sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

PARQUES NACIONAIS PARA VISITAR EM 2017

Parques nacionais para visitar em 2017

Confira seis opções para se aproximar da natureza e desfrutar dos seus benefícios

Não é novidade para ninguém: o contato com a natureza faz bem para saúde. Diferentes estudos e pesquisas já comprovaram o fato e, inclusive, umpediatra carioca ficou famoso recentemente por apostar nesse remédio como cura para diversos males de seus pequenos pacientes. Entre os benefícios estão o exercício e a sensação de bem-estar que melhoram tanto a saúde física quando mental, além da elevação dos níveis de vitamina D (obtida com a exposição ao sol), entre tantos outros.
Então, por que não iniciar o ano de 2017 mais próximo da natureza? Uma ótima opção é aliar lazer e turismo. Como incentivo, a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza listou seis opções de parques nacionais espalhados pelos quatro cantos do Brasil que valem a pena conhecer.
“É importante interagir com a natureza, isso em qualquer faixa etária. Conhecer parques nacionais é sempre uma excelente escolha. Observar o meio ambiente e todos seus detalhes, perceber a grandiosidade do que está ao nosso redor. Tudo isso nos ajuda a entender a importância de conviver em harmonia com a natureza, pois fazemos parte dela”, explica Marion Bartolamei, coordenadora de áreas protegidas da Fundação Grupo Boticário.



Parque Nacional do Superagui




Parque Nacional do Superagui. Foto: Zig Koch/Fundação Grupo Boticário.


Localizado no município de Guaraqueçaba, litoral norte do Paraná, o Parque Nacional do Superagui é considerado Patrimônio Natural e Histórico do Paraná (Paraná, 1970), Reserva da Biosfera (UNESCO, 1991) e Sítio do Patrimônio Natural (UNESCO,1999).
Dentre os principais atrativos do parque estão a Praia Deserta da Ilha do Superagui, com 38 km de praias virgens e a sua trilha de acesso, uma caminhada de cerca de 1h30 em áreas de floresta e restinga. O parque agrega também a Ilha das Peças, onde o visitante poderá avistar botos no deck da vila de pescadores. Ao entardecer, uma boa opção é fazer um passeio de barco até as Ilhas Pinheiro e Pinheirinho, para observação da revoada de papagaios-da-cara-roxa. Para chegar no parque é possível pegar barcas em Guaraqueçaba e em Paranaguá. Confira os horários de saída e as pousadas próximas ao parque clicando aqui.


Parque Nacional da Tijuca



Parque Nacional da Tijuca. Foto: Daniel De Granville/Fundação Grupo Boticário.


O Rio de Janeiro continua lindo e o Parque Nacional da Tijuca é peça fundamental nisso. O parque abrange o Corcovado, o Cristo Redentor e a primeira grande floresta replantada do mundo.
Repleto de trilhas e cachoeiras, além de ruínas históricas da década de 1790, o Parque Nacional da Tijuca pode ser visitado por diferentes caminhos e meios: a pé, de bicicleta, carro, moto ou ônibus. 
Entre seus atrativos estão os circuitos do Vale Histórico e o dos Picos, os mirantes Dona Marta e do Excelsior e as pedras da Gávea e a Bonita – que também abriga uma rampa de saltos, utilizada para voo livre.
É possível chegar no parque de condução própria, trem, van ou paineiras. Saiba mais sobre horários e ingressos clicando aqui.


Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros




Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Foto: Daniel De Granville/Fundação Grupo Boticário.


Diferentes tipos de vegetação, nascentes e cursos d’água localizadas em uma bela paisagem que contempla o Cerrado brasileiro. O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, localizado em Goiás, é o cenário perfeito para um passeio pelo segundo maior e mais ameaçado bioma da América do Sul.
Famoso por suas cachoeiras e formações de chapadões, no parque os visitantes passeiam por rotas que antigamente eram utilizadas por garimpeiros. Entre as principais atividades estão o cicloturismo e o balonismo.
A entrada do parque está localizada no distrito de São Jorge, a 36 km do município de Alto Paraíso de Goiás. Saiba mais clicando aqui.


Parque Nacional Marinho Abrolhos



Parque Nacional Marinho Abrolhos. Foto: Marcos Amend/Fundação Grupo Boticário.


Localizado no litoral sul da Bahia, Abrolhos é o primeiro Parque Nacional Marinho. Criada em 1983, a área ajuda diretamente a proteger a região com maior biodiversidade marinha no Atlântico Sul.
O parque pode ser visitado durante o ano inteiro e em cada época o turista encontra particularidades encantadoras. No verão, por exemplo, as águas mais quentes e com maior visibilidade tornam o período o melhor para mergulhos; já no inverno e na primavera o destaque fica com a observação de baleias jubarte.
A cidade mais próxima para acessar o parque é Caravelas (BA). Saiba mais sobre como chegar clicando aqui.


Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha



Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha. Foto: Marcos Amend/Fundação Grupo Boticário.


Diversas praias com águas verde-esmeralda esperam o público no Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha. Além de praias paradisíacas – como a do Sancho e a do Leão, ambas eleitas as mais bonitas do Brasil – os visitantes também desfrutam de piscinas naturais e trilhas ecológicas.
A Praia da Atalaia, onde o visitante tem a oportunidade de mergulhar em um aquário natural, é um dos atrativos mais procurados do Parque Nacional.
O parque, localizado em Fernando de Noronha (PE), tem sítios históricos que guardam mais de 500 anos de história do país, tornando o arquipélago, além de patrimônio natural, um patrimônio histórico.
De fácil acesso, Fernando de Noronha é servida por voos diários, de aproximadamente uma hora, que partem de Recife (PE) e Natal (RN). Além disso, a ilha tem uma vasta lista de pousadas. Saiba mais clicando aqui.


Parque Nacional da Amazônia



Parque Nacional da Amazônia. Foto: Marcos Amend/Fundação Grupo Boticário.


O representante da região norte do Brasil é o Parque Nacional da Amazônia. Localizado no oeste do Pará, o parque é responsável pela proteção de inúmeras nascentes que desaguam nos rios Amazonas e Tapajós.
A área também é habitat de animais ameaçados de extinção no Brasil, como a anta (Tapirus terrestres), a arara juba (Aratinga guarouba) e a onça pintada(Phantera onca). 

Entre as atividades que esperam os turistas estão as trilhas sinalizadas no interior da floresta e, no verão, o banho no rio Tapajós.
É possível chegar por via aérea, rodoviária ou fluvial. Saiba mais sobre as rotas clicando aqui.



Sobre a Fundação Grupo Boticário: a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza. Criada em 1990 por iniciativa do fundador de O Boticário, Miguel Krigsner, a atuação da Fundação Grupo Boticário é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras instituições e disseminação de conhecimento. Desde a sua criação, a Fundação Grupo Boticário já apoiou 1.493 projetos de 493 instituições em todo o Brasil. A instituição mantém duas reservas naturais, a Reserva Natural Salto Morato, na Mata Atlântica; e a Reserva Natural Serra do Tombador, no Cerrado, os dois biomas mais ameaçados do país.  Outra iniciativa é um projeto pioneiro de pagamento por serviços ambientais em regiões de manancial, o Oásis. Na internet: www.fundacaogrupoboticario.org.brwww.twitter.com/fund_boticario e www.facebook.com/fundacaogrupoboticario.
Relacionamento com a Imprensa
   
 
Virginia Vilela
 (+55 41) 9603-2861
 (+55 41) 3018-3377

Nenhum comentário: