quinta-feira, 24 de março de 2016

Povo Yanomami está contaminado por mercúrio

Especial preparado pelo ISA mostra o estudo inédito realizado em conjunto com a Fiocruz sobre a presença de altos níveis de mercúrio em habitantes da Terra Indígena Yanomami, em Roraima
Por Redação do ISA –
Mulheres e crianças yanomami na apresentação dos resultados do estudo sobre contaminação por mercúrio. Região do Papiú, Terra Indígena Yanomami
Mulheres e crianças yanomami na apresentação dos resultados do estudo sobre contaminação por mercúrio. Região do Papiú, Terra Indígena Yanomami

Viver em um território que tenha em seu subsolo grandes reservas de ouro pode parecer uma benção e um sinônimo de riqueza. Infelizmente, para os Yanomami, esta situação tem sido a sua maior maldição. Um estudo recente conduzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com o Instituto Socioambiental (ISA), mostra que a contínua invasão ilegal de garimpeiros em seu território tem trazido graves consequências: algumas aldeias chegam a ter 92% das pessoas examinadas contaminadas por mercúrio.
Balsa de garimpo no Rio Uraricoera, Terra Indígena Yanomami, dezembro de 2015 |Guilherme Gnipper-FUNAI
Balsa de garimpo no Rio Uraricoera, Terra Indígena Yanomami, dezembro de 2015 |Guilherme Gnipper-FUNAI

Acesse o especial aqui.
* Publicado originalmente no site Instituto Socioambiental.

Nenhum comentário: