quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Renomado congresso brasileiro, IX CBUC tem data confirmada

Evento reunirá entre julho e agosto de 2018, na capital de Santa Catarina, grandes nomes da conservação da natureza mundial
Com cenários inspiradores e biodiversos, Florianópolis (SC) será a cidade-sede do IX Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), um dos mais importantes encontros internacionais sobre áreas protegidas e conservação da natureza da América Latina. Entre os dias 30 de julho e 2 de agosto de 2018, especialistas do Brasil e do mundo estarão reunidos para discutir o tema “Futuros Possíveis: Economia e Natureza” e definir diretrizes para a implementação de políticas públicas de conservação.
Realizado periodicamente desde 1997 pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, o CBUC é conhecido por trazer ao Brasil especialistas globalmente reconhecidos e por propiciar a troca de experiências e a inspiração daqueles que trabalham à frente das áreas naturais protegidas. Até hoje, em suas oito edições realizadas em diferentes cidades brasileiras, o evento contou com mais de dez mil participantes de diversos países, 338 palestras e conferências, 807 trabalhos técnicos apresentados, 14 simpósios e 96 moções aprovadas em plenárias e encaminhadas aos órgãos competentes - destacando contribuições para a criação, ampliação e implementação de Unidades de Conservação em diferentes regiões brasileiras.
“Neste IX CBUC, queremos reforçar e ampliar a discussão sobre como a conservação é a base para uma economia sustentável no longo prazo. A natureza e os ecossistemas têm relevante valor para o bem-estar humano e para possibilitar a existência das atividades econômicas”, analisa a diretora da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Malu Nunes. Entre os temas a serem abordados estão a relação entre negócios e biodiversidade, os benefícios das áreas protegidas para a sociedade e modelos inovadores de conservação da natureza. 
Já estão confirmados palestrantes como Jason Clay, vice-presidente sênior de Mercados e Alimentação do WWF dos Estados Unidos; John Amos, geólogo e presidente da organização não governamental SkyTruth; e Pedro Paulo Diniz, empresário e ex-piloto de Fórmula1 que atualmente se dedica à produção em larga escala de alimentos orgânicos.
Paralelamente ao CBUC, outros dois eventos serão realizados de forma simultânea: o Simpósio Internacional de Conservação da Natureza e a Mostra de Conservação da Natureza. Assim, a programação será abrangente, incluindo conferências, palestras e simpósios, além de mostras que possibilitarão ao público presente ter contato com iniciativas e projetos inovadores.
“Nossa intenção é criar um ambiente colaborativo e de novas ideias em busca de estratégias e ferramentas para o fortalecimento do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). Vemos o CBUC, o Simpósio e a Mostra como ferramentas para divulgar os resultados gerados pela ciência e engajar a sociedade para garantir um planeta com condições de vida a todos”, reforça Malu.
A programação preliminar do IX CBUC está disponível no site www.fundacaogrupoboticario.org.br/cbuc. As inscrições de trabalhos técnicos estão abertas e vão até 30 de novembro; e as inscrições para participantes iniciarão em novembro.
Trabalhos técnicos
Uma das novidades do evento será a apresentação de trabalhos técnicos em formato de pôsteres digitais, o que evita a impressão em papel e traz um caráter mais dinâmico e interativo para a discussão. Os interessados poderão inscrever seus artigos até 30 de novembro, escolhendo um dos cinco eixos temáticos: Biologia da conservação, Comunicação e mobilização, Novas soluções para gestão de áreas naturais, Políticas públicas para conservação, e Natureza, economia e bem-estar.
UCs em Florianópolis e no Brasil
A escolha da capital catarinense como sede do IX CBUC busca reforçar a necessidade de ampliar as ações de conservação de ecossistemas semelhantes aos abrigados pela região, especialmente as áreas costeiras e marinhas, além dos mangues, restingas, dunas, praias e florestas de encostas e planícies. Isso é, representa uma parte da imensa biodiversidade brasileira, que merece a proteção por um conjunto de Unidades de Conservação (UC) representativas, tal qual outras regiões do País.
Em todo o Brasil, há mais de duas mil UCs – federais, estaduais e municipais – que protegem importante parcela do patrimônio natural nacional, mas em sua maioria ainda em percentagem menor do que a recomendada pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Diversidade Biológica (CDB), da qual o Brasil faz parte.
Estabelecidas no âmbito da CDB, as chamadas Metas de Aichi indicam que pelo menos 17% de áreas terrestres e de águas continentais e 10% das áreas marinhas e costeiras sejam protegidos até 2020. À exceção da Amazônia, todos os biomas continentais estão abaixo da meta. A situação é ainda mais crítica na área marinha, da qual apenas 1,5% está inserido dentro de UCs.
Conheça os eventos paralelos
Simpósio Internacional de Conservação da Natureza
O evento conta com a participação de alguns dos maiores especialistas do mundo na temática e ocorrerá nas tardes de terça a quinta-feira. O Simpósio destina espaço a discussões centradas em assuntos relacionados ao manejo das unidades de conservação e temas correlatos, especialmente em relação à gestão para resultados, alternativas para a proteção da biodiversidade, economia dos ecossistemas e da biodiversidade, perda de recursos naturais, serviços ecossistêmicos, entre outros.
Mostra de Conservação da Natureza
A Mostra é um espaço criado para que instituições públicas e privadas divulguem suas ações em prol da conservação da natureza, assim como iniciativas inspiradoras e de vanguarda. Com entrada gratuita, tanto congressistas como o público geral terão acesso à Mostra, garantindo que todos tenham a oportunidade de conhecer práticas inovadoras que aliam a conservação à economia.

Sobre a Fundação Grupo Boticário
A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza. Criada em 1990 por iniciativa do fundador de O Boticário, Miguel Krigsner, a atuação da Fundação Grupo Boticário é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras instituições e disseminação de conhecimento. Desde a sua criação, a Fundação Grupo Boticário já apoiou 1.528 projetos de mais de 500 instituições em todo o Brasil. A instituição mantém duas reservas naturais, a Reserva Natural Salto Morato, na Mata Atlântica; e a Reserva Natural Serra do Tombador, no Cerrado, os dois biomas mais ameaçados do país.  Outra iniciativa é um projeto pioneiro de pagamento por serviços ambientais em regiões de manancial, o Oásis. Na internet: www.fundacaogrupoboticario.org.br, www.twitter.com/fund_boticario e www.facebook.com/fundacaogrupoboticario.



MAIS INFORMAÇÕES / AGENDAMENTO DE ENTREVISTAS
41 3026-2610 / 41 99273-0719 / 41 99135-9541 / 41 99196-7701
centralpress@centralpress.inf.br
www.centralpress.com.br

Nenhum comentário: