sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Unesco quer mudança na educação para atingir Agenda 2030

Relatório da agência da ONU mostra que se tendência atual continuar, mundo só atingirá Objetivos de Desenvolvimento Sustentável quase cinco décadas depois do previsto.
Por Edgard Júnior, da Rádio ONU –
A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, afirmou que “a educação precisa de uma mudança fundamental para alcançar as metas da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável”.
O novo relatório de Monitoramento Global da Educação diz que se a tendência atual continuar, o mundo só vai alcançar educação primária universal em 2042, o ensino fundamental em 2059 e o ensino médio em 2084.
Atraso
Isso significa um atraso de mais de 50 anos para cumprir as metas que deveriam ser atingidas em 2030. O documento deixa claro que o mundo precisa realizar uma transformação drástica para lidar com os desafios enfrentados pela humanidade e pelo planeta.
Os especialistas explicam que na maioria dos países a educação é o melhor indicador de conscientização sobre a mudança climática. O problema é que em metade dessas nações, o currículo escolar não faz qualquer menção ao assunto.
Nos países da Organização para Cooperação e o Desenvolvimento Econômico, Ocde, 35 no total, 40% dos estudantes de 15 anos têm apenas conhecimento básico sobre questões ambientais.
Dados Preocupantes
Alguns dados do relatório são preocupantes, por exemplo, 40% da população global esta sendo educada num idioma que não compreende.
A agência da ONU afirma que “os sistemas de educação precisam garantir que eles estejam fornecendo qualificações e conhecimentos vitais às pessoas”. O objetivo é “dar apoio durante o processo de transição para uma indústria verde e encontrar soluções para os problemas ambientais”.
O relatório aponta também uma preocupação com o ensino superior. Ele mostra que seguindo as tendências atuais, em 2020 o mundo terá menos 40 milhões de trabalhadores com educação superior para atender às demandas dos mercados.
Pobreza
A Unesco conclui que se o mundo alcançar a educação universal no ensino médio nos países de baixa renda até 2030, será possível tirar 60 milhões de pessoas da pobreza até 2050.
A desigualdade no setor de educação aumenta o risco de violência e conflito. Em 22 países da região da África Subsaariana, as áreas com baixo nível educacional tiveram 50% a mais de chance de passarem por um conflito nos últimos 21 anos.
O relatório pede aos governos que levem a sério as desigualdades no setor de educação, acompanhando de perto a situação e coletando informações diretamente das famílias. (Rádio ONU/ #Envolverde)
* Publicado originalmente no site da Rádio ONU.

Nenhum comentário: