sábado, 9 de outubro de 2010

Pinguins-de-magalhães voltarão em breve para o mar

Aves resgatadas em Arraial do Cabo há cerca de um mês e que apresentavam manchas de óleo, chegaram hoje (7/10/2010) a Porto Alegre num voo e seguiram para Rio Grande numa viatura da CABM.

Cinco pinguins-de-magalhães chegaram a Porto Alegre na manhã desta quinta-feira (07/10), no terminal de cargas do aeroporto Salgado Filho, em um voo oferecido pela empresa aérea Gol, vindos do Rio de Janeiro onde estavam recebendo cuidados de uma equipe da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As aves haviam sido resgatadas na Praia da Pernambuca, em Arraial do Cabo, há cerca de um mês, quando se perderam da rota migratória que faziam da Patagônia rumo ao norte. Na ocasião, elas apresentavam debilidade pelo cansaço do trajeto e manchas de óleo.

O comandante do Comando Ambiental da Brigada Militar (CABM), coronel Jorge Luiz Agostini, e o capitão Rodrigo Gonçalves dos Santos receberam o lote de pingüins, com o apoio da médica veterinária Rosane Colares, que vinha acompanhando o trabalho dos técnicos da Fiocruz. Na chegada, ela avaliou o estado dos pingüins, que apresentavam condições de seguir viagem por três horas e meia até a cidade de Rio Grande, em uma viatura do CABM, para serem entregues ao Centro de Reabilitação de Animais Marinhos (CRAM) da Fundação Universidade do Rio Grande (FURG). Os animais estavam individualmente colocados em gaiolas de fibra apropriadas para o transporte, forradas com palha para sua maior comodidade.

Em Rio Grande, os pinguins-de-magalhães ficarão alguns dias em observação no CRAM, para depois serem soltos no mar. As aves foram trazidas para o Sul pela proximidade da região com a Patagônia e também pela corrente marítima favorável para que elas voltem para casa com maior facilidade, além do interesse científico do CRAM no monitoramento desses animais.

Conforme a veterinária Rosane Colares, o pinguim-de-magalhães é a espécie mais comum na América do Sul entre essas aves e a Fiocruz incentiva a captura e o encaminhamento a órgãos competentes quando os animais são encontrados na orla para que eles sejam reabilitados e devolvidos ao seu hábitat.
***********************
FONTE : Jussara Pelissoli - CABM/EcoAgência.

Nenhum comentário: