sábado, 27 de setembro de 2014

Brasil quer triplicar área protegida do litoral

Ministra do Meio Ambiente assinou um acordo que destina US$ 18,2 milhões para ampliação da área oceânica

Diretora do Banco Mundial para o Brasil, Deborah Wetzel, e a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, na assinatura de acordo <br /><b>Crédito: </b> José Cruz / Agência Brasil / CP
Diretora do Banco Mundial para o Brasil, Deborah Wetzel, e a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, na assinatura de acordo
Crédito: José Cruz / Agência Brasil / CP
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, assinou nesta sexta-feira um acordo com o Banco Mundial que destinará 18,2 milhões de dólares para a ampliação da área oceânica de proteção ambiental. O acordo faz parte de Programa GEF Mar - Áreas Marinhas Protegidas.

Somado ao DINHEIRO que o governo federal vai liberar, o programa deve usar 117 milhões de dólares. A expectativa é que a área oceânica de proteção ambiental no Brasil passe dos atuais 5,5 milhões de hectares para 17,5 milhões de hectares. “O acordo começa a valer a partir de agora e institui o programa chamado GEF Mar, que vai trabalhar na linha de criação de unidades de conservação e ecossistemas marinhos e costeiros e no desenvolvimento de estudos para novos modelos de gestão nas áreas existentes”, disse Izabella Teixeira.

A ministra explicou que o programa fomentará a conciliação das atividades pesqueiras, do turismo de baixo impacto e da exploração de petróleo com a conservação da biodiversidade. Atualmente, 1,5% do litoral brasileiro é protegido pelo Programa Áreas de Proteção da Rede Marinha e Costeira. De acordo com o diretor do Departamento de Áreas Protegidas do Ministério do Meio Ambiente, Sergio Collaço, a meta é chegar a 5%.

Fonte: Agência Brasil

Nenhum comentário: