quarta-feira, 29 de março de 2017




Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA
 
 
HOJE:
Água, Amazônia, Áreas Protegidas, Biodiversidade, Mudanças Climáticas, Povos Indígenas, Quilombolas, Violência
Ano 17
29/03/2017

 

Direto do ISA

 
  Criada em 1996, área é uma das mais antigas Reservas Extrativistas da Amazônia e já perdeu 65% de seu território Direto do ISA, 28/3.
  
 

Mudanças Climáticas

 
  O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou ontem um decreto que reverte a maior parte das regulações ambientais criadas por seu antecessor, Barack Obama. O presidente disse que o objetivo da medida é conseguir independência energética nos EUA e criar empregos na exploração de carvão. Ao lado de operários carvoeiros e membros da Agência de Proteção Ambiental (EPA), ele determinou que o organismo refaça O Plano de Energia Limpa, peça central da política climática de Obama. O plano de Obama proibia a exploração de carvão mineral em áreas públicas. O decreto assinado por Trump não tem força para retirar os EUA do acordo climático de Paris, assinado em 2015. Apesar disso, pode fazer com que, na prática, as metas previstas no pacto não sejam alcançadas OESP, 29/3, Internacional, p.A9; FSP, 29/3, Mundo, p.A12; O Globo, 29/3, Sociedade, p.31.
  Pesquisadores ligados ao MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações) fizeram a primeira projeção integrada das emissões brasileiras de gases causadores do aquecimento global para as próximas décadas, juntando num só modelo o papel dos diferentes setores da economia, da pecuária à indústria. A boa notícia é que o Brasil tem condições de cumprir seus compromissos internacionais com pouco ou nenhum impacto sobre o crescimento econômico e o emprego. Os setores agrícola, pecuário e florestal são os que demandariam mais investimento para que as metas sejam cumpridas em sua totalidade: cerca de US$ 13 bilhões até 2030. Na indústria e na geração de energia, o custo líquido total seria zero graças aos ganhos de eficiência proporcionados pelas medidas que também reduzem as emissões de gases-estufa FSP, 29/3, Ciência, p.B7.
 
A indústria eólica já ultrapassa os 100 mil postos de trabalho - aumento de 14% em relação ao final de 2015. Os EUA projetaram que em 2015 o cargo de "técnico de serviços de turbinas eólicas" será emprego com maior crescimento nos EUA entre 2014 e 2024 OESP, 29/3, Internacional, p.A9.
  
 

Água

 
  A Sabesp registrou lucro líquido de R$ 946,9 milhões no quarto trimestre de 2016, um avanço de 105% na comparação com o mesmo período do ano passado. No total do ano de 2016, o lucro foi de R$ 2,947 bilhões, mais de cinco vezes acima do de 2015. Em junho de 2015, houve um aumento de 15,2% na conta de água, para compensar perdas financeiras da companhia com a crise hídrica. Em maio de 2016, a alta aplicada aos consumidores foi de 8,4%. Nesses anos a inflação oficial (IPCA) foi de 10,67% e 6,29%, respectivamente OESP, 29/3, Metrópole, p.A13.
  A Sabesp obteve lucro recorde de R$ 2,9 bilhões em 2016. A divulgação desse balanço, porém, trouxe ainda dados preocupantes sobre o aumento do desperdício de água nos encanamentos da empresa e o atraso no avanço do esgoto no Estado. Os vazamentos de água saltaram de 29%, em 2015, para 32%, em 2016. Esse é o pior índice da empresa desde 2012. No quesito coleta de esgoto, a Sabesp atingiu o índice de 79% no Estado em 2016. Mas a meta era a de chegar a 86%. Na comparação com 2015, houve o aumento de apenas um ponto percentual. A cobertura de tratamento de esgoto também avançou pouco, passou de 86%, em 2015, para 87%, em 2016 (a meta era chegar a 88%). Esses índices significam que a empresa trata apenas 69% de todo o esgoto que é gerado nas cidades em que atua FSP, 29/3, Cotidiano, p.B6.
  
 

Nenhum comentário: