terça-feira, 10 de novembro de 2015




Resumo diário de notícias selecionadas
dos principais jornais, revistas, sites especializados e blogs,
além de informações e análises direto do ISA
 
 
HOJE:
Amazônia, Biodiversidade, Energia, Licenciamento Ambiental, Mineração, Mudanças Climáticas, Povos Indígenas, Código Florestal
Ano 15
10/11/2015

 

Direto do ISA

 
  O Comitê em Defesa dos Territórios Frente à Mineração, que reúne centenas de organizações da sociedade civil e movimentos sociais, entre eles o ISA, publicou uma nota de repúdio sobre o rompimento de duas barragens de rejeitos de mineração, no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), na semana passada. O documento também é assinado pelo ISA. O episódio já é considerado um dos maiores desastres ambientais da história do País. Leia a nota Direto do ISA, 10/11.
  Participantes de seminário organizado pelo ISA e Ministério Público Federal defendem fortalecimento do Licenciamento Ambiental e ampliação da participação da sociedade. Mais de 500 pessoas estiveram no evento. Veja vídeo e apresentações Direto do ISA, 9/11.
  A comunidade Rio Novo, na Reserva Extrativista (Resex) do Rio Iriri, na Terra do Meio (PA), foi o ponto de encontro do intercâmbio sobre processamento de produtos da floresta promovido pelo ISADireto do ISA, 10/11.
  
 

Mineração

 
  A secretaria de Meio Ambiente de Minas Gerais suspendeu ontem a licença da mineradora Samarco para exercer qualquer atividade no município de Mariana. O rompimento duas barragens de rejeitos de mineração deixou ao menos três mortos e 24 desaparecidos. O Ministério Público de Minas recomendou à Samarco que garanta ao menos um salário-mínimo para cada família atingida. Além de remuneração mensal para cada família, o MP pediu uma relação com os nomes de todas as pessoas afetadas pela tragédia, a identificação das necessidades dos atingidos, um cronograma para que os desabrigados em hotéis sejam realocados para moradias e um plano de reparação às vitimas O Globo, 10/11, País, p.6; OESP, 10/11, Metrópole, p.A12.
  Mais de 300 mil pessoas sem água, 25 mil estudantes fora das escolas, peixes mortos e prejuízos ambientais e econômicos incalculáveis. Os rejeitos atingiram o reservatório da cidade mineira de Aimorés, a 500 km de Bento Rodrigues (onde as represas se romperam), no fim da tarde de ontem, suspendendo a captação de água para abastecer Baixo Guandu, na divisa do Espírito Santo com Minas. Cerca de 25 mil pessoas foram afetadas. A lama deve chegar a Colatina, com 111 mil habitantes, na manhã de hoje, e seguir até Linhares, onde moram cerca de 140 mil. O governo do Espírito Santo pediu doações de água mineral para estes municípios FSP, 10/11, Cotidiano, p.B3..
  O impacto ambiental causado pelo rompimento das barragens de rejeitos da mineradora Samarco, em Mariana (MG), ainda é incalculável. Mas, de acordo com especialistas, com os milhões de toneladas de lama despejados nos cursos d'água, haverá assoreamento e contaminação de rios, morte em grande escala de plantas, peixes, aves e mamíferos, sem descartar a possibilidade de dispersão de produtos químicos tóxicos. O rejeito das barragens é predominantemente formado por substâncias inertes, só que o minério de ferro eventualmente pode conter porções de metais como arsênio, antimônio, zinco e cobre OESP, 10/11, Metrópole, p.A13; O Globo, 10/11, País, p.7.
  
 

Mudanças Climáticas

 
  Um estudo divulgado ontem pelo Met Office, o serviço britânico de meteorologia, mostrou que só de janeiro a setembro deste ano, a temperatura média da Terra teve um aumento de 1,02 grau Celsius em relação ao início da Revolução Industrial. É a primeira vez que se registra um aumento dessa magnitude e se rompe o patamar de 1 grau Celsius. O número é significativo porque considera a temperatura medida em todo o planeta, inclusive nos gélidos polos. Até agora, estimava-se que o aumento não chegaria a 0,85 grau Celsius. No levantamento, os cientistas preveem que, se o aumento da temperatura global chegar à marca de 2 graus Celsius, o homem perderá o controle sobre o meio ambiente O Globo, 10/11, Sociedade, p.21.
  Os níveis dos gases do efeito estufa na atmosfera tiveram uma alta recorde em 2014. Gráficos de emissões elaborados pela Organização Meteorológica Mundial mostram a elevação constante dos níveis de dióxido de carbono, o principal gás do efeito de estufa, que alcançou 400 partes por milhão (ppm), estabelecendo um novo recorde a cada ano desde que foram iniciados monitoramentos confiáveis, em 1984. Os níveis de dióxido de carbono alcançaram a média de 397,7 ppm em 2014, mas rapidamente romperam a barreira de 400 ppm no hemisfério norte no início de 2014, e novamente no início de 2015 O Globo, 10/11, Sociedade, p.21.
  
 

Geral

 
  A chinesa State Grid pretende investir R$ 15 bilhões no Brasil até 2020. A maior parte, R$ 10 bilhões, na construção de duas linhas de transmissão com mais de 2 mil quilômetros cada uma para escoar a energia da hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu (PA), para a Região Sudeste. No primeiro linhão, no qual detém 51%, em parceria com Eletronorte (24,5%) e Furnas (24,5%), deverá investir R$ 2,5 bilhões, segundo estimativa feita em 2014. No segundo, em que a empresa é controladora integral, estão previstos investimentos de R$ 7 bilhões Valor Econômico, 10/11, Empresas, p.B1.
  Há pelo menos 20 anos, o bicudo se calou. Esse pássaro de bico robusto, conhecido pelo canto que mais parece uma flauta, sumiu da natureza por causa da caça e da destruição de seu habitat. Um grupo de pesquisadores, porém, vai reintroduzir as aves a seu ambiente natural. O objetivo, a longo prazo, é criar uma nova população desses pássaros. Segundo o Ibama, o bicho está "criticamente ameaçado". O Brasil deve ter no máximo 200 bicudos soltos, estima o ornitólogo Luís Fábio Silveira, coordenador do projeto. No Estado de São Paulo, o pássaro está extinto. Nesta quarta (11), o primeiro de dez casais será solto em uma reserva protegida no interior do Estado de SP FSP, 10/11, Cotidiano, p.B4.
  
 
Imagens Socioambientais

Nenhum comentário: