quarta-feira, 26 de outubro de 2011

VIOLÊNCIA DE VETERINÁRIO CONTRA ANIMAL EM GARIBALDI, RS

Carta recebida de Garibaldi, RS, cujo teor está repercutindo na mídia em todo o Brasil e nos blogs de proteção aos animais.
************************************

"Amigos,

Estou precisando de ajuda, pois agora, a violência contra os animais também está ocorrendo contra os que defendem os animais.

Quero relatar aqui o ocorrido com meu cunhado José Luiz Grigoletto Andrade, em Garibaldi-RS, na terça-feira, dia 13 de outubro.
Há alguns dias o José Luiz socorreu um cachorro mordido acidentalmente por seu Dog Alemão. Levou o cão ferido a um veterinário de seu bairro, Bairro Alfândega. Durante o... procedimento de sutura do corte, o veterinário não fez uso de qualquer anestésico e, ao mexer no ferimento, o cão tentou morder sua mão de modo instintivo. De forma brutal, o veterinário desferiu dois chutes violentíssimos no cachorro caído. O José Luiz se interpôs e foi surpreendido com o argumento raivoso: "- Nenhum cachorro me morde". O José Luiz retirou o cão desse lugar e levou em outro onde pode ser tratado com dignidade. Porém, decidiu fazer uma denúncia (BO) na polícia local sobre o ocorrido (Não posso precisar, mas parece que essa não foi a primeira denúncia contra o veterinário!).
No final da tarde de terça, enquanto passeava pelo bairro com seus cachorros, foi cercado e acuado pelo dito veterinário, seu irmão e mais uma mulher.
Tentou se refugiar em um bar e foi agredido a socos, pontapés e por tacos de sinuca. Caído no chão e atingido repetidamente na cabeça, algumas testemunhas relataram que era possível ouvir a mulher dizer: -"Mata ele! Mata ele!".
Os que testemunharam a agressão chamaram a polícia, que - pasmem, mas tem explicação - algemaram o José Luiz e o levaram para o hospital municipal.
O José Luiz passou por alguns exames e precisou ser levado para Caxias do Sul onde agora corre risco de morte ou de sequelas graves.
Nossa família já está tomando as providências legais necessárias. Mas precisamos garantir que a justiça seja feita.
Acontece que a família do agressor é dona de uma casa noturna (acho que vocês entendem o que é uma "casa noturna" em cidade do interior!). Ou seja, é possível que muita gente importante da cidade não gostaria que suas esposas e filhos soubessem que são fregueses na tal casa noturna. Suspeita-se também que a própria segurança da casa noturna seja feita por........enfim.
Apenas sei que a situação é grave e um tanto preocupante, pois já sabemos que algumas pessoas que viram a agressão estão com medo de testemunhar. O que será de nossas vidas se a justiça não prevalecer: viveremos sempre com medo!

Assim, eu peço encarecidamente que vocês divulgem nas redes sociais, nas páginas e blogs, de forma a pressionar para que a justiça seja feita. Que a própria clínica veterinária seja investigada. Isso tem que chegar nos jornais, nas rádios, se possível até na ZH, RBS TV e Correio do Povo e até no Conselho Regional de Veterinária. Esse caso tem que ganhar repercursão, pois do contrário, os denunciados passarão a usar do medo para intimidar aqueles que protegem os animais.

Se os advogados autorizarem, em breve estaremos divulgando os nomes dos envolvidos.

Enquanto isso, vou rezando pelo meu cunhado, minha irmã e por todos aqueles que acham que vale à pena brigar pelos animais.
Se alguém quiser confirmar a história, pode entrar em contato comigo por esse mesmo email.

Obrigado a todos.

Gustavo Schiedeck

3 comentários:

cristiane disse...

Amigos! Cabe a nós, como protetores da Vida, fiscalizarmos para que a justiça seja feita! Nesse e em inúmeros outros casos! Não deixemos de acompanhar, comentar e compartilhar, até para verem que, ao contrário do que todos dizem, não são todos os brasileiros que tem "memória curta"! Obrigada! Cris

Sandra Petersen disse...

Que absurdo!
Falta de profissionalismo, de amor ao seu trabalho e de respeito àqueles que servem de instrumento para o seu ganha-pão. No caso, o cão e o socorrista.
Fiquei muito triste e incomodada com esta denúncia.

Anônimo disse...

Esse veterinário deve passar pelo mesmo sofrimento que ele fez ao cachorro esse cavalo tem quer estar no pasto.