quinta-feira, 10 de dezembro de 2015




Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA
 
 
HOJE:
Amazônia, Biotecnologia, Energia, Licenciamento Ambiental, Mineração, Mudanças Climáticas, Pesca, Povos Indígenas
Ano 15
10/12/2015

 

Direto do ISA

 
  Nesta quarta-feira, 9/12, mais de 50 pessoas assistiram ao filme "Para onde foram as andorinhas?", em francês "Où sont passées les hirondelles", no Centro 104, norte da capital francesa, sobre os impactos das mudanças climáticas no Parque Indígena do Xingu (MT) Direto do ISA, 10/12.
  COP-21 entra na reta final com proposta de texto que mantém opções para um acordo ambicioso, mas países repetem velhas posições e ameaçam avanço para conseguir barganhas de última hora. Do Observatório do Clima Direto do ISA, 10/11.
  Leia a nota do Observatório do Clima sobre a proposta do presidente da COP 21, Laurent Fabius, para o acordo de Paris Direto do ISA, 9/12.
  
 

Energia

 
  A presidente Dilma Rousseff abriu caminho para o reequilíbrio econômico das megausinas hidrelétricas da região amazônica que descumpriram seus cronogramas e se veem ameaçadas por despesas bilionárias devido ao atraso nas obras. Dilma sancionou ontem a medida provisória (MP) 688, aprovada no Congresso Nacional há duas semanas, com uma emenda que pode resolver o impasse em torno de três grandes empreendimentos: Belo Monte, Jirau e Santo Antônio. Agora a palavra final sobre os pedidos apresentados pelas concessionárias sai da Aneel e vai para o Ministério de Minas e Energia. Sem isso, acredita o ministro Eduardo Braga, os investidores poderiam se afastar do leilão da hidrelétrica do Tapajós (PA) Valor Econômico, 10/12, Empresas, p.B2.
  
 

Mudanças Climáticas

 
  Uma proposta feita pela França na COP21 (Conferência do Clima) ontem deu alguns pequenos passos para diminuir divergências entre países ricos e pobres. O texto propõe uma análise já em 2018, ainda que branda, das metas de redução de poluentes de cada país. Essa provisão, porém, ainda pode cair até o final da cúpula. O documento, espécie de "esqueleto" do possível acordo, foi patrocinado pelo presidente da COP21, o chanceler francês Laurent Fabius, após dois dias de consultas e negociações entre as delegações de 195 países. A proposta precisa passar pelo crivo dos ministros presentes, e qualquer impasse pode levar a atrasos em sua adoção pelo plenário da COP, oficialmente marcada para sexta-feira (11) à noite FSP, 10/12, Mundo, p.A13.
  As negociações diplomáticas para um Acordo de Paris na COP 21 indicaram ontem que poderá haver um acordo para a mobilização de pelo menos US$ 100 bilhões por ano a partir de 2020 para financiar ações de adaptação e mitigação ao aquecimento global. Até a noite de ontem, a cifra ainda está em discussão, mas apareceu pela primeira vez no projeto de acordo, o que pode encaminhar uma solução para um dos principais pontos de divergências entre países desenvolvidos e em desenvolvimento em Paris OESP, 10/12, Metrópole, p.A21.
  As florestas tropicais do mundo, Amazônia à frente, podem ajudar a combater a mudança climática tirando o equivalente a 12 Brasis de emissões de CO2 da atmosfera a cada ano. A soma, compilada por Richard Houghton, do Woods Hole Research Center (WHRC), reúne cifras de quatro artigos científicos em periódicos como "Nature Climate Change" e "Global Change Biology". Houghton, autor de um dos estudos, diz que eles fornecem evidência poderosa de que as florestas tropicais podem absorver e armazenar tremendas quantidades de carbono, podem ser medidas de maneira confiável e compensar um grande percentual das emissões globais de gases do efeito estufa FSP, 10/12, Mundo, p.A13.
  O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, anunciou ontem que os Estados Unidos vão dobrar para US$ 800 milhões ao ano os recursos investidos por Washington em programas de adaptação às mudanças climáticas até 2020. O anúncio foi feito em esperado discurso na COP-21, em Paris, onde o chefe da diplomacia norte-americana pediu que o Acordo de Paris tenha um sistema de revisão quinquenal obrigatório sobre os esforços realizados em nível nacional para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Porém, pela proposta as metas não serão "legalmente vinculantes" OESP, 10/12, Metrópole, p.A21.
  
 

Geral

 
  Mineradoras e siderúrgicas doaram R$ 1,4 milhão dos R$ 4,9 milhões que o novo líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Quintão, informou ter gastado nas eleições de 2014. Relator do texto do Código de Mineração, ele é acusado por ambientalistas de flexibilizar as regras estabelecidas em 1967, beneficiando o ramo empresarial que o financiou. O deputado peemedebista rebate as acusações e diz que não cedeu ao lobby das mineradoras. O arquivo eletrônico do substitutivo do projeto do Código da Mineração, segundo reportagem da BBC, foi criado em um notebook do escritório Pinheiro Neto, que tem como clientes as mineradoras Vale e BHP Billiton OESP, 10/12, Política, p.A6.
  Para a patologista e geneticista de plantas Pamela Ronald, a discussão que ronda alimentos geneticamente modificados é errada. Ela ajudou a criar uma variedade de arroz que é resistente a inundações e que tem uma produtividade três vezes maior que a usual. A pesquisadora da Universidade da Califórnia em Davis e casada com um fazendeiro que produz alimentos orgânicos, diz em entrevista que as pessoas apelam aos orgânicos por conta de um medo antigo e que não tem lógica FSP, 10/12, Ciência, p.B10.
  
 
Imagens Socioambientais

Nenhum comentário: