segunda-feira, 23 de abril de 2018

SOBRE O SURTO DE TOXOPLASMOSE EM SANTA MARIA, RS

A TOXOPLASMOSE  - Dr. Reinaldo Ritzel, médico infectologista, Santa Maria, RS.
A Toxoplasmose é um zoonose muito prevalente no nosso meio. A maioria das pessoas adultas jå teve a doença em algum momento da vida. Na maioria das vezes é assintomática e auto-limitada. O sistema imunológico normal é capaz de resolver a situação na maior parte das vezes. O aumento do número de casos em um espaço geográfico limitado e definido caracteriza um surto. Toxoplasmose merece atenção e tratamento em 4 situações bem definidas. Primeiro e mais preocupante: Gestantes. Nestes casos o Toxoplasma pode chegar no embrião que está em formação, podendo assim causar mal-formações irreversíveis ou até abortamentos. Segundo: Imunodeprimidos graves. Os pacientes nestes casos podem evoluir com doença grave potencialmente mortal. Terceiro: Toxoplasmose no olho. A maior parte das pessoas que já apresentou Toxoplasmose não vai apresentar esta forma, mas aqueles que apresentarem podem evoluir para cegueira e/ou sequelas visuais. Quarto: Pacientes muito sintomáticos. A toxoplasmose pode causar muitos sintomas incapacitantes e raramente pode transformar-se em doença grave nos pacientes imunocompetentes. Em todos estes casos se faz necessário acompanhamento médico e tratamento pronto.
A transmissão se dá basicamente por ingestão de carnes mal passadas ou cruas, vegetais contaminados e mal lavados, assim como, por água contaminada. Normalmente o contágio se dá por ingesta de carnes mal passadas e vegetais mal lavados, mas os maiores surtos pelo mundo estão relacionados com água contaminada. Em 1995 foi relatado o maior surto do mundo naquele momento. Aconteceu no Canadá, Cem casos no total e foi relacionado com água contaminada. Em 2002 na cidade de Santa Isabel do Ivaí- PR houve o maior surto que se tem conhecimento até o momento. Foram 426 casos todos relacionados com água contaminada. No geral os surtos pequenos e mais bem delimitados em um bairro ou localidade estão relacionados com alimentos contaminados. Fora de surto a Toxoplasmose também normalmente é transmitida por carnes mal passadas e vegetais mal lavados. Porém, surtos maiores são relacionados com agua contaminada até aqui na totalidade das vezes.
Em meados de fevereiro e talvez início de março de 2018 observou-se o aumento do número de casos febris ainda inespecíficos aqui em Santa Maria. Isto foi percebido em todos os serviços de pronto atendimento, postos de saúde, consultórios médicos da cidade. Inicialmente os exames resultavam alterações inflamatórias/infecciosas, porém sem causa definida. Logo os quadros clínicos e sorológicos começaram indicar a possibilidade de um aumento anormal no número de casos de Toxoplasmose. Após tentativas frustras de contato via mail com a Coordenadoria de Saúde, no dia 05 de abril de 2018 o Dr. Thiego Cavalheiro entrou pessoalmente em contato com o Secretário Estadual de Saúde Francisco Paz solicitando ajuda para adequada investigação e manejo da situação. No dia 08 de abril houve a primeira reunião com o pessoal especializado da Secretaria de Saúde. Foram enviadas 17 amostras de alguns casos suspeitos para o LACEN (Laboratório Oficial do Estado). Destas 17 amostras, ao todo 14 resultaram em toxoplasmose aguda. Comprovou-se ali a existência de um surto em Santa Maria. No momento somente os Infectologistas de Santa Maria atenderam 166 casos de Toxoplasmose aguda diagnosticados em laboratórios da cidade. Apesar de o poder público reconhecer somente os resultados do laboratório oficial, temos plena confiança nos nossos laboratórios tanto da rede pública quanto privada. A chance de falsos positivos existe, mas é pequena. Isto, por si só configura um surto de grandes proporções a nível mundial. Em matéria publicada no Diário de Santa Maria houve a informação de que os casos em Santa Maria estão distribuídos em, pelo menos, 13 bairros.
Dado o exposto faz-se necessário ter extremo cuidado em definir a fonte deste surto. Considero irresponsável aquele que define que não é nossa água a fonte. Assim como também considero irresponsável aquele que jura que é a água. Volto a lembrar: Em tese, 90% dos casos agudos são assintomáticos e adultos no geral já apresentaram Toxoplasmose aguda no passado e, portanto estão protegidos. Isto explica porque aparentemente o surto não é mais abrangente. Também vale aqui questionar: Que carne é esta e que vegetal mal lavado é este que conseguem chegar em tantas pessoas e em tantos lugares aqui dentro da nossa cidade ?
De qualquer forma, é certo que estamos vivendo um surto e nestas situações há de se cuidar com extremo zelo dos nossos imunodeprimidos, das nossas crianças com menos de 2 anos, pois estas funcionam como imunodeprimidas e das nossas gestantes soro-suscetíveis. Também não podemos "tapar o sol com a peneira" quando temos um risco iminente a saúde da nossa população.

Nenhum comentário: