terça-feira, 16 de setembro de 2014


Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA
 
 
HOJE:
Água, Energia, Mudanças Climáticas, Povos Indígenas
Ano 14
16/09/2014

 

Direto do ISA

 
  Será na Livraria da Travessa de Botafogo (RJ) quinta, 18/9, às 18h. Há mundo por vir? Ensaio sobre os medos e os fins tem como autores a professora de filosofia Déborah Danowski e o etnólogo Eduardo Viveiros de Castro - Blog do ISA, 16/9.
   
 

Geral

 
  A Comissão de Anistia julgará na próxima sexta-feira o pedido de indenização de quinze indígenas da etnia Suruí, do Pará, que relatam terem sido vítimas da ditadura. Os índios contam que foram usados pelos militares durante a Guerrilha do Araguaia, onde o Exército enfrentou guerrilheiros do PCdoB, entre 1972 a 1975, no sul do Pará. Eles foram usados pelas tropas como guias nas matas, para se chegar ao paradeiro dos guerrilheiros, mas afirmam que eram obrigados a esse trabalho e que sofreram maus tratos, tortura e ficavam sem comida e água, além de impedidos de dormir. A aldeia dos Suruí se mantém até hoje na Terra Indígena Sororó, em São Domingos do Araguaia - O Globo, 16/9.
   
 

Energia

 
  A demanda por energia no horário de pico durante o início do verão, em dezembro, deve se transformar em um novo quebra-cabeça para o ONS. Com a queda acentuada no nível de água dos reservatórios, pelo menos oito hidrelétricas de médio ou grande portes estão tecnicamente impossibilitadas de produzir o máximo de sua capacidade. O volume de água em algumas usinas está atualmente até 15 metros abaixo do nível necessário para que suas turbinas funcionem a plena potência. Essa situação pode ser observada em usinas como Furnas, Marimbondo, Água Vermelha, Emborcação, Nova Ponte, Três Marias, Sobradinho e Itaparica. Todas ficam no Sudeste ou Nordeste, próximas de centros de consumo, e são cruciais para o ONS - Valor Econômico, 16/9, Brasil, p A2.
   
 

Mudanças Climáticas

 
  Decisões que forem tomadas hoje nos investimentos em cidades, no uso da terra e em energia irão determinar as chances de o aquecimento global ficar em 2oC até o fim do século. Estudiosos do assunto dizem que é possível ter crescimento econômico e combater ao mesmo tempo a mudança do clima. A Comissão Global sobre Economia e Clima, uma iniciativa independente de sete países (Colômbia, Etiópia, Indonésia, Coreia do Sul, Noruega, Suécia e Reino Unido), está lançando o relatório Better Growth, Better Climate - New Climate Economy Report ("Crescimento Melhor, Clima Melhor - Novo Relatório da Economia Climática), às vésperas da cúpula climática que acontece semana que vem, em Nova York - Valor Econômico, 16/9, Internacional, p A11.
   
 

Água

 
  Após 30 anos e uma série de obras de coleta e tratamento de esgoto, um trecho de 25 quilômetros do Rio Jundiaí, entre as cidades de Itupeva e Indaiatuba (SP), evoluiu do pior nível de poluição e agora poderá ser tratado para encher a caixa d'água de até 277 mil pessoas na região de Campinas, fato inédito no Estado. O Rio Jundiaí nasce na Serra dos Cristais, na Grande São Paulo, e percorre 128 km até o Rio Tietê, em Salto, a cerca de 100 km da capital. Com os Rios Piracicaba e Capivari ele forma a Bacia PCJ, onde ficam as principais represas do Sistema Cantareira, que atravessa a pior seca de sua história - OESP, 16/9, Metrópole, p.A21.
  Instalada desde 1954 na cidade de Salto, a primeira fábrica da Eucatex, da família do deputado federal Paulo Maluf (PP), é o principal poluidor do Rio Jundiaí e já recebeu R$ 240 mil em multa por despejar esgoto industrial direto no leito, perto da foz no Rio Tietê - OESP, 16/9, Metrópole, p.A21.
   
 
Imagens Socioambientais

Nenhum comentário: