segunda-feira, 30 de outubro de 2017


Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA


HOJE:
Amazônia, Áreas Protegidas, Bacia do Xingu, Mineração, Povos Indígenas, Ribeirinhos, Trabalho Escravo
Ano 17
30/10/2017


Direto do ISA



Livro registra saberes e práticas dos beiradeiros da Terra do Meio

Em trabalho conjunto com ribeirinhos, ISA lança publicação sobre populações que vivem nas margens dos rios Iriri e Riozinho do Anfrísio, no Pará - Blog do Xingu/ISA, 26/10.

3º Encontro Xingu + | Indígenas e ribeirinhos firmam aliança em defesa do Xingu

No 3º Encontro Xingu + Diversidade Socioambiental no coração do Brasil, cem lideranças xinguanas e seus parceiros debateram em Brasília os desafios e estratégias para o futuro do Xingu. Assista ao vídeo! http://isa.to/2lsljOM - ISA, 27/10.

 


Áreas Protegidas



Incendiadas sedes do Ibama e do ICMBio

Um barco do ICMBio atracado na região de Humaitá, no sul do Amazonas, foi incendiado no sábado, em uma continuação da série de ataques que teve início na sexta-feira contra órgãos ambientais do governo federal no local. Na sexta, as sedes e carros do ICMBio e do Ibama foram incendiados em retaliação à operação Ouro Fino, que combatia ao longo da semana o garimpo ilegal de ouro em áreas protegidas no Rio Madeira. Uma turba de algumas centenas de garimpeiros se movimentou pela cidade atacando os prédios. No sábado, enquanto as Polícias Federal e Rodoviária Federal, a Força Nacional e a Polícia Militar retomavam o controle da cidade, cerca de 30 funcionários dos órgãos ambientais foram levados escoltados para Porto Velho - OESP, 29/10, Metrópole, p.A18; OESP, 28/10, Metrópole, p.A28.

Incêndio na Chapada dos Veadeiros é controlado

As portas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros devem ser reabertas nesta quarta-feira, dia 1. Ontem pela manhã, após sobrevoarem todo o parque, agentes do ICMBio constataram que o fogo, finalmente, acabou. Foram 12 dias de devastação, que transformaram 68 mil hectares - 28% da área total - em cinzas - OESP, 30/10, Metrópole, p.A15; FSP, 30/10, Cotidiano, p.B5.

Área de 400 milhões de anos está ameaçada

Um projeto de lei propõe reduzir em 70% a APA da escarpa devoniana, uma formação geológica do Paraná de mais de 400 milhões de anos e com características únicas no mundo. A área que ficará desprotegida, caso o texto seja aprovado, equivale a seis vezes a cidade de Curitiba. Boa parte da área da escarpa se concentra na região dos Campos Gerais, uma das maiores produtoras de soja e leite do país, com forte presença agropecuária. A iniciativa de reduzir o perímetro protegido é de deputados da base do governador Beto Richa (PSDB). O projeto foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça e está na Comissão de Meio Ambiente. Dos 54 deputados da casa, só seis deles não são alinhados a Richa - FSP, 30/10, Ciência, p.B6.

Produtores rurais vão à Justiça contra ampliação de parque da Chapada

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, é o centro de uma disputa levada ao Supremo Tribunal Federal (STF). Apontados por ambientalistas como suspeitos de envolvimento com o incêndio criminoso que destruiu parte do parque, os pequenos produtores rurais da Chapada resolveram recorrer à maior instância judicial do País. O objetivo é derrubar o decreto presidencial que ampliou, em junho, a área do parque. Ao menos duas ações já chegaram ao STF, com o objetivo de conseguir uma liminar que suspenda o decreto, que aumentou de 65 mil para 240 mil hectares a área do parque nacional, que preserva o Cerrado. "O parque, em sua criação (em 1961), tinha mais de 600 mil hectares, mas foi sendo reduzido com o passar das décadas", diz Fernando Tatagiba, diretor da UC - OESP, 29/10, Metrópole, p.A17.

PM prende suspeitos de ataques ao Ibama no Amazonas

A Polícia Militar do Amazonas prendeu dois suspeitos do saque e incêndio ao prédio do Ibama, em Humaitá, no sul do Amazonas, durante ato de garimpeiros na última sexta-feira. Wandenildo Magalhães de Azevedo, de 25 anos, e Matheus Eduardo Pereira Coutinho, de 21, foram encontrados com 31 motosserras, 100 correntões e outros equipamentos furtados do Ibama. Eles foram reconhecidos com a ajuda de vídeos do momento dos crimes que circulavam em grupos de redes sociais. A Marinha deslocou um pelotão de fuzileiros navais e um navio-patrulha para reforçar a segurança da região - OESP, 30/10, Metrópole, p.A15.FSP, 30/10, Cotidiano, p.B5.

Regeneração de toda a flora atingida pelo fogo levará ao menos 10 anos

Uma tragédia difícil de ser mensurada e que levará ao menos dez anos para ser apagada. Essa é a previsão média de regeneração da flora atingida, segundo Fernando Tatagiba, chefe do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros - O Globo, 28/10, País, p.9.

Voluntários resgatam animais de incêndio na Chapada dos Veadeiros

Voluntários se unem a veterinários e biólogos para resgatar e tratar animais afetados pelo incêndio na Chapada dos Veadeiros. A fauna silvestre é a principal vítima. O início de uma recuperação deve levar pelo menos dois anos. As maiores ameaças são, por um lado, a destruição de ninhos ou a morte de filhotes, já que a primavera é a estação reprodutiva de boa parte das espécies do Cerrado -o que deve afetar a população de espécies vulneráveis. Por outro, os atropelamentos em rodovias próximas, que podem ocorrer quando os animais, desorientados ou em busca de comida e água, atravessam a pista - FSP, 29/10, Cotidiano, p.B6 e B7.

Governo vai reforçar fiscalização no entorno do Parque da Chapada

Passado o controle das queimadas, os órgãos de fiscalização vão intensificar a aplicação de multas e de bloqueios de áreas onde haja ocupações irregulares no entorno do parque. Nos últimos 12 meses, o Ibama aplicou 37 multas relacionadas a crimes ambientais cometidos na Chapada dos Veadeiros. Além das multas, foram feitos 22 bloqueios de áreas (embargos) na Chapada e na "zona de amortecimento" do parque, chegando a 1.192 hectares. Esses embargos estão relacionados a ações ilegais como desmatamento, exploração mineral, atividades com uso de fogo, construção de pontes e captação de água. Três carvoarias que funcionavam ao redor do parque foram fechadas. Neste ano, o ICMBio fez 21 autuações na Chapada. Nos últimos quatro anos, foram 132 multas - OESP, 28/10, Metrópole, p.A28.

 


Geral



Mariana: dois anos à espera de reparações justas

Moradores que perderam tudo no tsunami de lama da barragem da Samarco tentam manter esperança - O Globo, 29/10, País, p.6 e 7.

Trabalho escravo: governo publica lista suja

O Ministério do Trabalho divulgou sexta-feira a lista suja do trabalho escravo, relação de empregadores que submeteram trabalhadores a condições análogas à escravidão. A lista tem 131 empregadores e está disponível no site da pasta. Nesta semana, uma decisão da Justiça do Trabalho do Distrito Federal, que havia determinado a publicação da relação, transitou em julgado, não cabendo mais recursos. A lista atualizada não era publicada pelo governo desde março - O Globo, 28/10, Economia, p.26.

A virgindade da Amazônia

"Muito antes da chegada dos europeus, a Floresta Amazônica já havia sido deflorada por povos pré-colombianos que desceram dos Andes, adentraram a floresta e chegaram à foz do Amazonas. Esses povos domesticavam plantas amazônicas 8 mil anos antes de Cristo. Essas comunidades alteraram a distribuição das espécies de árvores na Amazônia. A flora que observamos hoje é resultado dessa intervenção pré-histórica. Analisando sítios arqueológicos foi possível identificar 85 espécies de plantas domesticadas pelos pré-colombianos. Entre elas está a castanha-do-Pará, o ingá, a embaúba, o abiu e o cacau", artigo de Fernando Reinach - OESP, 28/10, Metrópole, p.A28.

 

Nenhum comentário: