quarta-feira, 12 de abril de 2017



Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA
 
 
HOJE:
Amazônia, Áreas Protegidas, Energia, Mineração, Mudanças Climáticas, Povos Indígenas, Quilombolas, Ribeirinhos, Questão Agrária
Ano 17
12/04/2017

 

Direto do ISA

 
  Deputados e senadores liberam florestas para grileiros e desmatadores aproveitando-se de Medidas Provisórias Direto do ISA, 11/4.
  
 

Amazônia

 
  O Tribunal Regional Federal da 1a Região suspendeu a Licença de Instalação concedida pelo governo do Pará à mineradora canadense Belo Sun Mining Corporation, que projetou a instalação da maior mina de ouro do Brasil na mesma região afetada pela usina hidrelétrica de Belo Monte, na chamada Volta Grande do Xingu, entre Altamira e Senador José Porfírio. A decisão atende pedido do MPF e considera que a concessão da licença, pela Secretaria de Meio Ambiente do Pará, descumpriu ordem judicial por não avaliar impactos sobre indígenas MPF, 12/4.
  Uma manobra parlamentar aprovada ontem, no relatório da comissão mista do Congresso, coloca em risco 660 mil hectares de Amazônia no oeste do Pará. O texto segue agora para plenário. Se aprovado, o Ministério do Meio Ambiente pedirá veto do presidente Temer. Não é a única má notícia para a floresta. Hoje deve ir a votação outro relatório, referente a outra MP, com igual potencial de tornar a Amazônia mais vulnerável. O relatório do deputado José Priante (PMDB/PA), aprovado ontem, analisou a MP 756 que modificava limites de unidades de conservação na bacia do rio Tapajós."Estão fazendo um crime contra o Brasil ao reduzir a proteção em área estratégica para manter a Amazônia como uma floresta única. Agora ela pode se fragmentar em pedaços incapazes de manter sua função climática", diz Ciro Campos, do Instituto Socioambiental Valor Econômico, 12/4, Brasil, p.A4.
  A venda da hidrelétrica de Santo Antônio, localizada no rio Madeira (RO), negociada com a chinesa State Power Investment Corporation (SPIC) está emperrada pela falta de acordo de dois sócios em relação ao valor oferecido: Cemig e Andrade Gutierrez. A SPIC, que tinha apresentado uma proposta fez uma oferta vinculante no último mês, prevendo um desembolso de R$ 8 bilhões, além de assumir as dívidas. Ao fim de 2016, a dívida líquida da companhia somava R$ 15 bilhões - sendo R$ 10,4 bilhões com o BNDES. Cemig e Andrade Gutierrez, no entanto, discordaram dos valores e condições propostas e deixaram a mesa de negociação. A Odebrecht segue nas conversas com os chineses Valor Econômico, 12/4, Empresas, p.B2.
  
 

Mudanças Climáticas

 
  No encontro do Basic, grupo formado por Brasil, África do Sul, Índia e China, para debater o clima, os quatro países avisaram que não pretendem voltar atrás nos compromissos de combate às mudanças climáticas firmados em Paris. O recado é claro e direcionado aos Estados Unidos, que neste momento ameaçam deixar o acordo assinado por mais de 150 nações em 2015. Os quatro países garantiram que estão mais comprometidos do que nunca com as metas de redução de emissões de gases de efeito estufa - independentemente de uma nova postura que venha a ser adotada por outras nações daqui por diante O Globo, 12/4, Sociedade, p.33.
  
 

Questão Agrária

 
  Estudo revela as consequências da “marcha para o oeste”: terras indígenas ocupam apenas 2,2%; assentamentos 1%; já grandes latifúndios formam 83% do Estado De Olho nos Ruralistas, 11/4.
  
 

Nenhum comentário: