segunda-feira, 9 de abril de 2018

Projeto ‘No Clima da Caatinga’ lança nova edição de livro que incentiva práticas escolares

Projeto lança livro interativo voltado à propagação de conhecimentos sobre as florestas de Caatinga. Conheça e Conserve a Caatinga é um guia prático que pode ser utilizado por professores de diferentes áreas do conhecimento de maneira transversal e lúdica.

Conheça e Conserve a Caatinga

Com o objetivo de inserir a valorização da Caatinga, o único bioma exclusivamente brasileiro, no contexto educacional, acaba de ser lançada a segunda edição do livro do educador Conheça e Conserve a Caatinga: Atividades de Educação Ambiental. “A publicação possui jogos, dinâmicas, experimentos e vivências e é uma das ações do projeto No Clima da Caatinga*, iniciativa realizada pela Associação Caatinga e patrocinada pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental e Governo Federal. Após a atualização, serão distribuídos gratuitamente 560 exemplares do material entre professores e multiplicadores de escolas públicas e comunidades beneficiadas pelo projeto no Ceará e Piauí.
“Partindo do pressuposto que a juventude de hoje são os adultos de amanhã, inserir a valorização da Caatinga no ambiente escolar aumenta nossa perspectiva de conservação do bioma, pois, por meio da divulgação das potencialidades, riquezas e formas sustentáveis de manejo da Caatinga é possível incentivar a adoção de práticas mais harmônicas do que as adotadas pela geração passada”, contextualiza Marília Nascimento, bióloga e agente de educação ambiental do projeto No Clima da Caatinga.
Pra a agente, a difusão de conhecimento sobre a Caatinga em sala de aula também é uma forma indireta de chegar até a casa dos sertanejos, pois os jovens estarão aptos a repassar informações entre seus familiares e amigos colaborando com o combate ao desmatamento, caça predatória e queimadas, alguns dos principais vilões da Caatinga.
Além de ser distribuído, o livro está disponível para download gratuito no site: www.noclimadacaatinga.org.br.
Floresta multidisciplinar
Marília também explica que o livro do educador não se limita a atividades voltadas a disciplinas de Ciências da Natureza. A publicação também traz sugestões de dinâmicas de interação com a natureza, inserção da Caatinga nas expressões artísticas, brincadeiras e jogos que permitem que o conteúdo sirva a professores de diversas áreas do conhecimento, visto que dispõe de propostas que podem ser aplicadas em aulas de português, matemática, geografia, artes, educação física, dentre outras.
Sobre o potencial da educação ambiental, Marília finaliza: “O mundo enfrenta atualmente grandes problemas provocados pelo uso irracional dos recursos naturais, o que ocasiona sérios desequilíbrios e prejuízos, como as mudanças climáticas e a perda da biodiversidade. O Livro do Educador é uma excelente ferramenta de educação ambiental para as escolas e vem auxiliar os professores a dispor de mais elementos didáticos e interativos para preparar as crianças e adolescentes em prol do desenvolvimento sustentável. A publicação aborda desde processos naturais elementares até bons hábitos de consumo, a fim de fomentar o senso crítico da juventude e estimular uma relação mais equilibrada entre ser humano natureza.”
Mata-branca
Caatinga vem do tupi: ka’a [mata] + tinga [branca] = mata branca. É um bioma que apresenta vegetação, clima, fauna e flora únicos. Ocupa aproximadamente 11% do território nacional, abarcando a região Nordeste e parte de Minas Gerais. Segundo informações do Ministério do Meio Ambiente, são aproximadamente 27 milhões de pessoas vivendo nesse bioma, mas ainda assim, esse é um dos biomas menos conhecidos e já sob risco de desaparecimento. Estima-se que mais de 45% das florestas caatingueiras já tenham sido desmatadas.
* No Clima da Caatinga
O Projeto No Clima da Caatinga é realizado pela Associação Caatinga e patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental e Governo Federal e executa ações de restauração florestal, educação ambiental e implantação de tecnologias sustentáveis em 40 comunidades de Crateús – Ce e Buriti dos Montes – PI, cidades que ficam no entorno da Reserva Natural Serra das Almas, Unidade de Conservação gerenciada pela Associação Caatinga.

Colaboração de Mariana Pupo, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 09/04/2018


Nenhum comentário: