terça-feira, 31 de outubro de 2017

Fundação SOS MATA ATLÂNTICA



31 de Outubro de 2017
nº. 621
SOS Mata Atlântica e ICMBio ampliam acordo para apoio às UCs federais

Em 10 anos de parceria, mais de R$ 7 milhões já foram investidos diretamente na gestão de Unidades de Conservação e outros R$ 20 milhões estão disponíveis para aplicação nos próximos anos. Cinco novas parcerias foram formalizadas durante o evento de comemoração, elevando para 12 o número de unidades federais apoiadas.

SOS Mata Atlântica e ICMBio ampliam parceria na gestão de Unidades de Conservação

A Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) oficializaram nesta sexta-feira (27) a ampliação de sua parceria na gestão de Unidades de Conservação (UCs). Durante a cerimônia, houve a renovação dos acordos de cooperação já existentes e a assinatura de novas parcerias. O evento contou com as presenças […]


Contra o de$monte da área ambiental

ONGs e Frente Parlamentar Ambientalista realizaram nesta terça-feira (31/10), na Câmara dos Deputados, ato contra cortes no orçamento do Ministério do Meio Ambiente para 2018 Apesar dos compromissos internacionais assumidos pelo país para redução das emissões de gases de efeito estufa e enfretamento ao aquecimento global, o governo brasileiro propôs, no Projeto de Lei orçamentária […]


13º FITS mostra a importância das Unidades de Conservação para o desenvolvimento econômico e turístico do país

A Fundação SOS Mata Atlântica promoveu no último sábado (28) o 13º Fórum Interamericano de Turismo Sustentável (FITS), durante a Adventure Sports Fair, principal feira de América Latina dedicada ao mercado de esportes e turismo. Nessa edição, o Fórum ressaltou a importância das Unidades de Conservação (UCs) para o desenvolvimento do país e da economia […]


Parques do Brasil discute as novas fronteiras da gestão de nossos parques

O único Fórum no país dedicado à discussão sobre o futuro da gestão dos nossos parques é uma iniciativa do Semeia, que acredita que os parques devem ser fonte de riqueza para o Brasil, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico, além de colaborar de forma mais efetiva para a conservação da biodiversidade. O evento que acontece no dia […]

Fundação SOS Mata Atlântica
(11) 3262-4088

Avenida Paulista, 2073, Cj. 1318
Cd. Conjunto Nacional, Torre Horsa 1 - 13º andar
Bela Vista, São Paulo - SP
CEP: 01311-300


Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA


HOJE:
Agrotóxicos, Amazônia, Biodiversidade, Clima, Desmatamento, Energia, Mineração, Oceanos, Povos Indígenas, Trabalho Escravo, UCs, Livros
Ano 17
31/10/2017


Povos Indígenas



Com orçamento em queda, Funai gasta apenas R$ 12 por índio em 2017

Enquanto ruralistas acumulam benesses, órgão que cuida de direitos indígenas sofre desmantelamento - The Intercept Brasil, 30/10.

MPF recomenda ao Ibama anulação de licença da Usina São Manoel

Por não cumprir com o plano básico ambiental indígena, o Ministério Público Federal em Mato Grosso recomendou ao Ibama a anulação da Licença de Operação da Usina Hidrelétrica de São Manoel, que fica entre o Pará e Mato Grosso. A recomendação é resultado também do acompanhamento do licenciamento ambiental da usina em relação aos impactos socioambientais sobre os povos indígenas Kayabi, Apiaká e Munduruku - MPF, 30/10.

Um golpe na alma dos Krenak do Rio Doce

Desde que uma avalanche de 55 milhões de metros cúbicos de lama tóxica invadiu o Rio Doce, em novembro de 2015, os índios Krenak perderam, da noite para o dia, os principais elementos que compunham o seu estilo de vida, seus meios de subsistência, cultura e religião. Vivem um luto sem data para terminar. Água e comida ficaram quase impossíveis, remédios passaram a ser comprados na farmácia - antes da contaminação pelos rejeitos de minério, as plantas bastavam - e os rituais religiosos e festivos outrora realizados às margens do Rio Doce tiveram seu sentido esvaziado. O retrato desse luto poderá ser visto em uma série que estreia dia 8 de novembro no Canal Futura. Dividida em cinco episódios, "Krenak, vivos na natureza morta" mostra como o povo teve que adaptar seus hábitos para continuar vivendo ali depois do desastre - O Globo, 31/10, País, p.6.

 


Mudanças Climáticas



Mudanças climáticas afetam a saúde de milhões de pessoas no mundo

Desnutrida, menos produtiva, mais vulnerável a doenças infecciosas e catástrofes naturais. A população mundial está cada vez mais exposta a enfermidades como consequência direta e indireta das mudanças climáticas. Os danos à saúde provocados por eventos extremos foram tema de um estudo internacional publicado na revista "Lancet". Segundo seus autores, as transformações ambientais provocadas pelo homem ameaçam minar os progressos realizados pela medicina nos últimos 50 anos - O Globo, 31/10, Sociedade, p.29.

Concentração de CO2 na atmosfera atinge nível recorde e afeta o clima

A concentração de CO2 na atmosfera, responsável pelo aquecimento global, alcançou um nível recorde em 2016. Foi o que anunciou ontem a Organização Meteorológica Mundial, que adverte sobre um "aumento perigoso da temperatura" do planeta. A agência ressaltou que a ação humana e o "poderoso" fenômeno climático El Niño são os principais responsáveis pelo resultado. "A última vez que a Terra conheceu uma quantidade de CO2 comparável ocorreu há entre três e cinco milhões de anos: a temperatura era entre 2 e 3 graus Celsius maior e o nível do mar era dez ou 20 metros mais elevado que o nível atual", alertou a agência, num sinal do que pode acontecer sem o controle do aquecimento global - O Globo, 31/10, Sociedade, p.29.

 


Energia



Leilões do pré-sal renderão R$ 600 bi ao país, diz ANP

Os ágios oferecidos nos leilões do pré-sal de sexta (27) vão garantir ao governo federal uma arrecadação adicional de R$ 200 bilhões durante a vida útil dos projetos. A conta, feita pela ANP (Agência Nacional do Petróleo), considera o volume adicional de petróleo que será entregue à União pelos consórcios vencedores. Antes dos leilões, a expectativa da agência era que a arrecadação com royalties, impostos e petróleo das áreas oferecidas nos leilões poderia chegar a R$ 400 bilhões em 30 anos. Ontem, considerando os altos ágios, a agência fez um novo cálculo, chegando a R$ 600 bilhões. Na sexta, a ANP vendeu seis áreas do pré-sal em leilão - FSP, 31/10, Mercado, p.A28; OESP, 31/10, Economia, p.B7.

Governo estuda acionar usinas termelétricas mais caras

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse ontem que o governo cogita autorizar o uso de um número maior de usinas térmicas mais caras para poupar água nos reservatórios das hidrelétricas, que estão com nível baixo - FSP, 31/10, Mercado, p.A28.

 


Geral



Eliminar desmate retiraria 0,6% do PIB até o ano 2030

O custo de reduzir a zero o desmatamento no Brasil é muito baixo. Erradicar a derrubada de áreas de floresta amazônica, cerrado e mata atlântica -principais biomas brasileiros para a produção agropecuária- diminuiria em R$ 46,5 bilhões o PIB acumulado até 2030. A cifra está no estudo "Qual o Impacto do Desmatamento Zero no Brasil?", lançado pelo Instituto Escolhas ontem. Ela corresponde a R$ 3,1 bilhões anuais, menos de um terço do subsídio incluído no Plano Safra 2017/18 (R$ 10 bilhões). - FSP, 31/10, Mercado, p.A32 e A33.

22% dos brasileiros são pobres, diz estudo

Nova métrica do Banco Mundial eleva de 8,9 milhões para 45,5 milhões o número de brasileiros considerados pobres - 1/5 da população. Segundo o critério adotado a partir deste mês, estão abaixo da linha da pobreza no país aqueles que vivem com menos de US$ 5,50 por dia - antes o corte era de US$ 1,90 - FSP, 31/10, Mercado, p.A23.

Turistas em parques

O número de turistas que visitam parques nacionais brasileiros, como o de Foz do Iguaçu e da Chapada dos Veadeiros, voltará a crescer em 2017, segundo a Euromonitor. A projeção é de um aumento de 11,5% após uma queda de 12% em 2016, em relação a 2015. A estimativa é superior à alta de 2% prevista para o mercado de viagens domésticas como um todo - FSP, 31/10, Mercado Aberto, p.A26.

Portaria sobre trabalho escravo é retrocesso, diz Raquel Dodge

Em um seminário com procuradores ontem, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, voltou a chamar a portaria do governo federal que restringiu o conceito de trabalho escravo de "claro retrocesso" e sugeriu mudanças na legislação para endurecer as punições a quem emprega esse tipo de trabalho - FSP, 31/10, Mercado, p.A31.

A caminho do desastre

Emissões de carbono explodem no Brasil e anunciam desastre ambiental. Por Nabil Bonduki - FSP, 31/10, Opinião, p.A4.

 

OUTRAS NOTÍCIAS

'Temos que escolher quem vai se tratar': famílias atingidas pela lama de Mariana sofrem com problemas de saúde
Pesquisadores comprovam: vale a pena investir na conservação
Por que a concentração de CO2 foi recorde em 2016, apesar da redução nas emissões
São Paulo e Brasília “comem veneno” acima do permitido, diz Greenpeace
No Maranhão, comunidade luta contra projeto de PCH e pelo direito de viver em sua terra
Muito macaco para pouco palmito
O gigante “mar de plástico” na costa de Honduras
Políticos participaram de ataques em Humaitá
Área de unidades de conservação atingida por queimadas já é maior que a do mesmo período do ano passado
"Os índios isolados pertencem à terra, não é a terra que pertence a eles", diz diretora de Piripkura
Gritos desde la Amazonía boliviana alertan de un posible etnocidio
ICMBio lança publicação sobre turismo em UCs
Servidor do ICMBio lança livro sobre conflitos agrários na região da BR-163