quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

O sofrimento de um chimpanzé

27 de fevereiro de 2014 (ANDA)

Toti
Toti
A vida de Toti, chimpanzé que se encontra num Zoológico inóspito na Província de Rio Negro, Argentina, isolado e onde não conhece ninguém, continua sendo um verdadeiro drama. Já relatamos aqui o que Toti passou em seus 24 anos de idade, mas a vida para Toti é um sofrimento só, nunca se livrará de humanos que desejam usá-lo, explorá-lo e massagear sua vaidade usando seres inocentes e indefesos para sua diversão.
Veja o relato que a ambientalista Carolina Alcaraz faz de um dia na vida de Toti – na vitrine onde está instalado – depois de ser retirado na calada da noite do Zoológico de Córdoba, onde estava prestes a ser libertado pelo efeito de um Habeas Corpus, que Alejandra Juarez e o Projeto GAP tinham impetrado.
Carolina – “fui ao Zoológico de Bubalco para ver Toti o mais perto que consegui ver. Quando nos avistou, ficou mais perto de nós, fez algumas caretas e voltou a dormir, estava muito tranquilo”.
“Antes de ir embora, voltamos para ver Toti e fiquei muito irritada e impotente ao ver o tratamento que os cuidadores davam a ele, para forçá-lo e prendê-lo no dormitório. Toti estava muito nervoso, eram muitos cuidadores para ele que estava sozinho, não era necessário tudo aquilo, se já está fechado, para que precisam trancá-lo mais ainda detrás de uma porta de aço, ele não vai escapar daquele recinto.”
“Toti estava nervoso, não queria entrar e não respondia ao chamado dos tratadores.Sua face mostrava sua irritação, gritava ao mesmo tempo que gemia. Fiquei entristecida ao ver a forma como nos olhava, que nada podíamos fazer. Os tratadores o chamavam e ele não ia, nós os chamávamos e ele vinha até nós, como implorando por ajuda.”
Todos os zoológicos são assim, quando termina a visitação pública, forçam a todos os animais a entrar em seus dormitórios, onde ficam trancafiados por mais de 12 horas por dia. Uma verdadeira tortura, dia trás dia, ano trás ano. Toti viveria livre num Santuário, onde ninguém o trancafiaria em nenhuma hora e compartilharia com seus iguais, de dia e de noite.
Está perto o dia em que os zoológicos não existirão mais como centros de diversão para os humanos e se converterão em real refúgio para os infelizes que necessitam deste espaço.
Toti ainda tem fé de que algum dia possa ser verdadeiramente feliz.
Continuemos lutando por ele!

Nenhum comentário: