quarta-feira, 31 de agosto de 2016

PESCADOS RASTREADOS

Walmart é o único varejista no país a ter cerca de 80% do volume de pescados comercializados já rastreados.
Walmart é o único varejista no país a ter cerca de 80% do volume de pescados comercializados já rastreados.
Por Redação da Envolverde*
Walmart é o único varejista no país a ter cerca de 80% do volume de pescados comercializados já rastreados. Empresa apresenta primeiros resultados do sistema de monitoramento da cadeia de pescado, como principais espécies comercializadas e áreas com maior risco de sobrepesca.
Pioneira ao lançar um programa de monitoramento da cadeia de pescado no país, o Walmart Brasil é o único varejista no país a ter cerca de 80% do volume de pescados comercializados, nas lojas Big, Bompreço, Nacional, Mercadorama, TodoDia e Walmart, já rastreados. Este resultado faz parte do projeto lançado há 18 meses, em parceria com a ONG Sustainable Fisheries Partnership (SFP).
De acordo com a empresa, o objetivo é comercializar pescados de origem mais sustentável, contribuindo para a preservação da biodiversidade aquática e marinha, apoiar e promover ações que fomentem a responsabilidade social na cadeia. “Com este programa, reforçamos o nosso compromisso de fornecer aos nossos clientes pescado e frutos do mar de qualidade e oriundos de formas de manejo mais sustentáveis, que promovam também a inclusão social e o desenvolvimento das comunidades”, afirma Carlos Dante Proveti, diretor comercial do Walmart Brasil.
O programa de monitoramento da cadeia de pescado do Walmart Brasil já conta com a participação dos 16 maiores fornecedores de pescados congelados, seis deles acabam de ser inseridos no programa. Empresas como Frescatto, DellMare, Pioneira da Costa, West Norway já estão utilizando o sistema há um ano e inseriram informações relativas as principais espécies e áreas de pesca. Atualmente, o programa já mapeou 26 pescarias – definido por espécie, zona de pesca e arte de pesca. “Com o sistema, conseguimos avaliar o grau de risco associado à sustentabilidade das pescarias e rastrear de onde vêm os pescados que comercializamos. Com base nisso, definimos as espécies prioritárias a serem trabalhadas com o objetivo de promover práticas sustentáveis no setor junto aos nossos fornecedores”, explica Tatiana Trevisan, gerente de Sustentabilidade do Walmart Brasil.
Hoje, o Walmart tem um diagnóstico do risco ambiental e social das 21 espécies de peixes congelados mais vendidas em suas lojas. “Após o diagnóstico, desenhamos o plano de ação para cada espécie e seus respectivos fornecedores. Essas 21 espécies representam cerca de 80% do volume comercializado no país”, revela Trevisan.
“Temos interesse em atuar em conjunto com nossos parceiros de varejo e abastecimento. Em última instância, queremos que todas as fontes de frutos do mar sejam mais sustentáveis. Começamos a trabalhar com o Walmart dos Estados Unidos há mais de uma década, e então começamos a trabalhar com a Asda no Reino Unido e Walmart no Canadá. Cada novo parceiro aumenta as chances de sucesso em nível global e estamos muito entusiasmados em trabalhar com o Walmart Brasil neste esforço”, afirma Jim Cannon, CEO da Sustainable Fisheries Partnership.
O trabalho da SFP consiste em gerar informação, ferramentas e metodologias que permite aos varejistas engajar diretamente seus fornecedores, e todos os elos da cadeia de pescado. O SFP trabalha por meio de dois princípios: Informação e melhoria contínua. Em informação, a ONG criou um banco de dados online, chamado FishSource (fishsource.com), acessível a todos, que contém as análises da sustentabilidade e as necessidades de melhoria das pescarias. Este banco de dados está ligado com um software chamado Sistema Metrics que informa aos varejistas o estado de sustentabilidade das pescarias, que eles comercializam. Uma vez que o Walmart Brasil identifica quais são as espécies prioritárias e os desafios associados a elas, pode trabalhar ao longo da sua cadeia de valor para motivar o desenvolvimento de projetos de melhora pesqueira e aquícola.
“O compromisso do Walmart Brasil tem sido fundamental para definir um marco de ação concreto, que permitirá informar e incentivar aos fornecedores para a criação de projetos de melhora pesqueira e aquicola, sabendo que seus esforços serão reconhecidos por seus principais clientes. Isto gera um círculo virtuoso, que permite alinhar varejistas, fornecedores e produtores, construindo sinergias necessárias para avançar na sustentabilidade das pescarias brasileiras e ao redor do mundo” Elisa Martinez, SFP Buyer Engagement Director, Latin América.
Sobre a cadeia de pescado
Segundo estimativa da organização não governamental SeaFish, 75% das pescarias no mundo podem ter atingido ou superado seus limites sustentáveis. Em-quanto isso, estima-se que 1 bilhão de pessoas dependam do pescado como sua principal fonte de proteína, e outros 200 milhões dependam da indústria como sua principal fonte de renda (www.seafish.org).
A pesca acima dos limites de reposição natural dos estoques de peixes no Brasil e as práticas de aquicultura extrativa e não sustentável na cadeia de suprimentos de pescado e frutos do mar ameaçam a disponibilidade desses recursos para as gerações presentes e futuras.
O Walmart Brasil valoriza o relacionamento com a indústria de pescado, uma vez que trabalha para fornecer a mais alta qualidade e segurança alimentar, por meio de práticas que promovam a sustentabilidade das pescarias, assim como melhor qualidade de vida para pescadores e demais trabalhadores da cadeia produtiva de pescado.(#Envolverde)
* Com informações do Walmart.

Nenhum comentário: