sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Uso de óleo de palma pela PepsiCo contribui para a extinção de orangotangos

30 de janeiro de 2015 

(da Redação da ANDA)
Foto: Business Green
“Junte-se a 200.000 para pedir à Doritos que pare com o desmatamento para extração do óleo de palma”, diz a campanha da ONG australiana. Foto: Business Green
Um falso anúncio de Doritos foi criado para revelar o negócio de óleo de palma que está por trás de produtos da PepsiCo. Depois que o vídeo atraiu mais de um milhão de visualizações, a gigante de alimentos e bebidas estremeceu. As informações são do Take Part.
A extração do óleo de palma tem causado massivo desmatamento em locais como Brasil, Colômbia, América Central, África e Ásia, e sobretudo na Indonésia, levando à morte de orangotangos das mais diversas formas – desde matança intencional e cruel até a perda de habitat – sendo que a prática tem sido grandemente relacionada ao status de perigo de extinção que hoje marca a espécie.
O clipe mostra um casal que se une graças ao seu grande apetite por Doritos, apenas para descobrir, no final, que uma floresta em ruínas é o resultado do processo de fabricação dos seus salgadinhos favoritos. De acordo com o vídeo, que foi divulgado pelo grupo ativista australiano SumOfUs na semana passada, a PepsiCo compra 427.500 toneladas de óleo de palma por ano. A organização pagou para que os anúncios fossem veiculados também nos ônibus do Reino Unido.
A empresa rebateu o anúncio, afirmando que a falsa propaganda engana o público quanto às suas políticas de óleo de palma.
“A PepsiCo tem afirmado repetidamente que está absolutamente comprometida em usar óleo de palma 100% sustentável em 2015 e com desmatamento zero em suas atividades e cadeia de negócios”, disse a empresa em um comunicado. “Esta dublê de relações públicas, com foco em ficção e não em fatos, não faz nada para promover o diálogo positivo ou provocar mudanças. Nós consideramos que as nossas políticas sejam eficazes, e nelas temos nos apoiado”.
Em resposta, de acordo com a Advertising Age, a SumOfUs está circulando uma carta que enviou com a Rainforest Action Network, o Greenpeace, e a Union of Concerned Scientist para a PepsiCo em julho, após a fabricante de bebidas e alimentos ter assumido um compromisso de melhorar as suas políticas de óleo de palma. A organização afirma que os planos da empresa não estão sendo cumpridos.
Segundo a carta, a PepsiCo precisa fortalecer os seus planos e clarificar o escopo de suas práticas, impondo uma verificação independente de fornecedores e promovendo a total rastreabilidade para garantir que as matérias-primas, de fato, vêm de fontes sustentáveis. A empresa fez o seu compromisso através da Roundtable for Sustainable Palm Oil, uma organização sem fins lucrativos que fornece certificações de óleo de palma. Apesar do grupo trabalhar pela elevação da necessária conscientização sobre a indústria de óleo de palma, a sua eficácia tem sido debatida, e prestação de contas continua nas mãos das empresas.
“As florestas tropicais em todo o Sudeste da Ásia são destruídos todos os dias para dar lugar a enormes plantações de óleo de palma”, disse a diretora de campanhas da SumOfUs, Kaytee Riek, em um comunicado. “Dado o grande alcance da campanha do Doritos Super Bowl, estamos usando a oportunidade para educar os consumidores ao redor do mundo sobre políticas irresponsáveis de fornecimento de óleo de palma da PepsiCo”.

Nenhum comentário: