sábado, 19 de dezembro de 2009

REPERCUSSÃO-Reações ao acordo de clima em Copenhague

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, chegou a um acordo sobre mudanças climáticas após uma reunião com os líderes de China, Índia e África do Sul, disse uma autoridade norte-americana nesta sexta-feira.

O acordo, no entanto, está longe do que se esperava da conferência em Copenhague.

Veja a seguir as reações:

SÉRGIO SERRA, EMBAIXADOR BRASILEIRO PARA QUESTÕES CLIMÁTICAS

"É muito decepcionante, eu diria, mas não é um fracasso... se nós concordarmos em nos encontrar novamente e lidar com as questões que ainda estão pendentes".

XIE ZHENHUA, DIRETOR DA DELEGAÇÃO DA CHINA PARA QUESTÕES CLIMÁTICAS

"O encontro teve um resultado positivo, todos devem ficar felizes. Para os chineses, isso era nossa soberania e nosso interesse nacional."

PORTA-VOZ DA COMISSÃO EUROPEIA

"Um acordo é melhor que acordo nenhum. O que poderia ser acordado hoje fica bem aquém de nossas expectativas. Mas mantém nossas metas e ambições vivas. Fala às necessidades dos países em desenvolvimento. Foi o único acordo disponível em Copenhague".

TIM JONES, MOVIMENTO DE DESENVOLVIMENTO MUNDIAL, GRUPO DE LOBBY ANTIPOBREZA

"Essa cúpula vem sendo uma completa confusão do início ao fim, culminando em um fracasso vergonhoso e monumental que condenou milhões de pessoas em todo o mundo ao sofrimento inominável."

"Dizer que esse acordo é de qualquer maneira histórico ou significativo é deturpar o fato de que esse acordo é desprovido de conteúdo real. É na verdade sem significado".

STEVE SAWYER, SECRETÁRIO-GERAL DO CONSELHO GLOBAL DE ENERGIA EÓLICA

"Com base nos esboços que li até agora (do acordo) ... uma declaração política como essa sozinha não faz muito mais do que mascarar o fato de que governos não conseguiram manter as promessas que fizeram uns aos outros (em Bali, na Indonésia, há dois anos, durante a inauguração das negociações de dois anos sobe o clima que deveriam ter terminado com um pacto)".

JOHN ASHE, PRESIDENTE DAS NEGOCIAÇÕES DO PROTOCOLO DE KYOTO

"Dado o ponto de onde começamos e as expectativas para essa conferência, qualquer coisa menos que um acordo vinculante é decepcionante".

"Por outro lado, sou um pouco realista e, portanto, reconheço que talvez as expectativas fossem muito altas e o fato de que há um acordo -- ainda não vi os detalhes, vi as versões anteriores, não vi esta última -- o fato de que agora há um acordo talvez nos dê algo no que colocar nossas esperanças".

"Espero que isso leve a trabalhos sérios em 2010 para que possamos concluir o que originalmente planejávamos fazer aqui em Copenhague, podemos concluir isso, talvez, até junho, ou, se não, até dezembro de 2010".

JOHN LANCHBERY, BIRDLIFE INTERNATIONAL

"Parece muito vago. Não há próximo passo, nada para ligar a um acordo final e como fazê-lo".

FRED KRUPP, CHEFE DO FUNDO DE DEFESA AMBIENTAL

O acordo anunciado pela Casa Branca "deixa os EUA no controle de seu próprio destino".

"É a vez de Senado se pronunciar" ao aprovar um projeto de controle da poluição causada por emissões de carbono.

"O acordo de hoje toma os primeiros passos importantes em direção à transparência e à responsabilidade em um acordo internacional de clima".

JAKE SCHMIDT, CONSELHO DE DEFESA DE RECURSOS NATURAIS

O acordo terá "grandes países se dirigindo na direção correta" para reduzir emissões de carbono.
*******************************************
FONTE : Gerard Wynn (Reuters, reuters.com)

Nenhum comentário: