sexta-feira, 26 de janeiro de 2018




Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA


HOJE:
Agropecuária, Água, Amazônia, Desmatamento, Energia, Ferrovias, Mudanças Climáticas, Populações Tradicionais, Povos Indígenas, Quilombolas, Regularização Fundiária, Unidades de Conservação
Ano 17
26/01/2018


Ferrovias



De olho na Ferrogrão

O presidente mundial da Cargill, Dave MacLennan, confirmou nesta quarta-feira (24/1) em Davos que a empresa considera investir em um dos projetos ferroviários mais importantes do Brasil. Mas que a entrada efetiva da empresa como investidora na Ferrogrão, que ligaria Lucas do Rio Verde (MT) e Miritituba (PA), rota crucial para o escoamento de grãos pelo Norte do país, depende de um "arcabouço regulatório" para investimentos em infraestrutura. O executivo revelou ao Valor ter conversado com o presidente Temer no Fórum Econômico Mundial sobre a importância de que seja concluída a pavimentação da BR-163, que dá acesso a Miritituba - Valor Econômico, 25/1, Agronegócio, p.B8

 


Trabalho Escravo



Força-tarefa vai investigar trabalho escravo

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou em palestra no King's College, em Londres, que ainda existe escravidão no Brasil. E anunciou a criação de uma força-tarefa para ajudar a reconstituir o processo sobre trabalhadores mantidos em situação análoga à escravidão por mais de uma década na Fazenda Brasil Verde, no sul do Pará. O objetivo é garantir o cumprimento das medidas impostas pela Corte Interamericana de Direitos Humanos, que responsabilizou internacionalmente o Brasil por não prevenir a prática de trabalho escravo moderno e de tráfico de pessoas - O Globo, 26/1, Economia, p.18

 


Unidades de Conservação



Brasil quer proteger 900 mil km2 de oceano

Novas unidades de conservação ao redor de arquipélagos elevarão cobertura de áreas protegidas no mar brasileiro de 1,5% para 25%. Duas gigantescas áreas de proteção marinha, centradas nos dois pontos mais distantes de sua fronteira oceânica: o Arquipélago de São Pedro e São Paulo e a CAdeia Vitória-Trindade estõ prestes a ser criadas. Juntas, elas deverão proteger uma área do tamanho do Estado de Mato Grosso, com 900 mil quilômetros quadrados de mar aberto - OESP, 26/1, Metrópole, p.A10

 


Água



Incerteza líquida

Os 21,4 milhões de habitantes da Grande São Paulo têm fresca na memória a crise h´[idrica de 2014/15. Em particular os moradores dos bairros mais altos, que sofreram o pior do racionamento disfarçado com redução de pressão na rede distribuidora de água, têm otivos para temer a perspectiva de nova escassez, por improvável que seja. Muito pior, de resto, é a situação das represas do Nordeste após sete anos de índices pluviométricos esquálidos. Mais da metade (55%) dos 436 açudes monitorados pela Agência Nacional de Águas na região apresenta menos de 10% da capacidade preenchida - FSP, 2/1, Opinião, p.A2

 


Povos Indígenas



'Ara Pyau', a resistência indígena em questão

O cineasta Carlos Eduardo Magalhães apresentou na edição deste ano da Mostra Aurora, que se realiza em Tiradentes (MG), o filme "Ara Pyau - A Primavera Guarani", que fala da resistência dos índios guarani, da Terra Indígena Jaraguá, zona Norte de São Paulo, demarcada e desmarcada. Entretanto, durante os debates, o cineasta "fez um comentário considerado racista contra os índios que está defendendo no filme", escreve o crítico Luís Carlos Merten. "Não adiantou nada a liderança guarani - garota de 17 anos - estar a seu lado na mesa. A jovem tentou defender seu diretor, mas os ânimos seguem acirrados" - OESP, 26/1, Caderno 2, p.C4

 


Energia



Novo modelo para o setor elétrico

"A proposta do governo de apresentar um projeto de lei no Congresso para discutir um novo modelo para o setor elétrico é extremamente oportuna. Ainda mais quando a matriz brasileira sofreu grandes modificações. Nos primeiros anos da década de 2000, as hidrelétricas eram responsáveis por quase 95% da geração de energia no Brasil: agora, por cerca de 65%, com a entrada de térmicas e renováveis como a eólica", artigo de Adriano Pires e Xisto Vieira - O Globo, 26/1, Opinião, p.15

Solar e eólica despontam

"Os leilões de energia A-4 e A-6, realizados pelo governo federal no final de dezembro/2017, foram encorajadores para as fontes renováveis alternativas. Nos leilões, pelos quais as distribuidoras contratam energia de novas usinas de geração, as fontes eólica e solar se destacaram, atingindo seus patamares de preço mais baixos na história deste formato de comercialização", artigo de Gustavo Pimentel e Guilherme Teixeira - Valor Econômico, 26/1, Opinião, p.A8

 


Agropecuária



O bife sustentável

"Projeções da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) indicam que o consumo de carne nos países de renda média e baixa deverá aumentar em cerca de 80% até 2030 e mais do que 200% até 2050. Esse aumento substancial gera oportunidades, por exemplo, para o crescimento econômico, mas inclui também muitos riscos. A agricultura moderna já responde por um quinto dos gases do efeito estufa que alteram o clima na terra. O controle dessa espiral é incontornável. Se não for bem sucedido, os fatos em curso e as projeções científicas apontam para uma rotina de desastres ambientais extremos", artigo de José Graziano, diretor-geral da FAO - Valor Econômico, 25/1, p.A15

 


Mudanças Climáticas



Meta climática exige investimento de US$ 1,7 bi até 2025

Cumprir a meta climática brasileira em 2025 exigirá investimentos acumulados de US$ 1,7 bilhão de 2018 a 2025. Para o compromisso de corte de emissões em 2030 será importante que o Brasil tenha um mecanismo de mercado, como um imposto sobre carbono ou mercado de créditos de carbono. As conclusões estão em estudos do projeto "Opções de mitigação de emissões de gases de efeito estufa em setores-chave do Brasil", da ONU Meio Ambiente e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) - Valor Econômico, 25/1, p.A2

 

OUTRAS NOTÍCIAS

Quilombolas discutem gestão ambiental
Atlas de Conflitos na Amazônia é disponibilizado para download
Munduruku é baleado durante ação em defesa da Terra Indígena Praia do Mangue
Brasil reforça compromisso com Fundo Global
“Ainda há tempo para a humanidade controlar seu destino”, alerta Al Gore, no Fórum Econômico Mundial
Das araucárias à Amazônia: os insaciáveis desmatadores sulistas
IAB contesta no STF nova Lei de Regularização Fundiária Urbana
MPF sistematiza projetos de interesse de indígenas e comunidades tradicionais em tramitação no Congresso

Nenhum comentário: