terça-feira, 18 de abril de 2017




Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA
 
 
HOJE:
Amazônia, Áreas Protegidas, Biodiversidade, Lixo, Mudanças Climáticas, Pecuária, Povos Indígenas, Política Socioambiental
Ano 17
18/04/2017

 

Política Socioambiental

 
  Direito constitucional à demarcação de terras é questionado por cortes orçamentários e comentários de políticos ligados ao governo Temer Carta Capital, 18/4.
  Publicações da Pastoral da Terra e do Instituto Socioambiental revelam aumento da violência contra indígenas, quilombolas e trabalhadores do campo. Por Felipe Milanez Carta Capital, 17/4.
  Enquanto o país segue hipnotizado pelo escândalo Odebrecht, Governo Temer põe em risco o futuro. Por Paulo Moutinho e Raissa Guerra El País, 17/4.
  Texto elaborado pelo Grupo de Trabalho Terras Públicas do MPF alerta para aumento da concentração fundiária e agravamento do desmatamento a partir das mudanças legislativas trazidas pela MP 759/2016 MPF, 17/4.
  
 

Pecuária

 
  A falta de crédito e de interesse do varejo por produtos sustentáveis pode limitar o escopo de um projeto a no máximo 20% das propriedades rurais da Amazônia. O motivo? É caro demais implementar boas práticas associadas à elevação da produtividade animal sem contrapartidas de mercado. Sem elas, somente fazendas com área acima de 400 hectares teriam fôlego financeiro para mudar sua forma de produção sem destruir a floresta. Esse é o principal alerta do estudo "Custos, benefícios e desafios da intensificação sustentável da pecuária", publicado pela The Nature Conservancy como um diagnóstico da viabilidade econômica dos primeiros anos de um projeto lançado em 2009, em parceria com o Marfrig e a rede varejista Walmart Valor Econômico, 18/4, Agronegócios, p.B12.
  
 

Lixo

 
  Empresa de água e esgoto do governo paulista, a Sabesp estuda agora ampliar sua área de atuação e começar a tratar também da destinação de lixo na Grande São Paulo. A ideia, segundo o presidente Jerson Kelman, é que a empresa possa diminuir o impacto do lixo causado nos aterros sanitários da região metropolitana e, ao mesmo tempo, obtenha energia a partir da queima do material. Essa energia seria usada pela própria Sabesp dentro dos processos de tratamento de esgoto. No ano passado, por exemplo, a empresa gastou R$ 935 milhões com despesas de energia elétrica FSP, 18/4, Cotidiano, p.B1.
  
 

Nenhum comentário: