segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Centro de esterilização de cães e gatos é inaugurado no Barreiro, em BH

26 de outubro de 2015 

Centro de esterilização de cães e gatos é inaugurado no Barreiro
Centro de esterilização de cães e gatos é inaugurado no Barreiro
A Prefeitura inaugurou mais um serviço de castração animal na cidade. O Centro de Esterilização de Cães e Gatos Barreiro (CECG-B) foi oficialmente entregue à população neste sábado (24), na Avenida Antônio Praça Piedade, 68, no Bairro ­Bonsucesso.
O espaço, onde funcionava o antigo Centro de Saúde Bonsucesso, passou por reformas que tiveram investimento de R$ 25mil e, desde o dia 15 de setembro, quando começou a funcionar, já realizou 214 cirurgias. O novo centro tem capacidade para fazer 1.200 cirurgias por mês e é a quarta unidade fixa da cidade.
De acordo com o prefeito Marcio Lacerda, a entrega do centro de esterilização preenche uma lacuna importante no que diz respeito ao cuidado com os animais. “No trabalho executado pela prefeitura buscamos sempre zelar pela saúde dos animais. Um ponto importante e a reprodução que não pode ser descontrolada. O cidadão tem no centro de esterilização a oportunidade de ter acesso a uma esterilização bem feita e com todos os cuidados que a veterinária proporciona”, explicou.
O centro de esterilização possui estrutura com recepção, sala para treinamento e palestras, gerência, setor administrativo, quatro banheiros, internos e externos, sala de cirurgia com três macas (bloco cirúrgico), sala de preparação para os animais, seis gaiolas para cachorros, seis gaiolas para gatos, espaço para espera e almoxarifado.
A castração cirúrgica é um serviço oferecido pela Prefeitura como forma de controle do crescente número de cães e gatos na cidade, muitos deles abandonados. Segundo dados do Censo Animal de 2014, Belo Horizonte possui 283 mil cães e 64 mil gatos. Só no Barreiro são aproximadamente 37 mil cães e 10 mil gatos. Uma grande parcela deles vive perdida ou abandonada pelas ruas, outros têm dono, mas não há controle populacional, o que faz aumentar, cada vez mais, o número de cães e gatos nas ruas.
A esterilização de cães e gatos, além de reduzir a alta taxa de crescimento e abandono dos animais, promove a prevenção de quase todos os tumores relacionados ao sistema reprodutor, prevenindo a morte precoce causada, por exemplo, por doenças nas mamas, útero e próstata, melhorando a qualidade de vida do animal. Para as regiões que não possuem uma unidade fixa de atendimento, é disponibilizada uma unidade móvel, que tem capacidade para realizar aproximadamente 400 cirurgias de esterilização por mês.
Além da nova unidade, está prevista a realização de mutirões aos sábados nos outros centros de esterilização, e implantação – prevista para 2016 – de mais duas unidades, nas regiões Leste e Nordeste.
Promoção da saúde animal
O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Prefeitura de Belo Horizonte recolhe animais em situação de rua por meio de ações de rotina e também por meio de demanda espontânea da população. Os cães recolhidos, ao chegarem à unidade, são avaliados clinicamente por médico veterinário e submetidos à coleta de sangue para exame de leishmaniose visceral. Ficam aguardando por três dias úteis o resgate por seus proprietários.
Expirado o prazo de resgate, os animais são disponibilizados para adoção depois de castrados, vacinados contra raiva e outras doenças, vermifugados e identificados com microchip e o resultado negativo para leishmaniose visceral. A identificação eletrônica com microchip permite acompanhar a situação do animal em caso de outras apreensões pelo CCZ.
A colocação do chip é regulamentada pela lei nº 8.354, de 24 de abril de 2002. Por meio dela, o CCZ mantém o controle permanente sobre a população canina do município. Esse procedimento facilita o controle da população canina na cidade, além de direcionar melhor as ações de vacinação e fiscalização. Desde 2010, 17 mil animais já receberam chips.
Para inibir o abandono de animais de estimação, o CCZ promove ações de incentivo à guarda responsável, como palestras em escolas públicas, treinamento dos agentes de zoonoses para orientar a população sobre o que é a guarda responsável, além da produção de panfletos explicativos sobre a responsabilidade de ser ter um animal de estimação.
Também foram firmadas parceiras com organizações não governamentais para a realização de feiras de adoção. Essas feiras têm por objetivo principal encaminhar para um lar responsável os animais recolhidos das ruas da capital pelo CCZ. Mais de 2 mil animais já tiveram a oportunidade de ganhar um lar a partir de adoções nas feiras. No CCZ, a adoção pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. A Feira Adote um Amigo é realizada todos os sábados, cada edição em um local da cidade, sendo que no último sábado de cada mês, ela funciona no próprio CCZ, das 9h às 13h.
Fonte: O Tempo

    Nenhum comentário: