sexta-feira, 13 de abril de 2018



Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA


HOJE:
Amazônia, Aquecimento global, Biodiversidade, Cidades, Desmatamento, Energia, Licenciamento Ambiental, Política Socioambiental, Povos Indígenas, Terras Indígenas, Unidades de Conservação
Ano 18
13/04/2018


Direto do ISA



Fique sabendo o que aconteceu entre 6 e 12 de abril de 2018

Criação de Unidades de Conservação no Maranhão e Bahia, instituição do Planafe (Plano Nacional de Fortalecimento das Comunidades Extrativistas e Ribeirinhas), lançamento da campanha pela homologação da Terra Indígena Morro dos Cavalos (SC) entre outros eventos, marcaram a semana - Blog do Monitoramento, 13/4.

 


Licenciamento Ambiental



Projeto prevê mudança em lei ambiental

O processo de licenciamento ambiental do País está em vias de passar por mudanças profundas, com o avanço no Congresso de um projeto de lei encampado pela Frente Parlamentar Agropecuária (FPA). A nova versão do texto, que deve ser levada à votação no plenário da Câmara nos próximos dias, carrega pelo menos três propostas polêmicas: impõe restrições a demarcações de terras indígenas, abre espaço para que o empreendedor questione ações de compensação ambiental e libera Estados e municípios para criarem as próprias regras de licenciamento - OESP, 13/4, Metrópole, p.A14.

Aprovação afetaria 227 casos de homologação de terras indígenas

A aprovação do projeto de lei do licenciamento ambiental, tal como está hoje, pode afetar 227 processos de demarcação de terras indígenas que atualmente estão em andamento na Fundação Nacional do Índio (Funai). Com a mudança da lei, esses processos teriam de ser reavaliados dentro do novo marco legal - OESP, 13/4, Metrópole, p.A14.

 


Política Socioambiental



Em Roraima, Bolsonaro defende exploração econômica de terras indígenas

O pré-candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, defendeu nesta quinta-feira, 12, a exploração econômica de terras indígenas e a criação de campos de refugiados para venezuelanos, em visita com tom de campanha eleitoral a Boa Vista, Roraima. Os temas enfatizados no discurso do presidenciável são sensíveis e polêmicos no Estado – por isso foram escolhidos. Roraima tem sido pressionada pela migração massiva de venezuelanos, que fogem da crise em seu país. Eles já somam 40 mil pessoas na capital, que tinha originalmente cerca de 300 mil habitantes e tem tido problemas com a demanda maior nos serviços públicos, além de agravamento de problemas sociais.Também em Roraima, fica a reserva indígena Raposa Serra do Sol, cuja criação resultou na expulsão de centenas de agricultores que tinham invadido o território - OESP, 13/4, Política, p.A6.

 


Amazônia



Governo de MT ocultou dados de exploração ilegal de madeira

Um relatório mantido oculto pelo governo de Mato Grosso estima que 61,7% da exploração da madeira no estado ocorre em áreas não autorizadas. O estudo leva em conta o período compreendido entre junho de 2014 e outubro de 2015. Em comparação com o levantamento anterior (2013/2014), a área de exploração ilegal cresceu 27%. A maior parte desse período se refere ao atual governo Pedro Taques (PSDB), que tomou posse em janeiro de 2015. Trata-se do número oficial mais recente sobre exploração ilegal de madeira —após atrasos, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente promete um novo relatório no final de maio - FSP, 13/4, Ciência, p.B5.

 


Biodiversidade



‘Popularidade’ de animais os coloca em maior risco de extinção

Muitas das espécies animais mais “carismáticas” do mundo - que atraem o maior interesse e empatia do público, e por isso são muito usadas em filmes e propagandas – estão em maior risco de extinção em parte justamente porque seu caráter icônico faz este mesmo público ter uma ideia errônea sobre o estado de sua preservação. A conclusão é de estudo que avaliou quais são os animais mais “populares” do planeta, tendo como base levantamentos on-line, pesquisas em escolas, sites de zoológicos e obras de animação, e sua situação na natureza, publicado nesta quinta-feira no periódico científico “PLOS Biology” - O Globo, 13/4, Sociedade, p.28.

 


Energia



Energia – atenção para não perder o bonde

"A expansão no Brasil para chegar a um gigawatt com projetos de energia solar fotovoltaica conectados na matriz elétrica significa potência suficiente para abastecer 500 mil residências no País ou o consumo de 2 milhões de pessoas. Até 2024, segundo a Aneel, 1,2 milhão de geradores deverão ser instalados em casas e empresas em todo o País, representando 15% da matriz energética. O mercado de energia fotovoltaica deverá movimentar cerca de R$ 100 bilhões. Sem falar que o País já tem mais de 500 parques eólicos (Eco21, dezembro-2017). O número de microgeradores e a microgeração de energia já superou 17 mil conexões. É mesmo uma revolução. Quem não estiver atento perderá o bonde. Ou se atrasará", artigo de Washington Novaes - OESP, 13/4, Opinião, p.A2.

 


Unidades de Conservação



Caatinga ganha duas novas áreas protegidas, entre elas, o Parque Nacional do Boqueirão da Onça

A Caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro, o que significa que boa parte de seu patrimônio biológico não existe em mais nenhum outro lugar do planeta. Apesar disso, ele é o mais desconhecido pela nossa população e também, o mais frágil: o uso insustentável de seu solo e dos recursos naturais e a imagem eterna de pobreza e da seca, sempre ajudaram a manter sua degradação. Atualmente resta somente 20% de sua cobertura nativa - Conexão Planeta, 12/4.

 

Nenhum comentário: