quarta-feira, 27 de outubro de 2010

EUA aprova construção de maior projeto solar do mundo

Usina de concentração solar no valor de US$ 6 bilhões, considerada um marco no avanço das renováveis nos Estados Unidos, será instalada no deserto da Califórnia e terá a capacidade de gerar 1GW e alimentar 750 mil residências.

O governo Obama parece finalmente estar disposto a cumprir as promessas feitas durante a eleição de promover o desenvolvimento das fontes renováveis de energia e nas últimas semanas deu sinal verde para seis projetos solares.

Destaque para a usina de concentração solar que será construída no deserto de Mojave, perto da cidade de Blythe, na Califórnia, com a capacidade de 1GW. Apenas essa iniciativa já irá dobrar a atual geração solar norte-americana.

“O projeto solar de Blythe é um marco na economia de baixo carbono dos Estados Unidos e mostra que nosso país pretende liderar o desenvolvimento dessas tecnologias no futuro”, afirmou Ken Slazar, Secretário do Interior dos EUA.

A empresa alemã Solar Millennium, desenvolvedora do projeto, afirma que a construção deve começar no final de 2010 com conclusão em 2013. Serão gastos US$ 6 bilhões e gerados 1066 empregos na fase de construção e 295 cargos permanentes.

A usina usará espelhos parabólicos para concentração do calor solar em tubos coletores. Os fluídos contidos nesses tubos irão então evaporar e movimentar turbinas para gerar a eletricidade. A construção se dará em quatro fases, cada uma responsável por 250 MW.

A área ocupada pela usina será de oito mil acres, o que gerou a preocupação de grupos ambientalistas. Porém o Departamento do Interior assegurou que a Solar Millennium está comprometida por contrato para adotar ações compensatórias para remediar os impactos no ecossistema da região.

Para a Associação das Indústrias de Energia Solar dos Estados Unidos, as aprovações recentes de projetos solares demonstram que tanto o presidente Obama quanto o governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger estão comprometidos com as energias renováveis.

“Nós finalmente estamos vendo o interesse do setor público em patrocinar as fontes limpas de energia. Isso era uma promessa de campanha de diversas autoridades e é muito bom finalmente ver algo sair do discurso”, disse Monique Hanis, porta-voz da Associação.

África do Sul

Apesar de ficar pronto antes, o título de maior projeto solar do planeta não deve permanecer com os norte-americanos por muito tempo.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, o governo sul africano deve anunciar ainda nesta semana os planos de construir uma usina solar de 5GW, ao custo de US$ 29 bilhões e que geraria 10% da eletricidade de todo o país.

Mais de 200 investidores potenciais foram convidados pelo governo para discutir o projeto que deve ser construído na província do Cabo Setentrional, uma das regiões com maior incidência solar do planeta.

O plano será apresentado pela gigante norte-americana de engenharia Fluor e possui um estudo de viabilidade assinado pela Iniciativa Climática Clinton. A construção da primeira fase com geração de 1GW começaria em 2012 com a conclusão final de toda a usina se dando em 2020.

Segundo o gerente do projeto, Jonathan de Vries, a iniciativa será o maior parque solar do planeta e conta com as melhores condições geográficas imagináveis.

“No Cabo Setentrional quase nunca chove, quase nunca tem nuvens. É ainda melhor que o Saara, pois não tem os riscos das tempestades de areia”, concluiu de Vries.
**************************
FONTE : (Envolverde/Carbono Brasil)

Nenhum comentário: