sábado, 30 de agosto de 2014

EXPLORAÇÃO DOS VULNERÁVEIS : Perda da vida selvagem e escravidão infantil: O que uma tem a ver com a outra?

30 de agosto de 2014


Por Ana Rita Negrini Hermes (da Redação da ANDA)
Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet
A perda da vida selvagem e o bem-estar infantil podem parecer assuntos muito diferentes, mas novas pesquisas mostram como um está inseparavelmente ligado ao outro. Conforme noticiado pela BBC, menos animais selvagens significa que mais crianças escravas são usadas para ajudar encontrar comida em muitos países asiáticos e africanos. As informações são do site Care 2.
Compra e Venda de Crianças Inocentes
As indústrias, em particular a indústria da pesca, estão pegando crianças, acabando com sua infância e usando-as como mão de obra barata para a matança de pescados. Conforme a BBC, um estudo da revista Science indica que “a retirada de animais selvagens do mar e da terra vale $400 bilhões por ano e dá subsistência a 15% da população mundial.”
Os seres humanos já causaram a perda de 322 espécies em cinco séculos e a alarmante taxa atual de extinção está 1.000 vezes mais rápida do que antes. As indústrias estão desesperadas em manter as crescentes demandas e os minguados recursos.
As indústrias estão tentando acompanhar o extremo declínio das espécies usando escravos adultos e crianças. Por exemplo, homens de Burma, Camboja e Tailândia são comprados e vendidos para barcos pesqueiros. É impossível chamar isto de outra coisa que não escravidão e exploração de humanos e animais. Os homens passam anos no mar sem nenhum pagamento e são forçados a trabalhar cerca de 20 horas por dia, em alguns casos, para matar peixes e outros seres marinhos.
A compra e venda de crianças também acontece. Simplesmente não há dinheiro suficiente para contratar e pagar trabalhadores à medida que a vida selvagem fica mais difícil de encontrar.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Não é Somente Escravidão Infantil
Assim como vimos no desflorestamento feito pelo tráfico de drogas na América Central, a vida selvagem sempre parece pagar o preço por causa das atividades ilícitas. E dentro desta mesma linha, o terrorismo e a desestabilização política estão entrando à medida que as espécies extintas vão deixando espaço.
Você sabia que o conflito somali e os piratas somalis que estão sempre na mídia nasceram da elevada perda da vida selvagem? Os pescadores somalis começaram a procurar outros pescadores que estavam pescando ilegalmente em suas águas e levaram revólveres com eles. Um pouco mais tarde, alguns destes pescadores se deram conta que: 1) eles estavam armados, e 2) eles poderiam ganhar mais dinheiro com pagamentos de resgates do que “somente” pescando.
Embora alguns peritos discordem, algumas evidências sugerem que a caça – particularmente de chifres de rinocerontes, marfim de elefantes e partes de tigres – e o tráfico de animais selvagens (com comércio mundial ilegal de $ 19 bilhões) estão alimentando ataques terroristas. Grupos como “Janjaweed, O Exército de Resistência do Senhor, Al-Shabab e Boko Haram”, todos, já se envolveram em alguma forma de caça.
As crianças que não acabam se tornando escravas, inevitavelmente serão recrutadas por grupos terroristas, ou forçadas a lutar em conflitos. Tensões sociais e políticas nunca beneficiam os mais inocentes.
Como Corrigir Isto?
Conforme noticiado pela BBC, os autores da revista dizem que é hora dos governantes agirem juntos. Este problema da perda da vida selvagem e da escravidão infantil não será resolvido declarando e vencendo uma “Guerra à Caça Ilegal.” A única maneira de verdadeiramente resolver este problema de duas pontas é restaurar os governos arruinados e restaurar a mentalidade de “liberdade global para todos.”

Nenhum comentário: