segunda-feira, 17 de agosto de 2009

BASF e Embrapa licenciam nova soja tolerante a herbicida


BASF e Embrapa anunciaram nesta quinta-feira (13/08), a assinatura do primeiro contrato de transferência de material para sua nova soja tolerante a herbicida para a Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola (Coodetec). A parceria para o desenvolvimento da nova tecnologia foi firmada em agosto de 2007.

Com o novo acordo, a Coodetec poderá inserir o gene de tolerância a herbicidas em suas variedades de soja, por meio de técnicas avançadas do melhoramento genético, e oferecendo maior diversificação de sementes ao mercado agrícola nacional.

“BASF e Embrapa estão oferecendo uma nova tecnologia desenvolvida no Brasil para outras importantes empresas de semente, como é o caso da Coodetec”, ressalta Walter Dissinger, vice-presidente de Proteção de Cultivos da BASF para América Latina. “Os agricultores se beneficiarão do melhor controle de plantas daninhas com menor investimento, resultando em maior produtividade da lavoura. O licenciamento e a transferência da tecnologia BASF e Embrapa para a Coodetec é uma realidade que trará vantagens a todos os elos da cadeia produtiva.”

“O uso da biologia avançada, aplicada aos nossos programas de pesquisa em melhoramento genético, é fundamental para que possamos continuar gerando inovação, sempre atentos aos princípios da sustentabilidade”, afirma Carlos Eduardo Lazarini, chefe do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, enfatizando também a importância de parcerias que contribuam para que os agricultores brasileiros tenham acesso a alternativas tecnológicas avançadas.

A nova soja tolerante oferecerá aos agricultores mais uma opção no manejo de plantas daninhas, possibilitando o planejamento e controle efetivo de uma gama ampla de tais invasoras. A tecnologia pode reduzir a quantidade de herbicida por hectare necessário para o controle de plantas daninhas e maximizar a disponibilidade de água e nutrientes para as sementes. Este sistema de taxa de baixo uso também auxiliará o produtor a planejar e monitorar o controle de plantas daninhas da soja, reduzindo o consumo de fontes agrícolas no campo. Isto significa menor utilização de maquinário e equipamentos, bem como menor esforço para os agricultores e suas equipes de trabalho. Trata-se de uma ótima oportunidade de rodízio de sistemas de controle das plantas daninhas.

A proposta de liberação comercial da soja geneticamente modificada tolerante a herbicidas aguarda aprovação da CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança). A expectativa da parceria BASF, Embrapa e Coodetec é de que a soja geneticamente modificada tolerante a herbicidas seja disponibilizada aos produtores brasileiros em 2011.
************************************
FONTE : (Envolverde/Embrapa)

Nenhum comentário: