Mônica (Avenida Madre Benvenuta) - 1.600 metros (em aprovação)
- Lagoa da Conceição (Osni Ortiga/Porto da Lagoa) - 2.600 metros (aguarda recursos)
- Ingleses (João Gualberto Soares) - 2.200 metros (aguarda recursos)
Fonte: Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (Ipuf)
****************************************
FONTE : DIÁRIO CATARINENSE, 12/12/2009.

Nenhum comentário: