sexta-feira, 18 de março de 2016

                                                 

Comunidades do Pantanal se preparam para produção de mel
Com o apoio do Fundo Casa e em articulação com a Embrapa Pantanal, a Federação de Apicultura e Meliponicultura de Mato Grosso do Sul e a Ecoa, aconteceu na semana de 29 de fevereiro a 4 de março a capacitação de famílias das comunidades de São Francisco e do Porto da Manga no trabalho de manejo das abelhas.


Projeto Ciência Cidadã inicia vistoria de áreas para restauração em assentamento
Pesquisadores da Ecoa participaram na última terça-feira (08) das próximas etapas do projeto Ciência Cidadã. João Lucas da Costa de Almeida e Nathalia Ziolkowski, acompanhados da professora especialista em recuperação de florestas da UFMS, Letícia Couto Garcia, iniciaram a vistoria das áreas mapeadas na etapa anterior do projeto. O objetivo é restaurar as florestas nos assentamentos Bandeirantes, em Miranda, e Andalucia, em Nioaque. No entanto, apenas o assentamento Andalucia foi visitado durante essa etapa.


Bacia do rio Miranda tem uma de suas maiores cheias e águas espraiam-se pela planície pantaneira
No dia 3 de março o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), emitiu um alerta sobre o nível do rio Miranda, afirmando que poderia ultrapassar os 7,50 metros, o que seria a décima maior cheia nos 52 anos monitorados. A previsão se confirmou: o rio ultrapassou o 7,45. Como consequência imediata 11 famílias foram desabrigadas.


Porque o megaprojeto da Hidrovia Paraná-Paraguai é terrível para o Pantanal
O propósito maior da construção do megaprojeto da hidrovia é permitir que os conjuntos de barcaças com minérios e grãos naveguem o mais rápido possível nas 24 horas do dia, durante os 365 dias do ano. É necessário a realização de grandes intervenções físicas para eliminar muitos dos controles geológicos dos rios.



Nenhum comentário: