domingo, 8 de fevereiro de 2009

MEIO AMBIENTE EM FLORIANÓPOLIS - (2)


FOTO : Placa da Fatma em frente à Rua do Siri, mal localizada e com informação errada.
************************************************************************
Nesta época, a Fatma realiza semanalmente a análise de balneabilidade em quase 200 pontos do litoral catarinense. A avaliação e a divulgação têm por objetivo dar segurança aos turistas e à população local que frequentam nossas praias. Segundo o último relatório, publicado no dia 16.01.09, em Florianópolis, quase 40% dos pontos avaliados foram considerados impróprios para banho. Ou seja, estão contaminados por esgoto e oferecem grande risco à saúde.

Os locais condenados são (ou deveriam ser) adequadamente sinalizados, visando alertar sobre a contaminação da água. No entanto, não é isso que se observa nos dois pontos classificados como IMPRÓPRIOS na Praia dos Ingleses (em frente à Rua do Siri e na foz do Rio Capivari).

As placas existentes nestes locais não cumprem a finalidade de alertar a população. Estão localizadas distantes da praia, junto à vegetação nativa, onde dificilmente são percebidas pelos banhistas. E, para piorar ainda mais, a placa que está em frente à Rua do Siri (ponto 57) está errada, pois informa que o local é próprio para banho.

É por isso que, diariamente, é possível encontrar muitas crianças tomando banho e brincando nestas águas contaminadas. Outro dia, só na foz do Rio Capivari contei 16! Será que os pais deixariam estas crianças brincar ali se tivessem visto a placa de local impróprio? Não creio! Será que nos outros 61 pontos considerados impróprios a sinalização está correta e visível aos frequentadores? Também não creio!

Se o trabalho da Fatma - que custa dinheiro ao contribuinte - tem, de fato, o objetivo de dar segurança e zelar pela saúde dos que frequentam as nossas belas praias, as placas devem ser colocadas onde deveriam estar, NA PRAIA, onde possam ser vistas. E, com a informação correta.

Afinal, não consigo imaginar qualquer motivo para não mostrar o valioso trabalho realizado pela Fatma e tentar esconder o que o mau cheiro denuncia irremediavelmente...

De acordo com Marlon Daniel da Silva, responsável técnico do laboratório da Fundação do Meio Ambiente (Fatma), departamento que responde pelos relatórios de balneabilidade, a placa indicativa da foz do Rio Capivari, na praia dos Ingleses, Norte de Florianópolis, foi instalada mais longe da água por problemas com a maré e com o leito do rio.

Silva destacou que a Fatma recebeu reclamações de moradores sobre um cheiro forte de esgoto na região e o local foi considerado impróprio após coletas.

— Seria interessante se pudéssemos instalar a placa mais próximo da água, mas é impossível — disse Silva.

Com relação à placa instalada na altura da rua do Siri, o técnico afirmou que a localização é próxima a um bar também por conta da maré. Silva disse que o adesivo de "Impróprio" foi rasgado, para que "Próprio" pudesse ser lido. O aviso foi refeito.

— Não temos como estar em todos os locais. Algumas pessoas tentam subtrair a informação que divulgamos. Nossa recomendação é para que os banhistas consultem a situação das praias no site da Fatma — explicou.

Silva pede que as pessoas evitem locais com cheiro de esgoto, já que o relatório da Fatma faz referência às últimas cinco coletas e não reflete exatamente a situação atual do ponto avaliado.

Outro problema é a atualização das placas após os novos relatórios. Os levantamentos sobre a balneabilidade saem sempre nas sextas-feiras, mas a sinalização só é atualizada na segunda-feira.

— Os prefeitos dos municípios poderiam fazer essa parceria conosco. Existe um limite para a nossa capacidade, já que não 192 pontos avaliados, em 530 quilômetros de litoral.
****************************
FONTE : denúncia de DELMAR SCHMIDT, no DC, edição de 23/01/2009.

Nenhum comentário: