sexta-feira, 30 de maio de 2014


Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA
 
 
HOJE:
Água, Biodiversidade, Povos Indígenas, Política Socioambiental, Livros
Ano 14
30/05/2014

 

Direto do ISA

 
  Eduardo Cardozo disse, em reunião com representantes da Mobilização Nacional Indígena, que seguirá implantando “mesas de diálogo” locais, envolvendo governos e produtores rurais, para discutir demarcações - Direto do ISA, 30/5.
  O mote da III Feira de Ciências e Sementes dos Povos Indígenas de Roraima foi "A tradição da semente sustenta o povo". Realizada entre 1º e 4 de maio, na TI Raposa-Serra do Sol trouxe mais de uma centena de espécies agrícolas e frutíferas que foram expostas e trocadas - Direto do ISA, 29/5.
  A 9ª edição do Abraço à Guarapiranga pretende mobilizar e alertar a população, empresas, governos e sociedade civil para a urgência de ações concretas para preservação dos mananciais e uso racional de água em São Paulo. Divulgue e participe! - Direto do ISA, 28/5.
   
 

Povos Indígenas

 
  Após 2h20 de reunião no Ministério da Justiça, acabou sem definição o encontro que reuniu o ministro José Eduardo Cardozo e líderes indígenas. Na pauta de reivindicações, havia questões como a demarcação de terras, que permanecem sem resposta conclusiva. Na saída, o cacique Uilton Tuxá (BA) afirmou que participou da pior reunião em 16 anos de luta. "Nunca imaginei que o governo do PT, que prega a democracia, agiria com tanta arbitrariedade. Foi decepcionante, o ministro disse que não assinará nada e insistirá na tentativa de construir mesas de diálogo", desabafou. O Ministério da Justiça afirmou, por meio de nota, que a pasta está empenhada em encontrar soluções para as questões apresentadas - por meio da mediação - OESP, 30/5, Metrópole, p.A16.
  Um grupo de cinco índios se acorrentou ao mastro da bandeira do Brasil em frente ao Ministério da Justiça ontem. Eles fizeram o ato para pressionar o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a recebê-los para tratar sobre demarcação de terras - FSP, 30/5, Poder, p.A13.
  "A situação mais dramática permanece sendo a dos povos indígenas. Em meio à balbúrdia dos 'civilizados', eles lutam para sobreviver. O projeto que inviabiliza a demarcação de suas terras, submetendo-a ao controle dos parlamentares, é mais uma investida no extermínio iniciado há cinco séculos. Outro projeto, da abertura para a exploração mineral, é a ordem de ataque. Reprimir um protesto indígena com bombas de gás e balas de borracha, expondo manifestantes e policiais aos riscos de um confronto violento, como ocorreu nesta semana em Brasília, não resolve, só agrava os problemas", artigo de Marina Silva - FSP, 30/5, Opinião, p.A2.
   
 

Biodiversidade

 
  O ritmo com que testemunhamos espécies de plantas e animais se extinguindo hoje é mil vezes mais rápido do que aquele que ocorre normalmente ao longo dos milênios. Essa é a conclusão do mais detalhado estudo já feito sobre a interferência humana na biodiversidade, que compilou dados sobre seres vivos de todo o planeta. De acordo com um estudo publicado esta semana na revista "Science", se não houver ações urgentes, o impacto provocado pelo homem no meio ambiente causaria a sexta maior extinção em massa da História do planeta - uma das anteriores foi o desaparecimento dos dinossauros - FSP, 30/5, Ciência, p.C11; O Globo, 30/5, Sociedade, p.35.
  Quando lobos foram reintroduzidos no Parque de Yellowstone, nos EUA, outros animais desaparecidos passaram a frequentar a região, e houve até mesmo a mudança do curso natural de um rio. A ação consistiu em reinserir lobos para combater o aumento descontrolado do número de cervos. A volta dos lobos propiciou o retorno da cobertura vegetal, que atraiu novas espécies, como castores, que tiveram papel fundamental na reformulação do bioma, o que atraiu outros animais. Com as mudanças surgidas, piscinas naturais se formaram e o curso do rio foi alternado naturalmente. Toda essa sequência aparece num vídeo produzido pelo grupo Sustainable Man, que já possui mais de 4 milhões de visualizações no Youtube - O Globo, 30/5, Sociedade, p.34.
  "A situação é muito mais preocupante nos Estados de Minas Gerais, Piauí, Bahia e Paraná. Minas, com 8.437 hectares destruídos, lidera esse triste ranking, pelo quinto ano consecutivo, evidenciando quanto ainda prosperam a atividade de madeireiras e a queima de florestas para obtenção de carvão para abastecer siderúrgicas. Há evidente falta de fiscalização. A Secretaria do Meio Ambiente de Minas admite que há dificuldades para que seus fiscais atuem em áreas distantes da capital, onde existem remanescentes da Mata Atlântica. É uma desculpa esfarrapada. Não só aquele Estado tem investido pouco nessa área, como não solicitou a colaboração que poderia prestar o Ibama, que coloca o bioma entre suas prioridades", editorial - OESP, 30/5, Notas e Informações, p.A3.
   
 

Geral

 
  A Justiça Federal do Rio concedeu ontem 72 horas para que o governo de São Paulo, a União, a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Ibama se manifestem a respeito da ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal fluminense contra o projeto de transposição de água da Bacia do Rio Paraíba do Sul para o Sistema Cantareira, que atravessa grave crise de estiagem - OESP, 30/5, Metrópole, p.A16; O Globo, 30/5, Rio, p.28.
  Pela iniciativa de uma jornalista, uma pequena editora e alguns índios, chegam finalmente às prateleiras das livrarias poderosos urubus-rei, lobos guarás sedutores, onças cegas e tamanduás vingativos. Uma pequena parte da mitologia indígena narrada nas aldeias pelos mais velhos é reproduzida no livro "Ynyxiwè que Trouxe o Sol e Outras Histórias do Povo Karajá" e "Aihö'ubuni wasu'u - o Lobo Guará e Outras Histórias do Povo Xavante". "Minha relação de amizade com os xavantes e karajás é antiga, assim como a ideia de fazer este projeto", conta a jornalista Angela Pappiani, que conseguiu levar adiante a iniciativa com patrocínio da Petrobras e o trabalho de sua produtora, a Ikore - Valor Econômico, 30/5, EU& Fim de Semana, p.26 e27.
  "Precisamos com urgência de novas estratégias, modernas, compatíveis com os tempos que teremos de enfrentar. A começar, no Brasil, por uma que privilegie nossa situação excepcional em termos de recursos naturais, recursos hídricos, território. Mas uma estratégia que nos leve também a ter planejamento e ações adequados para enfrentar mudanças climáticas, que já provocam eventos problemáticos em mais de metade dos municípios. Tudo isso exigirá, internamente e no plano global, uma nova ética, que nos conduza a uma nova economia, elimine o desperdício, a desigualdade escandalosa entre países, segmentos sociais, indivíduos. Nada disso, entretanto, parece interessar a nossas campanhas políticas", artigo de Washington Novaes - OESP, 30/5, Espaço Aberto, p.A2.
   
 

Nenhum comentário: