terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Comunidade virtual para construção de cidades inteligentes

Cidades inteligentes incluem sistemas integrados que aprimoram os serviços e facilitam a vida de seus habitantes. Foto: Pexel (cc)
Cidades inteligentes incluem sistemas integrados que aprimoram os serviços e facilitam a vida de seus habitantes. Foto: Pexel (cc)
A plataforma ajuda a visualizar soluções já aplicadas às cidades e incentivar o debate sobre inovações para a implementação de sistemas mais integrados e eficientes.
Por Redação da ONU Brasil – 
A primeira comunidade on-line dedicada a construção de cidades inteligentes sustentáveis foi lançada nesta segunda-feira (18) para ajudar grupos interessados em seus esforços de desenvolvimento e aprimoramento dos centros urbanos do mundo. A plataforma ajuda a visualizar soluções já aplicadas às cidades e incentivar o debate sobre inovações.
A plataforma é parte das iniciativas anunciadas para o primeiro Fórum de Cidades Inteligentes do Mundo, organizado pela Comissão Eletrotécnica Internacional (IEC), em parceria a União Internacional de Telecomunicações (UIT) e a Organização Mundial para Padronização (ISO). O Fórum acontecerá em Cingapura em 13 de julho de 2016, junto com a Cúpula Mundial das Cidades e a Semana Internacional da Água.
O secretário-geral da UIT, Houlin Zhao, explicou que o desenvolvimento de cidades inteligentes sustentáveis é um ponto político-chave para administrações em todo o mundo, bem como para as agências da ONU. Ele adicionou que tanto a incorporação de elementos mais inteligentes às cidades já existentes, como sua construção desde a base seguindo estes princípios, representa um empreendimento complexo e exige a cooperação de múltiplos atores para sua adoção e execução.
Em 2050, estima-se que 66% da população mundial viverá em áreas urbanas. Líderes nas cidades enfrentam um desafio sem precedentes para suprir os serviços básicos para seus habitantes, mantendo a sustentabilidade econômica, social e ambiental. Para isso, as cidades precisam melhorar a eficiência de suas operações e uso de seus recursos.
Algumas dessas melhorias podem ser alcançadas ao interconectar sistemas individuais de água, energia, transporte, saneamento, entre outros. Um dos fatores-chave que complica essa integração reside em que esses sistemas dependem de vários fornecedores que trabalham de forma isolada. A conexão de todos esses sistemas demandará a padronização virtual e física desses canais.
Acesse a comunidade aqui(ONU Brasil/ #Envolverde)
* Publicado originalmente no site ONU Brasil.

Nenhum comentário: