domingo, 21 de abril de 2013

MODA ECOLÓGICA

Designer de moda ecológica lança editorial fotográfico "Ser perfeito" para despertar consciências
Marlene Oliveira, designer de moda ecológica de 27 anos (Foto: Reprodução/P3)
Este editorial fotográfico pretende agitar consciências. A sua mentora, Marlene Oliveira, designer de moda de 27 anos, o nomeou de “ser perfeito”, mas, na verdade, os animais escolhidos são portadores de algum tipo de deficiência. Esse é o mote e é também o apelo da designer de moda ecológica: “A perfeição não se vê, sente-se”.
Fotografado na “quinta do senhor Daniel”, a jovem pediu ajuda aos vários amigos que trabalham em associações de animais como a Maranimais, o Projeto Pata ou a Quintinha da Charca, para conseguir estes animais de quatro patas que “ficam sempre para trás na altura da adopção”.
O objetivo é romper com os preceitos que ditam o que é a perfeição. Quando se trata de animais, “a moda acaba por exibi-los como apenas mais um acessório e criar tendências como comprar animais de raça em vez de adotar os abandonados”, lê-se no comunicado de imprensa.
No editorial, participaram quatro modelos, um produtor de vídeo, uma fotógrafa, as várias associações, bem como o senhor Daniel e a esposa. E, claro, cães, gatos, cavalos e uma cabrinha, todos com necessidade de cuidados especiais.
Foto: Sara Branco
Um projeto sustentável
Em todos os trabalhos desenvolvidos enquanto designer de moda, Marlene nunca se esquece da questão da responsabilidade social, até porque acredita que a moda e a arte são ferramentas que permitem mudar mentalidades.
Mantém-se fiel a si mesma e afirma que quem conhece o seu trabalho sabe que não usa peles, pelos, lãs ou sedas nas suas criações.
Recorre a materiais ecologicamente sustentáveis, como algodão biológico ou linho natural. O critério de escolha passa pelos produtos que respeitem os direitos humanos e não envolvam exploração animal, privilegiando também fornecedores que garantem um comércio justo.
Projetos para o futuro já existem, mas a jovem, natural de Santa Maria da Feira, prefere não revelar. “O que gostava mesmo era de conseguir um investidor” que apostasse nas suas ideias, refere ao P3.
Licenciada, desde 2009, em Design de Moda e Têxtil pela Escola Superior de Artes Aplicadas do IPCB, Marlene já estagiou no atelier de Ana Salazar e já foi premiada duas vezes em 2012, com o prémio Inova Têxtil do CITEVE (referente a 2011) e com o de Jovens Criadores do Clube Português de Artes e Ideias.
As peças de Marlene podem ser adquiridas exclusivamente através do site Tecidos Ecológicos.
Foto: Sara Branco

Nenhum comentário: