quinta-feira, 22 de junho de 2017

População mundial atingiu 7,6 bilhões de habitantes e deve subir para 8,6 bilhões em 2030

Relatório revela que população aumenta em 83 milhões de pessoas por ano; população da Índia deve superar a da China em sete anos; Brasil entre os 10 países que registraram menor fertilidade; África continua registrando os mais altos níveis de fertilidade.

De acordo com o relatório, população da Índia deve superar a da China por volta do ano 2024. Foto: ONU/Kibae Park
De acordo com o relatório, população da Índia deve superar a da China por volta do ano 2024. Foto: ONU/Kibae Park
Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.
Um estudo da ONU revela que a população global atual é de 7,6 bilhões de habitantes e deve subir para 8,6 bilhões em 2030.
O relatório Perspectivas da População Mundial: Revisão de 2017, foi lançado nesta quarta-feira pelo Departamento dos Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas, Desa.
Fertilidade
Em entrevista à ONU News, o chefe da seção de Estimativas Populacionais e Projeções do Desa, François Pelletier, deu mais detalhes sobre o documento:
“Hoje em dia, estamos com uma população estimada em 7,6 bilhões e nossa projeção até 2100 é que a população chegue a 11,2 bilhões. A maior parte desse crescimento vai ser na África, por causa, mais que tudo, dos níveis de fertilidade. Vários países da África têm uma fertilidade relativamente alta e o processo dentro da projeção prevê que a população vai continuar a aumentar.”
De acordo com o relatório, a cada ano a população mundial aumenta em 83 milhões de pessoas.
A China tem 1,4 bilhão de habitantes e a Índia 1,3 bilhão. Ambos continuam sendo os países mais populosos, com uma porcentagem de 19% e 18% do total da população global, respectivamente. Por volta de 2024, a população da Índia deve superar a da China.
Brasil
O relatório revela que o crescimento demográfico será mais lento devido a taxas de fertilidade que baixaram em quase todas as regiões do mundo.
O Brasil está no Top 10 dos países que registraram menor fertilidade em relação ao nível de reposição entre 2010 e 2015. O grupo de 83 nações com 46% da população mundial inclui a China, os Estados Unidos, a Rússia, o Japão, o Vietnã, a Alemanha, o Irã, a Tailândia e o Reino Unido.
Espera-se que entre 2017 e 2050 metade da taxa de crescimento da população ocorra em nove países: Índia, Nigéria, República Democrática do Congo, Paquistão, Etiópia, Tanzânia, Estados Unidos, Uganda e Indonésia.
Envelhecimento
Na África, a região com os mais altos níveis de fertilidade, o índice caiu de 5,1 nascimentos por mulher entre 2000 e 2005 para 4,7 entre 2010 e 2015.
O relatório destaca que existe uma relação direta entre a baixa fertilidade e o envelhecimento da população.
A nível global a expectativa de vida aumentou para os homens de 65 anos, entre 2000 e 2005, para 69 anos entre 2010 e 2015. Para as mulheres a taxa subiu dos 69 anos para 73 anos durante esse mesmo período.
O documento revela que continuam “grandes disparidades entre os países e os grandes movimentos de migrantes entre regiões que muitas vezes saem de países de baixa e média rendas para países mais ricos.
in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 22/06/2017

Nenhum comentário: