terça-feira, 24 de março de 2009

Uma hora para conscientização no mundo todo


Ato, neste sábado (28/03/2009), chama a atenção para o aquecimento globalO movimento mundial que pretende apagar as luzes por 60 minutos, num ato simbólico pela preocupação com o aquecimento global, terá a adesão, também, de catarinenses. Corupá e Itajaí já estão na lista dos municípios que participarão da Hora do Planeta, que ocorre a partir das 20h30min do próximo sábado.

A intenção do movimento é alcançar mais de um bilhão de pessoas em mil cidades ao redor do mundo em sua terceira edição. A participação é fácil: pessoas, individualmente, escolas, empresas, organizações e cidades podem aderir à Hora do Planeta cadastrando seus dados no site www.horadoplaneta.org.br. Até ontem, 35 municípios brasileiros já estavam na lista de adesão.

A Rede WWF, organizadora do movimento, quer engajar e mobilizar a sociedade para manifestar a preocupação com o aquecimento global. No Brasil, que participará pela primeira vez, a ideia é também conscientizar a população sobre o desmatamento e as queimadas, formas preocupantes e de maior emissão de gases do efeito estufa do país.

Conforme dados do WWF, o Brasil é o quarto país no ranking mundial de emissão de gases do efeito estufa. O desmatamento é o principal motivo, representando 75% do total de emissão do gás carbônico (CO2), principal causador do aquecimento global.

A Hora do Planeta é uma das maneiras encontradas pelo WWF para mostrar a manifestação social para que seja assinado, em dezembro, o Acordo Global de Clima. O documento, envolvendo 100 países, deve estabelecer as metas e regras para combater as mudanças climáticas e o aquecimento global através da diminuição das emissões pelos países.

Catarinenses também planejam suas açõesEm Corupá, um evento deve marcar a Hora do Planeta, a partir das 19h, no Seminário Sagrado Coração de Jesus. Durante o tempo em que as luzes ficarem apagadas, será montado um quebra-cabeça gigante, de 25 metros quadrados, com o selo da Hora do Planeta. O local será iluminado com tochas de fogo, e artistas farão apresentação de malabares de fogo e neon. Também haverá apresentações artísticas.

Segundo a responsável técnica de projetos do Instituto de Apoio e Recursos Ambientais, parceiro da prefeitura, os prédios oficiais ficarão com as luzes apagadas durante uma hora. Além disso, comerciantes locais estão aderindo à campanha.

O município de Itajaí não sabe quais serão os monumentos ou áreas que terão as luzes apagadas, mas o o trabalho já é intenso.

O diretor de educação ambiental e unidades de conservação da Fundação Municipal de Meio Ambiente de Itajaí, Mazola Tenca, disse que cartazes com informações sobre a campanha foram disponibilizados no site da prefeitura. E comunicados a órgãos públicos e instituições privadas foram encaminhados, contribuindo com a adesão no município.

– Sabemos da importância da discussão das questões ambientais. Queremos mostrar a cara e participar dessas discussões – disse.

O prefeito da Capital, Dário Berger, confirmou que pretende incluir Florianópolis no movimento. Para ele, a medida é uma forma de conscientização de que as energias têm limite, e é preciso economizar.

– O valor do movimento é pelo efeito pedagógico. Não é pela economia, mas pela consciência que pode gerar na população – afirmou.

Florianópolis ainda não está na lista de adesão. O prefeito disse que vai esperar pelo contato da Rede WWF para a inscrição do município. Ele destacou que precisará estudar com a sua equipe qual o monumento que terá a iluminação apagada, mas a ideia inicial é desligar as luzes da Ponte Hercílio Luz.

Um comentário:

Mimirabolante disse...

Oi.....vim conhecer......