sexta-feira, 6 de abril de 2018

Aplicativo Plantadores de Rios ajuda na preservação de nascentes

Nascente
Nascente. Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil

Agência Rádio Mais
O Brasil possui cerca de 12% das reservas de água doce presentes no mundo. Apesar disso, há áreas críticas, onde a escassez hídrica deixou de ser apenas uma ameaça. A maioria das pessoas só percebe que a situação hídrica está em risco quando a localidade onde moram passa por racionamentos ou cortes de água. Para conscientizar e alertar as pessoas de que, muitas vezes, os problemas relacionados à falta de água começam nas nascentes dos rios, está disponível para a população o aplicativo Plantadores de Rios.
A ferramenta põe em contato pessoas ou instituições dispostas a investir ou restaurar áreas vulneráveis com os proprietários de áreas rurais responsáveis pelas localidades ameaçadas. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, explica como a ferramenta funciona.
“A pessoa entra em um aplicativo, na hora em que ela olha, ela pode saber onde tem nascentes perto dela, em quilômetros ao redor dela. E ela pode adotar uma nascente. Olha, essa nascente aqui precisa de plantio de árvore, precisa de uma cerca. Então a pessoa pode adotar essa nascente. Por meio da internet, ele entra em contato com o proprietário, diz que quer adotar a nascente e o proprietário fecha um relacionamento entre eles.”
Com acesso aos dados de localização do dispositivo, o Plantadores de Rios identifica e sinaliza, em um mapa, locais com vários tipos de nascentes. Existem aquelas que precisam de plantio, as que têm vegetação, as nascentes adotadas pelo usuário, entre outras. É possível escolher o raio de busca, que pode variar entre um e 15 quilômetros.
O diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro, Raimundo Deusdará, explica que o aplicativo facilita a participação das pessoas e empresas que pretendem colaborar com a preservação das nascentes.
“Qualquer pessoa urbana, certamente todos nós fazemos o uso da água. Ou qualquer empresa jurídica, que faça muito o uso da água, possa dizer: olha, independente das ações do estado, do município, da união e das ONG’s, eu pessoalmente quero ajudar. E ele se relaciona direto com o produtor. Sua relação privada e faz a sua contribuição. Estou fazendo minha parte, estou adotando uma nascente.”
O aplicativo Plantadores de Rios está disponível gratuitamente para download em celulares com sistema operacional Android e iOS. Após baixar a ferramenta, o usuário deve se cadastrar com número do CPF, para pessoas físicas, ou do CNPJ, para pessoas jurídicas, e endereço de e-mail.
A ferramenta é uma iniciativa de vários órgãos e instituições, entre eles a Agência Nacional das Águas (ANA), uma das dez agências reguladoras brasileiras. No Congresso Nacional, se discute o Projeto de Lei 6621, de 2016, que promete melhorar a gestão das agências reguladoras.
O PL é de autoria do presidente do Senado, Eunício Oliveira, e quer unificar as regras sobre gestão, poder e controle social das agências, a fim de dar mais autonomia, transparência nas atividades e evitar que essas autarquias sofram interferência do setor privado. Caso o PL seja aprovado na Câmara, assim como no Senado, o presidente passará a nomear os diretores de agências reguladoras com base em listas tríplices. Os nomes da lista serão escolhidos após uma pré-seleção baseada na análise do currículo dos candidatos que atenderem a um “chamamento público”.
Reportagem, Paulo Henrique Gomes

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 06/04/2018


Nenhum comentário: