quarta-feira, 24 de julho de 2013

Manchetes Socioambientais - Boletim de 24/julho/2013

Áreas Protegidas

 
  Artigo de Márcio Santilli publicado originalmente no Caderno O Globo Amanhã, do jornal O Globo, do dia 23/7/2013, com o título O Parque que abriga o Cristo está abandonado - Blog do PPDS, 24/7.
   
 

Energia

 
  Os leilões de energia marcados para agosto vão deixar claro dois desafios que o governo continuará a enfrentar nos próximos anos. O primeiro será a dificuldade de obter licenciamento ambiental para projetos de hidrelétricas. É o caso, por exemplo, da disputa agendada para o dia 29, que contará apenas com a usina de Sinop, no rio Teles Pires (MT), com potência de 400 MW. É o único projeto com geração expressiva de energia hidrelétrica a entrar no leilão. O outro desafio se refere ao grau de competição que será alcançado no leilão de energia de reserva para parques eólicos, marcado para dia 23. A licitação define regras mais rigorosas, que elevam o custo de geração para o segmento - Valor Econômico, 24/7, Brasil, p.A4.
   
 

Cidades

 
 
"A Rio Sustainability Initative é uma plataforma que busca consolidar o conceito de cidade sustentável, identificando temas, questões e soluções no âmbito dos centros urbanos que possam ser levados para uma agenda internacional. Parte da concepção de que, nos próximos 40 anos, aproximadamente 85% da humanidade deverão viver em aglomerados que necessitam urgentemente serem reconceituados. O Rio de Janeiro será o primeiro caso de estudo desta iniciativa. O trabalho já foi iniciado e soluções deverão ser apresentadas até o próximo ano para que, futuramente, sejam replicadas em outras regiões do mundo. A humanidade não vive em países, mas sim em cidades", artigo de Israel Klabin - O Globo, 24/7, Opinião, p.15.
   
 

Geral

 
  A Petrobras vai investir R$ 200 milhões em 12 meses na implantação de um sistema para captação de água da chuva no semiárido nordestino, um projeto que ajuda o governo a amenizar a pior seca dos últimos 50 anos. O investimento ocorre em um momento no qual Estados nordestinos reclamam da redução das operações da companhia na região, o que é negado pela empresa. Segundo Marcio Dias, secretário-geral do Sindipetro-RN, a Petrobras já teve 14 sondas terrestres de perfuração no Estado. Hoje, só tem duas. "A Petrobras está tirando daqui para colocar no pré-sal, provocando desequilíbrio, desemprego. É uma volta ao passado, quando só investia no Sudeste", disse - FSP, 24/7, Mercado, p.B3.
   
 

Nenhum comentário: