quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

MANCHETES SOCOAMBIENTAIS - 27/fev/2013

Resumo de noticias selecionadas entre os principais jornais diários e revistas semanais, além de informações e análises direto do ISA
Hoje: Água, Energia, Mata Atlântica, Povos Indígenas, Transgênicos, UCs, Política Ambiental

Direto do ISA

OAB cria Comissão Nacional de Defesa dos Direitos Indígenas
Em reunião realizada na sede do Conselho Indígena de Roraima, em Boa Vista, o novo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) anuncia a criação de comissão para atuar na defesa dos direitos indígenas e nomeia presidente, a advogada Joênia Wapichana - Notícias Socioambientais, 27/2.


Mata Atlântica

Na Nova Tamoios, paisagem da serra vai ficar escondida
Quem costuma viajar pela Rodovia dos Tamoios (SP-99) e está acostumado com as belas paisagens dos últimos resquícios da Mata Atlântica, terá de se acostumar com túneis quilométricos e cores frias. É o que prevê o projeto executivo da duplicação do trecho de serra da rodovia. O EIA/Rima da última etapa de duplicação da Nova Tamoios foi apresentado há uma semana. Serão construídos cinco túneis. Um deles terá 3.665 metros e será o maior do Brasil. Os túneis serão acompanhados por túneis auxiliares, que servirão como rota de fuga para casos de acidentes. Nove viadutos e duas pontes também vão compor o sistema. "É o projeto menos impactante. As obras não afetarão o Parque Estadual da Serra do Mar", diz Ana Maria Iversson, da JGP Consultoria, que elaborou o EIA/Rima - OESP, 27/2, Metrópole, p.C10.

Contra deslizamentos, hortos em favelas
Quatro favelas cariocas terão hortos comunitários que fornecerão plantas nativas, medicinais e ajudarão no combate a deslizamentos. A Secretaria Estadual do Ambiente inaugurou ontem o projeto Comunidades Verdes. Em cada comunidade, 30 pessoas estão sendo capacitadas e receberão bolsa-auxílio de R$ 120 para montar as áreas de plantação. "Mudas de espécies da Mata Atlântica serão utilizadas para fazer o reflorestamento e o paisagismo em áreas degradadas do morro. Também vamos produzir horta orgânica e viveiro de mudas para poder vender", diz Cíntia Luna, gestora do projeto no Morro do Fogueteiro, em Santa Teresa. Os moradores capacitados vão orientar projetos de construção de tetos verdes nas casas para diminuir a sensação térmica. Estão previstas ações de reflorestamento de encostas - O Globo, 27/2, Rio, p.16.

Sem regras, ocupação da serra agravou instabilidade
"O acidente ocorrido na rodovia dos Imigrantes traz mais uma vez à baila as relações do homem com a serra do Mar. A serra é caracterizada pela grande instabilidade geológica de suas encostas, com o agravante de estar na região com maiores índices pluviométricos do país. As intervenções humanas, sejam por obras viárias, sejam pelas expansões urbanas, potencializam a grande instabilidade natural já presente. Do ponto de vista das obras, a concepção de projeto da Imigrantes, que se desenvolveu por túneis e viadutos como forma de interferir o mínimo possível nas encostas, resultou em um enorme aumento da segurança. O mesmo não se pode dizer das expansões urbanas regulares e irregulares. As ações de governo têm sido ineficazes, morosas e descontínuas", artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos - FSP, 27/2, Cotidiano, p.C8.


Energia

Atraso em linha afeta usinas do Madeira
As hidrelétricas do rio Madeira podem ter de deixar turbinas desligadas por falta de linhas para transmitir energia. As usinas de Santo Antônio e Jirau enviarão energia às regiões Sudeste e Sul por duas linhas de transmissão de 2.400 km cada uma, orçadas em R$ 8 bilhões e com a construção atrasada. A primeira linha deveria estar pronta desde fevereiro do ano passado. A previsão oficial é que entre em funcionamento em abril próximo, mas, nos bastidores, o governo admite novo adiamento. Com novas turbinas entrando em operação mensalmente, técnicos calculam que, até abril, se o chamado linhão não for inaugurado, não haverá como escoar a energia produzida. Segundo relatório de fiscalização da Aneel, várias etapas do cronograma estão atrasadas, como a construção de fundações e a ligação de cabos e condutores - FSP, 27/2, Mercado, p.B10.

Investidor questiona licenciamento ambiental
A persistência da inflação brasileira, dúvidas sobre o trem-bala e questões de licenciamento ambiental em grandes obras no Brasil foram as dúvidas mais levantadas por investidores após a apresentação do pacote de concessões feita ontem pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, em Nova York. No mesmo seminário, foi anunciado que, a pedido da presidente Dilma Rousseff, o leilão para a exploração de gás de xisto e outras fontes não convencionais foi adiantado de dezembro para outubro, segundo o secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, Marco Antonio Martins Almeida. "Como o risco ambiental é maior, vamos exigir maior capacidade do concessionário", afirmou Almeida - FSP, 27/2, Mercado, p.B8.


Geral

Maggi: 'Os radicais nos querem pendurados em árvores'
O senador Blairo Maggi (PR-MT), um dos maiores produtores de soja do país, que já recebeu o prêmio "Motosserra de Ouro" como inimigo público número um dos ambientalistas será escolhido hoje presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado. Em entrevista, ele se diz credenciado para o cargo e defende ser possível aliar produção rural com preservação ambiental. O senador afirma que os radicais defensores do meio ambiente querem todo mundo pendurado em árvores comendo coquinhos, "como Adão e Eva". Blairo diz que defende energia, carros e bosques para todos os brasileiros: "Uma vida boa, moderna e bacana" - O Globo, 27/2, País, p.8.

Parque do Rio do Peixe vai abrir em junho
Observar a fauna, que inclui o raro cervo-do-pantanal, sucuri, tamanduá-bandeira, jacaré, e aves como o colhereiro e o tuiuiú será uma das atrações do Parque Estadual do Rio do Peixe. A Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo investe R$ 1,5 milhão na sede e infraestrutura para receber visitantes. A inauguração está prevista para junho. Conhecido como Pantaninho paulista, pela semelhança com o Pantanal mato-grossense, o parque terá trilhas aquáticas pelo rio - OESP, 27/2, Metrópole, p.C10.

Rios de óleo ajudam a sufocar a poluída Baía de Guanabara
A Baía de Guanabara é "abastecida" por rios de óleo combustível. De acordo com a prefeitura de Caxias (RJ), pelo menos 400 pessoas vivem com alto risco de intoxicação química. O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) reconhece a gravidade do problema. Vistos de cima, os rios Pilar, Calombé e Iguaçu mais parecem dutos de óleo ao ar livre. Alertado, o Inea expediu auto de constatação contra a MBR Comércio de Materiais Recicláveis. A empresa, curiosamente responsável pela reciclagem de óleo de cozinha, estava despejando poluentes no Rio Pilar sem tratamento - O Globo, 27/2, Rio, p.16.

Monsanto deixa de cobrar royalties de soja
A Monsanto anunciou ontem que vai adiar a cobrança dos royalties da primeira geração de soja transgênica, a Roundup Ready (RR1), até que o prazo da patente seja julgado pelo Supremo Tribunal Federal. Os produtores acusam a empresa de cobrar os royalties ilegalmente desde 1o. de setembro de 2010, data a partir da qual a patente já estaria vencida. Desde então, os depósitos em juízo de todo o País já somaram R$ 1,7 bilhão. Na semana passada, o Superior Tribunal de Justiça negou um recurso da empresa contra o Instituto Nacional de Propriedade Industrial para estender a validade da patente até 2014, como é nos Estados Unidos - OESP, 27/2, Negócios, p.B10.

Nenhum comentário: