sábado, 14 de fevereiro de 2009

Pesca irregular de sardinha é praticada em praias de Florianópolis


Nas noites da praia do Pântano do Sul chegam dezenas de pescadores, de outras localidades da ilha, com suas tarrafas para pescar sardinha. Não se trata de cidadãos que chegam à praia para pegar uma porção de peixe para o próprio consumo. A grande parte destes pescadores captura grandes quantidades de sardinhas a ponto de não conseguir carregá-las para casa. O desperdício dos peixes é lamentável.

A pesca da sardinha está proibida até o dia 20 de fevereiro tendo em vista o cumprimento do defeso, período instituído pela instrução normativa do Ibama n°128 de 2006 . Logo, os pescadores estão impedidos de pescar a sardinha nesta fase de reprodução. O descumprimento da norma é estendido aos atuneiros, os grandes pescadores de atum que utilizam a sardinha como isca vivas. De fato, estes são os grandes predadores se comparados aos indivíduos que capturam o peixe com tarrafas.

No entanto, a ganância e o modo cruel como o homem se apropria da natureza indica que estamos longe de termos uma sociedade consciente. O grande empresário do setor pesqueiro é favorecido pelas leis ambientais, mas isso não minimiza a nossa responsabilidade individual sobre a preservação do ambiente. A falta de educação ambiental somada à fiscalização ineficaz colabora com a redução dos estoques pesqueiros, sendo iminente a extinção de algumas espécies, como ouvimos dos especialistas.
*********************************************
FONTE : Evelyne Ávila (DC - 12/02/2009)

Nenhum comentário: