sábado, 11 de dezembro de 2010

SANTA CATARINA : Bichos sem dono são as estrelas de calendário em Camboriú

Cães e gatos à espera de adoção ilustram as páginas de publicação de ONG de Balneário CamboriúAs histórias de Dudu e Frajolinha cruzaram-se quando os dois foram selecionados para participar de um calendário. Eles não são atores famosos nem galãs de novela, mas viraram modelos.

Frajolinha, um gato, estava abandonado em um terreno baldio e foi resgatado junto do irmão gêmeo. Dudu, um cão, foi atropelado, teve a coluna quebrada e as pernas da frente machucadas. Os dois se recuperaram e hoje fazem parte da Associação Viva Bicho de Proteção aos Animais, de Balneário Camboriú. A entidade organizou o calendário pelo segundo ano consecutivo para arrecadar fundos e manter a estrutura que abriga quase 900 animais sem donos.

A inspiração foram encartes feitos nos Estados Unidos, que exibiam os animais em produções profissionais. A partir disso, a ideia recebeu apoio de empresas. Na associação, foram escolhidos 15 cachorros e gatos. Os olhares atentos dos fotógrafos Aelton Antunes e Andrea Schaeffer escolheram os 12 do calendário. Quase todos continuam no canil.

– Temos quase R$ 20 mil em despesas mensais – relata Greta Rauen, voluntária da Viva Bicho.

Desde que ficou pronto o calendário, pedidos já foram enviados para outros estados do Brasil. A edição de 2010 chegou a ser comercializada fora do país. Quem não mora em Itajaí ou Balneário Camboriú pode solicitar pelo e-mail vivabicho@vivabicho.org ou pelo telefone (47) 3263-1020. Os calendários de mesa custam R$ 6,50, e os de parede, R$ 16.
Abandonos aumentam nas fériasCom a chegada das férias, aumenta o número de casos de abandono de cães e gatos. Muitas vezes, os proprietários dos bichos não têm onde deixá-los e acabam largando nas ruas.

– Nós recebemos muitos chamados quando chega esta época do ano. O que ocorre é que eles acabam sendo atropelados e ficam machucados – diz Greta Rauen, da Associação Viva Bicho de Proteção aos Animais.

A fundadora da Associação Protetora de Animais de Blumenau (Aprablu), Bárbara Lebrecht, critica a falta de consciência das pessoas que abandonam animais:

– Antes de comprar um cachorro ou gato, a pessoa deve pensar muito no que terá de fazer para mantê-lo e as consequências desta escolha para não abandoná-lo futuramente.

O coordenador da Vigilância Sanitária em Blumenau, Marcelo Schaeffer, conta que quem encontra um animal abandonado, ferido ou atropelado, deve acionar o órgão para que ele seja encaminhado às clínicas que prestam trabalho voluntário. Em seguida, a Aprablu é comunicada para auxiliar na doação dos bichinhos. Enquanto isso, o animal fica na clínica recebendo o atendimento necessário. O município não possui um centro de zoonoses.
************************
FONTE : Diário Catarinense, edição de 12/12/2010.

Nenhum comentário: