domingo, 10 de novembro de 2019

O GRITO DO BICHO - Boletim Informativo do dia 10.11.2019



Boletim do dia 10/11/2019
Queridos leitores do Blog  "O Grito do Bicho"
Graças a Deus, estou melhorando cada vez mais. Em breve, voltarei com força total. Obrigado a todos os amigos que mandam mensagens de apoio e otimismo. Confiram as últimas postagens publicadas na página principal de www.ogritodobicho2.com ou diretamente nos títulos abaixo:

·         Ciúme de você: Animais também sentem ciúmes dos donos

·         Conheça a rotina dos cães farejadores

·         Leilão oferecerá artefatos de animais e Globos de Ouro de Doris Day

·         Rainha da Inglaterra abandona o uso de peles

·         Para quem não é alienado e costuma pensar

·         Bruno Gagliasso e Gio Ewbank adotam cadela abandonada em estrada

·         Razões para amar um animal com tanta intensidade

·         Pode ser direito na nossa Constituição, mas, não é justo usar animais em rituais

·         Cães sabem quando uma pessoa é boa ou má

·         Quem disse que pombos não brincam com cães?

·         Pretensão humana sobre o planeta

·         FLAGRANTE!!!!! filhotes são ensacados e jogados no lixo

·         Elefante exausto cai e morre ao ser forçado a carregar turistas

·         Brasileiros não denunciam casos de maus-tratos contra animais

·         Senciencia dos animais..... Muito lindo....

Não deixem de compartilhar nossas publicações.
Abração a todos e obrigado pelo carinho com nosso trabalho.
sheila moura

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Baleias, golfinhos, tubarões e elefantes-marinhos sem comida, JAMESPIZARRO !!!!


Olá JAMESPIZARRO, tudo bem?
Ativistas foram ao porto de Montevidéu, no Uruguai, para protestar contra a falta de regulamentação para pesca industrial, que permite que navios pesquem sem restrições.

Geralmente, redes pesadas são arrastadas pelo fundo do mar, atropelando tudo pelo caminho e devastando ecossistemas inteiros. E elas  tiraram a comida de baleias, golfinhos, tubarões e elefantes-marinhos, que acabam ainda mais em risco de ficar presos nas redes.
No próximo ano, líderes das ONU (Organização das Nações Unidas) terão a oportunidade de fazer o Tratado Global dos Oceanos. Esse acordo poderá ajudar a proteger os oceanos e a vida marinha, permitindo que os governos criem grandes santuários, livres de atividades que prejudicam o meio ambiente, como a pesca destrutiva e incontrolável. 
Precisamos de você para pressionar líderes globais e fazer com que criem o Tratado Global dos Oceanos. Participe do abaixo-assinado! 
P.S.: Talvez você não saiba mas todo nosso trabalho só é possível graças a pessoas como você. Nossa organização não aceita doação de empresas e governos, por isso a sua contribuição é tão importante! Com apenas R$ 1,16 por dia, você nos ajuda a proteger os Oceanos. É muito simples ajudar, basta clicar aqui.

Roberta Ito
Greenpeace Brasil
Greenpeace Brasil Rua Fradique Coutinho, 352  São Paulo, SP 05416000 Brasil



Black Friday 2019: seis dicas para não cair em golpes ou fraudes


Black Friday 2019: seis dicas para não cair em golpes ou fraudes

A Black Friday, realizada em 29 de novembro, é a segunda principal data para o varejo nacional, fica atrás apenas do Natal. No total, a expectativa é que as lojas virtuais brasileiras recebam mais de 10 milhões de pedidos, com tíquete médio de R$ 350. As categorias historicamente mais buscadas são de informática, celulares, produtos eletrônicos, moda e acessórios e casa e decoração.
Por Lorena Oliva Ramos
No entanto, é importante ficar atento para não cair em golpes ou fraudes. “Como inúmeras práticas são aplicadas por grandes varejistas, essa data acaba sendo uma isca para os consumidores impulsionados pelo clima gerado pela mídia que permeia o assunto”, explica o coordenador dos cursos de Marketing e Marketing Digital do Centro Universitário Internacional Uninter, Achiles Júnior.
O especialista listou dicas valiosas para quem quer aproveitar as ofertas de uma forma segura e consciente.
1) Planejamento – O racional deve ser levado em consideração, pois é fundamental o planejamento das compras, bem como refletir sobre a real necessidade de aquisição do bem pretendido, uma vez que 90% das aquisições são frutos de causas emocionais.
2) Veracidade – Vale chamar atenção para as famosas fake news que estão em evidência no momento. Outro detalhe é verificar o selo de credibilidade de site seguro no momento da compra virtual e, se for o caso, certificar-se de que a loja virtual tem endereço físico e um canal de relacionamento com o consumidor. Outra recomendação é acessar o site do Procon (Departamento Estadual de Proteção ao Consumidor) do seu Estado, para verificar a “lista negra” de sites a serem visitados. Checar se há reclamações existentes no site do Procon nacional (www.consumidor.gov.br) também é aconselhável.
3) Pesquisa – Uma breve busca em sites e aplicativos de comparação de preços é suficiente para saber se o valor do produto a ser adquirido está de acordo com a data. Porém, vale ficar atento aos detalhes em casos de produtos relacionados à tecnologia. Nesse caso, ter conhecimento sobre o bem pretendido pode ser crucial nesse momento.
4) Cartão virtual – O cartão virtual é mais seguro que o cartão físico, por impedir a atuação de crime no ambiente da internet. É a mesma razão pela qual você deve evitar andar com dinheiro no bolso.
5) Celular ou notebook? – Em ambos, se houver conexão com a internet, praticamente existe o mesmo risco. Marcas como Apple, no entanto, disponibilizam dispositivos de segurança que conseguem neutralizar as más intenções de golpistas. Afinal, o cuidado maior está no manuseio desses equipamentos. Dica: tenha cuidado com senhas fáceis e que fiquem gravadas ao utilizar redes públicas de wi-fi.
6) Bom-senso – Para um consumo seguro e consciente, o bom-senso é fundamental. Tenha cuidado com a utilização de dados e redobre a atenção ao orçamento familiar.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 08/11/2019
Black Friday 2019: seis dicas para não cair em golpes ou fraudes, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 8/11/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/11/08/black-friday-2019-seis-dicas-para-nao-cair-em-golpes-ou-fraudes/.

Emergência Climática – Em todo o mundo, outubro foi 0,69°C mais quente que o outubro médio de 1981-2010


Anomalia na temperatura do ar da superfície em outubro de 2019
Anomalia na temperatura do ar da superfície em outubro de 2019 em relação à média de outubro para o período 1981-2010. Fonte de dados: ERA5. Crédito: Copernicus Climate Change Service / ECMWF.
As temperaturas de outubro em 2019 ficaram acima da média 1981-2010 na maior parte da Europa, principalmente no leste e sudeste. Temperaturas abaixo da média ocorreram na maior parte do norte e noroeste do continente.
Em outros lugares, as temperaturas nas massas terrestres do hemisfério norte estavam notavelmente acima da média em partes do Ártico, no leste dos EUA e no Canadá, e no Oriente Médio e grande parte do norte da África e da Rússia. As temperaturas também estavam bem acima da média no sul do Brasil, sul da África, oeste e sul da Austrália e na maior parte do leste da Antártica.
As temperaturas na terra estavam substancialmente abaixo da média em uma região que abrange grande parte do oeste dos EUA e Canadá. Eles também estavam abaixo da média em partes da África tropical e na Antártica, e em menor grau em várias outras regiões.
Regiões de temperatura abaixo da média ocorreram em todos os principais oceanos, incluindo o Pacífico tropical oriental e o mar de Weddell coberto de gelo. No entanto, as temperaturas do ar no mar eram predominantemente mais altas que a média, especialmente em vários mares do Ártico e Antártico e no nordeste do Oceano Pacífico.
Anomalias mensais da temperatura do ar da superfície média global e média da Europa em relação a 1981-2010
Anomalias mensais da temperatura do ar da superfície média global e média da Europa em relação a 1981-2010, de janeiro de 1979 a outubro de 2019. As barras coloridas mais escuras indicam os valores de outubro. Fonte de dados: ERA5. Crédito: Copernicus Climate Change Service / ECMWF.
ACESSO AOS DADOS   |
As temperaturas globais estavam substancialmente acima da média em outubro de 2019. O mês foi:
  • 0,69 ° C mais quente que o outubro médio de 1981-2010, tornando-o por uma estreita margem o outubro mais quente deste registro de dados;
  • um insignificante 0,01 ° C mais quente que outubro de 2015, o segundo mais quente de outubro;
  • 0.09 ° C mais quente que outubro de 2017, o terceiro mês mais quente de outubro.
As anomalias de temperatura na média européia são geralmente maiores e mais variáveis ​​do que as anomalias globais, especialmente no inverno, quando podem mudar vários graus de um mês para o outro. A temperatura média europeia em outubro de 2019 foi de:
  • 1,1 ° C mais quente que o outubro médio de 1981-2010;
  • O terceiro outubro mais quente do período de 1979 em diante: 2001 e 2006 foram mais quentes.

Nos últimos 12 meses – novembro de 2018 a outubro de 2019

Anomalia na temperatura do ar da superfície de novembro de 2018 a outubro de 2019 em relação à média de 1981-2010
Anomalia na temperatura do ar da superfície de novembro de 2018 a outubro de 2019 em relação à média de 1981-2010. Fonte de dados: ERA5. Crédito: Copernicus Climate Change Service / ECMWF.
As temperaturas médias do período de doze meses de novembro de 2018 a outubro de 2019 foram:
  • muito acima da média de 1981-2010 na maior parte do Ártico, chegando ao Alasca e perto dela e nas partes centrais do norte da Sibéria;
  • acima da média em praticamente toda a Europa;
  • acima da média na maioria das outras áreas terrestres e oceânicas, especialmente no nordeste da China, no Oriente Médio, no sudeste da Ásia, na Austrália, no sul da África e em algumas partes da Antártica;
  • abaixo da média em algumas áreas terrestres e oceânicas, principalmente nas pradarias norte-americanas.
Execução de médias de doze meses de anomalias da temperatura do ar na superfície global média e européia em relação a 1981-2010
Execução de médias de doze meses de anomalias da temperatura do ar na superfície global média e européia em relação a 1981-2010, com base em valores mensais de janeiro de 1979 a outubro de 2019. As barras coloridas mais escuras são as médias para cada um dos anos civis de 1979 a 2018. Fonte de dados: ERA5. Crédito: Copernicus Climate Change Service / ECMWF.
ACESSO AOS DADOS   |
A média dos períodos de doze meses suaviza as variações de curto prazo. Globalmente, o período de doze meses de novembro de 2018 a outubro de 2019 foi 0,56 ° C mais quente que a média de 1981-2010. O período mais quente de doze meses foi de outubro de 2015 a setembro de 2016, com temperatura 0,66 ° C acima da média. 2016 é o ano civil mais quente já registrado, com uma temperatura global de 0,63 ° C acima da de 1981-2010. O segundo ano calendário mais quente, 2017, teve uma temperatura de 0,54 ° C acima da média, enquanto o terceiro ano mais quente, 2018, foi de 0,46 ° C acima da média 1981-2010.
0,63 ° C deve ser adicionado a esses valores para relacionar as temperaturas globais recentes ao nível pré-industrial definido no Relatório Especial do IPCC sobre “Aquecimento global de 1,5 ° C”. As temperaturas mensais nos últimos doze meses atingiram uma média de 1,2 ° C acima desse nível pré-industrial. A temperatura de outubro é de 1,2 ° C acima do nível.
A propagação nas médias globais de vários conjuntos de dados de temperatura tem sido relativamente grande nos últimos três anos. Durante esse período, os valores médios de doze meses aqui apresentados são mais altos que os de vários conjuntos de dados independentes, entre 0,05 ° C e 0,15 ° C para os doze meses em que o spread é maior. Isso se deve em parte às diferenças na medida em que os conjuntos de dados representam as condições relativamente quentes que predominaram no Ártico e nos mares ao redor da Antártica. As diferenças nas estimativas da temperatura da superfície do mar em outros lugares e das temperaturas sobre a terra fora do Ártico foram outros fatores. No entanto, existe um acordo geral entre os conjuntos de dados sobre:
  • O calor excepcional de 2016 e o ​​calor também de 2015, 2017, 2018 e 2019;
  • A taxa média geral de aquecimento de cerca de 0,18 ° C por década desde o final da década de 1970;
  • O período sustentado de temperaturas acima da média a partir de 2001.
Há mais variabilidade nas temperaturas médias européias, mas os valores são menos incertos porque a cobertura observacional do continente é relativamente densa. As médias de doze meses para a Europa atingiram um nível alto de 2014 a 2016. Depois caíram, mas permaneceram 0,5 ° C ou mais acima da média 1981-2010. As médias de doze meses aumentaram desde então, mas caíram novamente nos últimos meses. A média mais recente, para o período de novembro de 2018 a outubro de 2019, está 1,1 ° C acima da norma 1981-2010. O período mais quente desse período, de abril de 2018 a março de 2019, foi de 1,5 ° C acima da média.
A página inicial de análise da temperatura do ar na superfície média explica mais sobre a produção e a confiabilidade dos valores aqui apresentados.

Informe do Copernicus Climate Change Service, com tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.
in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 08/11/2019
Emergência Climática – Em todo o mundo, outubro foi 0,69°C mais quente que o outubro médio de 1981-2010, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 8/11/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/11/08/emergencia-climatica-em-todo-o-mundo-outubro-foi-069gradcelsius-mais-quente-que-o-outubro-medio-de-1981-2010/.