sábado, 16 de maio de 2015

Que o Grande Deus dos Cachorros o receba de patas abertas, de rabo abanando e com latidos celestiais. Vai em paz, Fred. Um abração do cachorreiro Pizarro.

Nenhum comentário: