quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Fórum discute em São Paulo alternativas a testes com animais

Com inscrições abertas até o dia 27 de setembro, evento internacional será realizado em outubro na Unesp. Comunidade científica discutirá o uso de cobaia.

A Pró-Reitoria de Pesquisa da realizará, em 13 e 14 de outubro, no prédio da Reitoria, em São Paulo, um fórum internacional que discutirá alternativas a testes de toxicidade com animais. O evento oferece cerca de cem vagas. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 27 de setembro. Com o título Alternative and in vitro methods for the safety assessment of chemicals and their impact to the health and the environment: updating and perspectives (em português, Métodos Alternativos e In Vitro para Avaliação de Segurança de Substâncias Químicas e seu Impacto à Saúde e ao Meio Ambiente: Atualização e Perspectivas), o encontro busca despertar a discussão sobre o desenvolvimento e a validação de estratégias que substituam os experimentos com cobaias.

"Esse é um tema de extrema importância. Queremos que a Unesp lidere esse debate e que a comunidade científica brasileira se envolva na promoção de novos métodos para avaliar a segurança de substâncias químicas", afirma a pró-reitora de Pesquisa, Maria José Giannini. Embora o país tenha adotado, em julho de 2009, uma legislação que regulamenta o uso de cobaias (Lei Arouca), não existem centros de pesquisa brasileiros que busquem alternativas para reduzir e aprimorar o uso de animais em testes, explica a pró-reitora.

Referências

"Vamos trazer a experiência de núcleos já existentes na Europa e nos Estados Unidos para o fórum, com a presença de renomados especialistas", conta Maria José. É o caso de Thomas Hartung, diretor do Centro de Alternativas aos Testes em Animais, da Universidade Johns Hopkins, nos EUA; e de Troy Seidle, diretor de pesquisa e toxicologia da organização de proteção aos animais Humane Society International.

A expectativa da pró-reitora é de que, com a realização do evento, os pesquisadores e as agências de fomentos do Brasil avancem na criação de centros especializados para desenvolver e validar novos métodos para determinar a margem de segurança de substâncias químicas usadas em medicamentos, cosméticos e alimentos. Mais informações sobre a conferência podem ser obtidas no site do encontro: http://www.unesp.br/prope/int_noticia_imgesq.php?artigo=6042
*******************************
FONTE : Jornal da Ciência/EcoAgência

Nenhum comentário: