quarta-feira, 28 de março de 2012

‘O oceano é o coração azul do Planeta; é o que nos matém vivos; é a chave da vida’, insiste Sylvia Earle

Brasília - A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e a oceanógrafa Sylvia Earle, durante palestra na sede do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Foto de Valter Campanato/ABr
Brasília – A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e a oceanógrafa Sylvia Earle, durante palestra na sede do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Foto de Valter Campanato/ABr
O Planeta precisa continuar azul – Oceanógrafa norte-americana lembra: a vida marinha essencial para a sobrevivência das espécies, porque 70% do oxigênio disponíveis na Terra são produzidos nos plânctons existentes nos oceanos e mares
O desenvolvimento sustentável dos oceanos e das águas costeiras deve fazer parte da mesma agenda estratégica, defendeu, nesta segunda-feira, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, durante a palestra O mundo é Azul, da oceanógrafa norte-americana Sylvia Earle. No evento, realizado no auditório do Instituto Chico Mendes, em Brasília, Izabella Teixeira disse que é um dos desafios do governo brasileiro incluir este tema no debate político brasileiro.
Aos 76 anos de idade, Sylvia Earle é considerada uma das maiores autoridades da vida marinha e aproveitou a vinda ao Brasil para lembrar que a humanidade vive, hoje, um momento histórico: “É a primeira que o ser humano entende que há limites para a exploração da vida, do que podemos e não podemos tirar da natureza”, disse. Autora de mais de 170 publicações científicas e técnicas, incluindo o Atlas dos Oceanos, da National Geographic, a oceanógrafa acaba de lançar o livro O mundo é azul, um alerta para os risco que recaem sobre o ecossistema e toda a vida nos oceanos e mares, a partir da exploração econômica desordenada. Sobre este assunto, ela disse que o Brasil saiu na frente dos outros países, já que 1,5% do seu oceano é protegido por lei.
OXIGÊNIO
Segundo a especialista, que á liderou mais de cem expedições, possui mais de sete mil horas de trabalho embaixo d’água, é importante que as crianças de hoje tenham a consciência de que a proteção da vida marinha é essencial à sobrevivência da vida no Planeta, pois 70% do oxigênio disponível na Terra são produzidos pelos plânctons existentes nos oceanos e mares. Detentora de mais de cem prêmios e horarias em vários países, defende a necessidade de se proteger, legalmente, pelo menos 10% dos oceanos na conferência Rio+20.
“O oceano é o coração azul do Planeta; é o que nos matém vivos; é a chave da vida”, insiste Sylvia Earle. Ela explica que 92% da biosfera da Terra é composta de água e pergunta: “Quanto do seu coração você quer proteger?” Reforçando a posição do Brasil de líder na defesa da biodiversidade, segundo definição da pesquisadora, a ministra Izabella Teixeira lembrou da “necessidade urgente de se construir uma agenda que contemple o debate sobre a exploração sustentável dos ecossistemas costeiros e marinhos. A ministra disse que o Brasil tem um desafio urbano a ser discutido com responsabilidade na administração da faixa costeira do país, já com 80% da área ocupada.

****************************

FONTE ; Texto de Luciene de Assis, do MMA, publicado pelo EcoDebate, 28/03/2012

Nenhum comentário: