quarta-feira, 12 de julho de 2017




Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA
 
 
HOJE:
Amazônia, Educação Ambiental, Energia, Governo Temer, Mudanças Climáticas, Povos Indígenas, Quilombolas
Ano 17
12/07/2017

 

Direto do ISA

 
  Governo insiste que novo Programa Nacional de Regularização Fundiária pretende atender os mais pobres, mas permite legalizar latifúndios grilados - Direto do ISA, 11/7.
  
 

Amazônia

 
  Uma nova versão do Google Earth apresenta informações sobre desmatamento, mineração ilegal e conservação ambiental e permite visualizar terras indígenas e comunidades quilombolas amazônicas. O projeto recebe o nome de "Eu sou Amazônia" e teve a participação das ONGs ISA (Instituto Socioambiental), Ecam (Equipe de Conservação da Amazônia) e Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia), entre outras organizações. "Dar visibilidade é a melhor forma de proteger esses povos em seus territórios", diz André Villas-Bôas, secretário-executivo do ISA. Um próximo passo, segundo ele, seria a expansão da iniciativa para unidades de conservação. O Google usou a base de dados do ISA para possibilitar a visualização das terras indígenas reconhecidas pelo governo. Um pouco da história e cultura dos povos locais também são apresentados ao clicar sobre os territórios - FSP, 12/7, Ciência, p.B5.
  O presidente Michel Temer fez ontem uma série de solenidades no Palácio do Planalto para anunciar um pacote de bondades e atrair o apoio dos deputados da enorme bancada ruralista e da expressiva bancada do Nordeste. Aos ruralistas, que somam hoje mais de 200 dos 513 deputados, anunciou R$ 103 bilhões do Banco do Brasil para a próxima safra, e animou deputados do Nordeste com chance de alívio fiscal para prefeituras. No mesmo dia, o presidente sancionou a polêmica Medida Provisória 759, chamada pelos ambientalistas de "MP da grilagem". Relatada pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), a MP prevê a mudança de regras para reforma agrária, a regularização de áreas contínuas e regula a compra de terras em áreas de proteção ambiental para produção agrícola. Segundo ambientalistas, a MP agrada aos ruralistas e tira a proteção de vastas áreas de proteção ambiental da Amazônia - O Globo, 12/7, País, p.4.
  Ameaças à Amazônia estão constantemente no noticiário, assim como os impactos que a perda da floresta podem ter não apenas para o ambiente local, mas para o clima, a agricultura, a produção de energia, o regime de chuvas em lugares tão distantes dali como a cidade de São Paulo. Mas não é raro que mesmo um leitor atento dessas notícias na maior cidade do País possa não entender bem o que a floresta tem a ver com sua vida na megalópole. É o que o Google se propõe a ajudar a responder com uma nova plataforma lançada nesta terça-feira, 11, dentro do Google Earth, programa que também foi remodelado. O "Eu sou Amazônia" traz em 11 histórias interativas, compostas com vídeos, mapas, áudio e realidade virtual em 360º, os mais diferentes aspectos da região com a promessa de revelar as conexões da maior floresta tropical do mundo com internautas de qualquer parte do planeta - OESP, 12/7, Metrópole, p.A19.
  
 

Geral

 
  O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (PV-MA), decidiu nomear diretamente nesta terça-feira (11) o chefe do setor técnico de fiscalização do Ibama no Rio Grande do Norte. Normalmente os ocupantes dos cargos desse nível são nomeados pela presidente do Ibama, Suely Araújo. A decisão do ministro causou mal-estar entre os servidores do órgão, pelo precedente e porque o servidor, Claudius Monte de Sena, é alvo de um pedido de afastamento do cargo que ele ocupava até ontem, o de coordenador do gabinete do superintendente local, um indicado do deputado federal Rogério Marinho (PSDB-RN). A nomeação ocorre no momento em que o presidente Michel Temer (PMDB-SP) luta para ampliar sua maioria na base aliada do Congresso e foi vista como mais um passo no loteamento político das superintendências estaduais do Ibama, processo que começou no ano passado e atingiu várias unidades da região amazônica - FSP, 12/7, Poder, p.A8.
  Cientistas brasileiros criam variedade de gado nelore com músculos hipertrofiados e mais carne. Numa fazenda de Araçatuba, em São Paulo, vive o primeiro rebanho de uma variedade brasileira de nelore nascida com a promessa de aumentar a produtividade e reduzir os custos ambientais da pecuária de corte. A expansão de pastagens é hoje uma das principais causas de desmatamento. Os novos bois e vacas têm músculos hipertrofiados, que parecem trabalhados em academias de ginástica. Os bezerros, no entanto, são criação de outra academia, a científica. A variedade de nelore com mais carne é resultado da combinação de tecnologia de genética de ponta e seleção tradicional. O rebanho turbinado não é transgênico. A genética foi usada para facilitar a seleção e tornar o processo mais preciso. Parte do doutorado do veterinário Rodrigo Alonso, o estudo é resultado de 12 anos pesquisas - O Globo, 12/7, Sociedade, p.26.
  "Enquanto a Casa Branca rema contra a maré, concorrentes dos EUA vão ocupando o espaço aberto pelo isolacionismo de Trump, numa espécie de corrida em busca de fontes limpas de energia, entre outras medidas de contenção de emissões de CO2. Nesse sentido, a principal economia do mundo não apenas retarda uma adaptação incontornável em futuro próximo, como cede a rivais, como a China, o protagonismo da luta em defesa do meio ambiente. Atenua o isolamento americano, no entanto, a reação de setores econômicos importantes e até mesmo de estados e municípios, que, reforçando o pacto federativo americano, decidiram, a despeito da posição do governo federal, implementar os termos do Acordo de Paris, inclusive a Califórnia, de importante peso econômico. Esta é a posição de 12 estados e 200 cidades americanas. A emergência dessa espécie de poder local nos EUA é uma reação à insensatez de Donald Trump" Editorial - O Globo, 12/7, Opinião, p.16.
  
 
Imagens Socioambientais

Nenhum comentário: