sexta-feira, 30 de abril de 2010

Documentario "Mar Azul vs Baia Babitonga" from ladeirabaixo on Vimeo.

A Baía Babitonga é uma baía do litoral brasileiro. Esta baía está situada na foz do Canal do Palmital junto a duas importantes cidades: Joinville e a ilha de São Francisco do Sul.

A Baía Babitonga já era habitada há mais de três mil anos por caçadores e coletores sambaquianos, os homens do sambaqui. No século XV e XVI se registra a ocupação da baía por grupos tupi-guarani, denominados Carijó, que há algumas centenas de anos antes se sobrepuseram culturalmente àqueles grupamentos sambaquianos ancestrais. Os Carijó por sua vez não resistiram a dominação européia com o início da ocupação portuguesa do litoral sul do Brasil. Sucumbiram pela escravização, guerras, por doenças e mesmo pela acultuação, desaparecendo como cultura autóctone antes do século XVII.
Na margem norte da baía está a localidade de Saí que em 1842 foi palco de uma experiências sociais pioneiras no mundo - o Falanstério do Saí - organizado pelo Dr. Benoît Jules Mure que se baseava nas doutrinas de Charles Fourier e que contava com colonizadores francêses.

Às margens da baía, principalmente a norte, existem resquícios importantes da Mata Atlântica. A natureza exuberante faz desta região um reduto muito apreciado pelos turistas. Uma balsa faz a ligação da cidade de Joinville com a margem norte. Uma das localidade da margem norte é a Vila da Glória. Existem outras localidades às margens da baía.

Sobre o significado da palavra babitonga, encontramos algumas possibilidades no livro de Carlos da Costa Pereira, História de São Francisco do Sul (Editora da UFSC - 1984): "A denominação carijó da baía era Bepitanga ou outro termo parecido, de que Babitonga é uma corruptela. E sob esse nome - Bepitanga - aparece, pela primeira vez, que saibamos, no mapa do Paraguai feito pelos jesuítas - 1646 - 1949 - oferecido ao R. P. Vicente Carrafa, geral da Companhia de Jesus. Bapitonga, Bepitanga, Babytonga, como antes era grafado por diversos autores, dá margem a várias interpretações - filho de morcego: mbopi-tanga (Saint-Hilaire); cobra coral: mboy-pitang (José Boiteux); lugar contornado pelas águas: babaétoungá, modificado para ibabahétonga, de onde Babetonga, Ibabitonga (Cel. Tenório de Albuquerque, segundo informação prestada ao Dr. A. Taunay), podendo ainda, no parecer desse tupinólogo, significar lugar das pitangueiras. Finalmente Teodoro Sampaio (O Tupi na geografia nacional, 1928) define: "Babitonga, corr. bopitanga, alt. de mbopitanga, que quer dizer - assinala de vermelho, avermelhar. Pode proceder de Mbaé-pitanga, que vale dizer a vermelha. Nome dado a uma das barreiras vermelhas na costa de Santa Catarina"

A Baía Babitonga apresenta um conjunto de 24 ilhas, abaixo relacionadas:


* Ilha Alvarenga
* Ilha dos Araújos de Dentro
* Ilha dos Araújos de Fora
* Ilha dos Araújos do Meio
* Ilha do Baiacú
* Ilha do Chico Pedro
* Ilha das Claras
* Ilha do Corisco
* Ilha do Ferreira
* Ilha das Flores (Santa Catarina)
* Ilha Grande (Santa Catarina)
* Ilha Guaraqueçaba
* Ilha Itaguaçu
* Ilha dos Herdeiros
* Ilha Mandigituba
* Ilha do Maracujá
* Ilha do Mel
* Ilha da Murta
* Ilha dos Negros
* Ilha do Pernambuco
* Ilha Queimadas
* Ilha do Quiriri
* Ilha Redonda
* Ilha da Rita
**********************************
FONTE : blog SOS BABITONGA (http://www.sfs.com.br/index.cfm?go=babitonga.content&IDConteudoSubCategoria=41)

Um comentário:

Paty disse...

Olá! Gostaria de avisar que haverá uma mesa de discussões sobre o estaleiro em Biguaçu em 06/05;
foram convidados o MP, ICMBio, ONGs, jornalistas, empresários e a própria OSX.
Será sa 19 horas no auditório da ESAG, na UDESC
Abçs!
Paty