segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Festival Cultural em defesa do maior aquífero do mundo

Evento acontece em Alter do Chão, no leste amazônico, com shows, oficinas e debates.
festivaldasaguas
De 11 a 15 de novembro, a Vila de Alter do Chão, no oeste do Pará, será palco para o FESTIVAL DAS ÁGUAS. Frente às ameaças que os rios e populações da Amazônia correm, o Festival busca chamar a atenção para o aquífero e pedir mais proteção e saneamento básico para a região. A programação noturna inclui diversos artistas regionais, entre eles Dona Onete, Felipe Cordeiro e bandas de salvaguarda do carimbó de Alter do Chão, mas também abre espaço para estilos musicais diversos como reggae com a banda Mato Seco de São Paulo, além do rock, brega, forró e trans orgânico do Olive Tree Dance (Portugal). Durante o Festival também acontecerão oficinas, rodas de conversa, mostra de cinema, atividades esportivas, além de contar com espaço todo especial para crianças e um palco alternativo, totalmente gratuito e com bandas locais.
As rodas de conversa serão realizadas no período diurno, gratuitas e abertas ao público. O objetivo é ampliar o debate e buscar soluções para questões ambientais, territoriais e sociais, de forma descontraída e dinâmica. As mesas serão compostas por especialistas, comunitários e terão a participação do público. São elas:
O Aquífero de Alter do Chão
Contaminação das águas
Hidrelétricas na Amazônia
Gestão hídrica
Territórios e comunidades
Memórias do Tapajós
Pedagogia, criança e meio ambiente
Interação água e seres vivos
Direitos indígenas
Autonomia indígena
Mulheres na luta pela água
Grandes empreendimentos na bacia do Tapajós
Carimbó: a cultura como forma de resistência
O Tapajós que queremos
Participação social e indígena
Para os organizadores do FESTIVAL DAS ÁGUAS é impensável realizar o evento sem a participação dos indígenas e ribeirinhos da região. Em função disso, o Festival disponibilizará barcos nos rios Tapajós, Arapiuns e Maró para que todos possam participar. Para isso, o Festival está em busca de pessoas ou empresas interessadas em colaborar através de *doações e, também, compra de ingressos sociais. Parte da renda deles será destinada ao financiamento não só dos barcos, mas de toda a logística de alimentação e hospedagem dos povos da floresta. O FESTIVAL DAS ÁGUAS também abre um programa de voluntariado em diversas áreas do evento para aqueles que querem colaborar e não podem pagar por seu ingresso.
Cuidados com o meio ambiente
Os banheiros do evento serão construídos pelo permacultor Lucas Paixão durante a oficina de saneamento bioecológico que acontecerá nas três semanas que antecedem o evento. Além disso, não haverá copos de plástico ou vidro no Festival; todos os participantes do Festival ganharão sua própria cuia tradicional paraense. Durante o evento haverá também oficinas de reciclagem, uso prático de energia alternativa e coleta de lixo seletiva.
Atrações musicais
O FESTIVAL DAS ÁGUAS acredita na cultura como forma de expressão, união e mudança. A programação busca fomentar a cultura local e destacar artistas da Amazônia e ao mesmo tempo abre espaço para artistas de diferentes lugares e estilos. Confirmados até o momento:
Dona Onete (Belém, PA)
Felipe Cordeiro (Belém PA)
Manoel Cordeiro (Belém, PA)
Uaná System (Belém, PA)
Mato Seco (SP)
Banda Alaídenegão (Manaus, AM)
JamRock (Boa Vista, RR)
Juca Culatra (Belém, PA)
Grupo Kuatá de Carimbó (Alter do Chão, PA)
Chico Malta e Cobra Grande (Alter do Chão, PA)
Cumaru (Alter do Chão, PA)
Espanta Cão (Alter do Chão, PA)
Dj Rodrigo Bento – Pilantragi (São Paulo, SP)
Djs Madruga e Kim Cotrim – Flowresta – Mundo Pensante (São Paulo, SP)
Dj Luancito – Ondas Tropicais (Belém, PA)
Dj Dom Paulo (Alter do Chão, PA)
Olive Tree Dance (Portugal)
Till Sunday Pirate (Portugal)
Amigos do Zé (Alter do Chão, PA)
Trio Tradição (Santarém, PA)
Circo
Como os organizadores do FESTIVAL DAS ÁGUAS também são integrantes do Circo do Macaco de Alter do Chão, o circo irá marcar presença durante todo o evento. Entre as diversas atividades circenses, destaca-se o novo espetáculo das palhaças Las Cabaças “O Dia da Caça”, Carlos Felipe “Em Apuros”, do monociclista e malabarista Cafi Otta, performances e espetáculo de variedades circenses com Gustavo Ollitta, Circo do Macaco, família Borovik e Cássia Theobaldo.
Atividades esportivas
Em parceria com o CITA – Conselho Indígena do Tapajós e Arapiuns e a Associação Borari, serão realizadas atividades esportivas como arco e flecha, lança, subida de açaizeiro e cabo de guerra, com a participação dos times das aldeias e comunidades do Tapajós que realizaram o JIBAT – Jogos Índígenas do Baixo Tapajós em julho desse ano.
Artes visuais
Exposições de fotos de Marquinhos Mota, Priscila Tavares, grupo Mãe Natureza, Thiago Almeida, dentre outros. O festival terá também intervenções artísticas e video mapping com José Roberto Aguilar, Luan Rodrigues e Acidum Project. O coletivo carioca InterSessão une-se ao FESTIVAL DAS ÁGUAS trazendo uma programação de cinema ligada aos temas propostos pelo Festival.

Nenhum comentário: