segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Domingo, 22/agosto/2010, foi de sol sob fumaça no céu catarinense


Inverno seco, com ocorrência de queimadas no Centro-Oeste e Norte do país, deixou a atmosfera acinzentada no Estado
Depois de um longo período de frio, em que até a neve deu as caras em Santa Catarina, neste final de semana foi a vez do calor aparecer. O sol marcou presença em todo o Estado. E ele apareceu de forma diferente em algumas cidades catarinenses.

Alterações atmosféricas fizeram com que em alguns locais o sol fosse visto numa cor diferenciada, explica Leandro Puchalski, da Central RBS de Meteorologia. Uma densa nuvem de fumaça deixou o céu acinzentado, o que interferiu no aparecimento do sol. O fenômeno foi mais visível ao amanhecer e no final da tarde. Pode haver repetição durante a semana. A situação é decorrente das queimadas na região central do Brasil (veja box ao lado).

Início da semana será de tempo seco

O sol, combinado com os ventos Norte e Nordeste, fez a temperatura beirar os 30ºC na região Oeste, segundo informa a Central RBS de Meteorologia. O tempo seco e com sol deve permanecer no começo da semana. A previsão é de dias quentes. O ápice está previsto para ocorrer amanhã, quando os termômetros podem superar os 30ºC. Mas a previsão é que as condições sofram alterações amanhã à noite, quando haverá aumento de nuvens nas cidades que fazem divisa com o Rio Grande do Sul.

O cenário para o restante da semana ainda pode sofrer alterações com a instabilidade que ocorre no estado vizinho Rio Grande do Sul.

A previsão da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), no entanto, aponta outra direção. Indica que, na próxima quarta-feira, o tempo ficará instável, com a presença de nuvens em boa parte do Estado. Pode haver chuva isolada no Meio-Oeste, Planalto Sul e Litoral Sul por causa de uma frente fria no litoral catarinense. A temperatura é estável, com sensação de ar abafado devido à elevada umidade do ar. Na quinta-feira, a Epagri prevê que a condição seja a mesma e que as nuvens se espalhem por todas as cidades catarinenses.

Explicação

Ontem, em algumas cidades catarinenses foi possível ver uma coloração diferente do sol, principalmente quando ele se pôs. O fenômeno ocorreu pela seguinte combinação:
- Nessa época do ano, o centro do Brasil passa por um período de seca, quando praticamente não chove. Muitas cidades têm apenas 10 mm de chuva acumulada em toda a estação, o que torna as condições propícias para queimadas.
- O satélite NOAA-15, usado para observar focos de calor, identificou 1.085 focos pela América do Sul, ontem. Muitos estão entre Bolívia, Paraguai e Mato Grosso do Sul. Há também alguns sobre Santa Catarina.
- Muitos desses focos de calor são queimadas que produzem fumaça. Os ventos existentes numa altura de 1,5 mil metros trazem a fumaça ao Estado. Como consequência, a atmosfera muda.
- As cores que percebemos do céu e do sol são consequência do raio de inclinação solar nos componentes da atmosfera, seja gás, poeira ou poluição. Dependendo da quantidade de um ou outro componente da atmosfera, visualizamos cores diferentes.
- A previsão é que esses ventos a 1,5 mil metros de altura continuem no sentido noroeste, ou seja, da região das queimadas em direção ao Estado. Por isso, tivemos essa coloração diferenciada, sobretudo no nascer e pôr do sol. A condição pode permanecer no decorrer da semana.
****************************
FONTE : Diário Catarinense, edição de 23/agosto/2010.

Nenhum comentário: