quinta-feira, 13 de novembro de 2008

PRAIA DO MATADEIRO - Florianópolis


A primitiva denominação encontrada a partir de 1785, é de Saco do Matadouro fazendo alusão, do que acontecia nessa praia, que se completava a matança de baleias, que chegassem ainda vivas, próxima ao local de operações de esquartejamento, nos galpões da Armação.

Este nome também foi atribuído ao morro que lhe fica defronte. O povo simples deturpou a palavra correta do vernáculo, e passou a designar o Morro e o local de, matadeiro. Ao morro, porque além de fronteiro, era "de matar o cidadão", vencê-lo subindo e descendo para chegar até a Lagoinha do Leste ou mesmo ao Saco do Matadouro. Hoje em dia emprega-se mais o termo errado matadeiro. Raramente encontramos alguém dizer matadouro, ainda mais que há uma outra praia, com este nome, no Continente.

Na ponta de terra próxima, que era denominada, Ponta da Companha de Pesca da baleia, virou hoje das campanhas, quando o correto deveria ser, Ponta da Companhia.
Por isso, entendemos que se deva voltar a aplicar o termo correto de Saco do Matadouro, ou melhor, Praia do Saco do Matadouro, segundo se vê nas Cartas Geográficas antigas (até 1960 ) e no Dicionário Geográfico de José Arthur Boiteux,

Descrição Física

É uma praia bravia, ondas fortes e largas, com muito repuxo, areia fina e clara, águas claras, de muita salinidade e muito fria. Limita-se, ao Sul, com a Ponta do Quebra Remo e, ao Norte, com o canal sangradouro da Lagoa do Peri.

Está guarnecida pelos contrafortes do Morro do Matadouro, forma de um semicírculo, e nela deságua um pequeno riacho.

Integra o território do Distrito de Pântano do Sul, sendo uma praia de muita beleza.

Usos e Costumes

O uso tradicional de abate de baleias, não faz mais sentido, mesmo porque foi uma página, ecologicamente feia e criminosa, portanto negra na história econômica da Ilha de Santa Catarina. Presentemente é utilizada para entrada e saída de barcos de pesca e de acesso aos costões para a pesca de garoupa ou a prática de pesca de mergulho.
Também, é utilizada para esportes mais radicais, que necessitam de ondas, como surf e Hindy surf.
Como balneário, é bastante procurada, mas por outro lado é uma praia perigosa, e que só deva ser freqüentada por pessoas experientes em mar bravio. Na região existem várias casas de veraneio, e algumas famílias, com residência permanente.

Sugestão pessoal minha : visitar o bar "Magia do Luar", de propriedade do Marcos, meu amigo gaúcho, de Santa Maria, que tem grande visão ecológica e lá implantou um sistema de reutilizaçãoda água.

Nenhum comentário: