quarta-feira, 4 de novembro de 2015




Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA
 
 
HOJE:
Água, Amazônia, Biodiversidade, Mudanças Climáticas, Povos Indígenas, Quilombolas
Ano 15
04/11/2015

 

Direto do ISA

 
  2º Encontro Xingu+ reúne lideranças indígenas e de populações tradicionais do Corredor de Áreas Protegidas da Bacia do Xingu, em Altamira (PA), para debater estratégias de proteção e buscar soluções frente aos seus desafios Direto do ISA, 3/11.
  
 

Mudanças Climáticas

 
  A União Europeia e o Brasil estão otimistas quanto aos resultados práticos que poderão sair da 21ª Conferência do Clima de Paris, no fim do mês. Para o bloco e o governo brasileiro, será possível aprovar metas mundiais ambiciosas de redução de emissões de carbono, como forma de frear o aumento da temperatura do planeta, estabelecer políticas que as tornem realidade e chegar a um consenso sobre a necessidade de balanços de aferição dos números a cada cinco anos. Anteontem, a França conseguiu da China aval para o processo de revisão de metas a cada cinco anos. A ideia é que Brasil e China influenciem o G77, grupo dos países emergentes, para que aceitem a revisão -OESP, 4/11, Metrópole, p.A18.
  A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, cobrou ontem transparência dos governos estaduais no combate ao desmatamento no país. Cabe aos estados autorizar a retirada da vegetação e o manejo florestal. No entanto, a compilação dos dados ainda é precária e não vem sendo devidamente divulgada para a União. Estas informações são fundamentais para ampliar o conhecimento do governo federal sobre a devastação de florestas, especialmente na Amazônia. Em setembro, o Brasil se comprometeu a zerar o desmatamento ilegal até 2030. "Se todos os estados trabalharem com transparência sobre a (divulgação de informações da) supressão da vegetação, eu acabo com o desmatamento (ilegal) em 2020", assegurou a ministra O Globo, 4/11, Sociedade, p.26.
  Uma das mais importantes plataformas de gelo da Antártica dá claros sinais de que começou um processo de desestabilização. O processo pode levar a uma drástica redução da camada de gelo da Antártica Ocidental, o que potencialmente provocaria a elevação do nível do mar em cerca de três metros. O lugar afetado fica no remoto Mar de Amundsen, importante para o equilíbrio climático da Terra. Johannes Feldmann e Anders Levermann, do Instituto Potsdam, na Alemanha, constataram que, aos poucos, o aquecimento dos oceanos está derretendo as plataformas de gelo por baixo O Globo, 4/11, Sociedade, p.26.
  
 

Geral

 
  O racionamento de água imposto pela gestão Geraldo Alckmin (PSDB) atinge de forma dura ao menos 35% dos paulistanos, em especial os mais pobres e com baixa escolaridade, revela pesquisa Datafolha. Essa é a proporção de moradores que afirmam ter sofrido interrupção no fornecimento de água em suas residências em cinco ou mais dias nos últimos 30 dias. Pelo levantamento, 14% citaram que sofreram corte de água em até quatro dias no período de um mês. Oficialmente, a gestão tucana diz que a manobra que reduz a pressão nos encanamentos -provocando racionamento- tem prejudicado apenas 1% da população. As regiões da capital paulista mais afetadas pela distribuição controlada de água são as zonas norte e leste FSP, 4/11, Cotidiano, p.B3.
 
"É preciso tirar partido dessa riqueza cultural, assegurando o domínio do território em que se apoiam e constituem as múltiplas etnias. Pois língua, terra e cultura mostram-se indissociáveis e geram elevados índices na preservação dos recursos naturais. Na contramão, eis que ressurge a proposta de emenda constitucional 215, que transfere a competência da União na demarcação das terras indígenas para o Congresso Nacional. Trata-se de um risco sem precedentes, um perigoso retrocesso. Segundo a lei vigente, cabe à Funai, ao Ministério da Justiça e à Presidência da República a fixação das terras indígenas, política de Estado, atribuição inerente ao Poder Executivo, embora não tenha primado pelo brilhantismo nesses últimos anos", artigo de Marco Lucchesi O Globo, 4/11, Opinião, p.17.
  
 
Imagens Socioambientais

Nenhum comentário: